VOLUNTARY HANDS

UNIVERSIDADE PAULISTA

VOLUNTARY HANDS

GABRIEL SERQUEIRA CHAGAS

IZABELLE DOS REIS MARIANO

KARINA TACCI PONTES

KELLY ARAUJO DE SANTANA

THIAGO RODRIGUES CENTURION

Orientador: Prof. Me. Arthur Mielli.

Coorientador: Prof. Dr. Pedro Serra

Resumo

Os problemas sociais estão presentes na nação brasileira, devido ao contexto histórico, contribuindo assim para a desigualdade social e afetando o desenvolvimento do país. Com isso, há impacto nos direitos que são indicados como básicos conforme a Constituição Federal. A fim de diminuir estes impasses enfrentados pelos cidadãos brasileiros, grupos de pessoas começaram a se reunir para pensarem em ações que impactassem positivamente nos números destes problemas e consequentemente surgiram as ONGs (Organizações Não Governamentais) que são caracterizadas como o terceiro setor, realizando trabalhos sem fins lucrativos, contribuindo em diversas áreas, seja cultural, religiosa, educacional, desenvolvimento humano, defesa de direitos, habitação, saúde, animal, etc. Elas são ferramentas importantes para a sociedade, visto que têm o objetivo de minimizar as deficiências do Estado. Entretanto, como o país não exerce de forma concisa a cultura da doação, enfrentam problemas como falta de recursos e captura de voluntariado, assim, impacta diretamente nas ações sociais que executam e impede o desenvolvimento contínuo de algumas instituições, visto que são dependentes de contribuições. Dessa forma, o Voluntary Hands vem com o objetivo de facilitar o propósito de busca de voluntários e auxiliar no gerenciamento das ações sociais promovidas pelas organizações através de um aplicativo que atenderá as necessidades do devido público alvo e proporcionar uma experiência agradável. Com isso, tornando o ato de voluntariar-se e efetuar doações em poucos passos e com uma interface agradável, assim, contribuindo com o propósito dessas ações que são caracterizadas importantes perante à sociedade.

Palavras-chave: ONGs; Ações sociais; Voluntariado; Aplicativo.

Abstract

The social problems in the Brazilian nation due the historical context contributes to social inequality and affects the country's development. Thereat, an impact on the rights that are indicated as basics by the federal constitution. In order to reduce these impacts faced by the Brazilian people, groups of people started to meet to think about actions that could positively impact in the numbers of these problems and consequently NGOs emerged (Non-Governmental Organizations), that are characterized as a third sector, performing nonprofit actions in several areas, as cultural, religious, educational, human development, rights defense, housing, health, animals, etc. These are important tools to the society, since it has the objective to minimize state deficiencies. However, as the country doesn’t exercise concisely the culture of giving, they face problems like lack of resources and volunteering capture, what directly impact in the social activities that they do and prevents the continual development of some institutions, since they are dependents of donations. Thereby, the Voluntary Hands comes with the intention of facilitate the purpose of recruiting volunteers and also helping in the management of the social actions promoted by them.

Keywords: Social actions; NGOs; Volunteering; App.

Introdução

Os problemas sociais estão presentes na nossa nação, devido ao contexto histórico, que contribuem para a desigualdade social e afetam o desenvolvimento do Brasil. Com isso, têm impacto nos direitos que são indicados como básicos e por consequência disso surgiram as ONGs com o objetivo de minimizar essas deficiências. Elas são caracterizadas como o terceiro setor e atuam em diversas áreas seja cultural, religiosa, educacional, desenvolvimento humano, defesa de direitos, habitação, saúde, animal e outros. Mas, vêm enfrentando alguns problemas, como a falta de administração e recursos, pois dependem diretamente de patrocinadores, doadores e voluntários para permanecerem ativas. Além disso, algumas instituições demandam profissionais qualificados, que exercerem atividades remuneradas, ou seja, empregados, muitas vezes CLT.

Conforme Camargo (2001), suas pesquisas indicaram que 71% das instituições entrevistadas sofrem de escassez de recursos, sendo sua maior dificuldade e com isso há um agravamento no terceiro setor em conseguir reunir as intenções de promover campanhas ou eventos que agregam valor social.

Através da pesquisa realizada pela A Fundação Salvador Arena (2020), mais de 90% das ONGs têm 30% de seus recursos vindo de uma única fonte. Esse número é significativo, pois, se em algum momento a organização perde essa fonte, terá grandes dificuldades em conseguir captar uma outra que seja tão participativa.

O número de voluntariado no Brasil é baixo em relação a população presente e em comparação com demais países como Estados Unidos, Irlanda, Jamaica etc, pois a pesquisa realizada pela Charities Aid Foundation (2019), indicou que o país ocupa o 74° lugar em relação a 126 países que são considerados os mais generosos do mundo, a pesquisa que tem o nome de World Giving Index mostrou que o país tem cerca de 26% da população participativa em ações sociais, sendo a de maior porcentagem ajuda a desconhecidos. Esses números foram retirados através de uma análise com base nos últimos dez anos do Brasil, podendo identificar o quanto o país sofre com a falta de voluntariado e o desenvolvimento afetado, assim contribuindo para a desigualdade social.  

Conforme os problemas citados, a fim de minimizar os impactos sofridos com essa escassez pelo terceiro setor, o Voluntary Hands abordará uma plataforma mobile que auxiliará nas tomadas de decisões dos administradores dessas instituições, com intuito de localizar e reunir voluntários, doadores e profissionais não remunerados a fim de auxiliar na diminuição desses impasses. 

OBJETIVO

Desenvolver um sistema com perspectiva de atender e auxiliar em todo o processo da Gestão de campanhas e busca de voluntariado para as Organizações Não-Governamentais e disponibilização das campanhas para que as pessoas possam ser voluntárias ou doadores com uma abordagem mobile, totalmente prática e disponibilizada ao usuário, garantindo a melhor experiência.  

Para isso, com base num estudo de mercado realizado com softwares com o mesmo intuito de promoção de ações sociais, como: Atados, ColaBora, Pátria Voluntária, Transformar Contagem e Busca Voluntária. Conforme a figura 1, o Voluntary Hands foi trabalhado em cima das funções faltantes ou pouco encontradas nos demais, a fim que não se tenha necessidade das instituições usarem outras plataformas para auxiliá-los em paralelo a essa, ou seja, para que tudo seja administrado em um único aplicativo. 

Figura 1 — Benchmarking
BenchmarkingOs autores (2020)

Com isso, o Voluntary Hands trata-se de um aplicativo que atenderá dois tipos de usuários, sendo pessoa física (voluntário ou doador) e pessoa jurídica (Organização Não-Governamental). 

  • Pessoa física: Usuário capaz de se candidatar às campanhas, realizar doação monetária ou de produtos, visualizar campanhas no feed, visualizar seu perfil e editar seus dados, visualizar campanhas participadas e favoritar campanhas. 
  • Pessoa jurídica: Usuário capaz de criar campanhas, promovê-las e gerenciá-las, visualizar seu perfil e editar seus dados, visualizar suas campanhas criadas e avaliar candidaturas profissionais.


REFERENCIAL TEÓRICO

Este capítulo possui o objetivo de apresentar o referencial teórico que foi empregado no decorrer do desenvolvimento e conceitos necessários para a compreensão do trabalho realizado.

MOBILE

A motivação para a escolha deste tipo de dispositivo móvel está ligada ao fato de que a maioria dos brasileiros utilizam os celulares para conectarem-se à internet (CETIC, 2019).

Dessa forma, vale ressaltar que, se a aplicação fosse desenvolvido para computadores, talvez somente 43% do público alvo poderia aderir à causa social. No entanto, ao escolher o celular como dispositivo móvel, essa aplicação poderia alcançar 97% de seu público alvo, garantindo mais que a metade que a outra alternativa. Assim, a equipe tomou a decisão de estudar e aplicar a alternativa em desenvolver uma aplicação móvel para celulares. (Consumidor Moderno, 2019).

iOS

O software de interação direta com o usuário utilizado para essa aplicação, comumente chamado de front-end, foi desenvolvido para o sistema operacional iOS, com versão inicial a partir do iOS 14.0. A ideia de criar uma aplicação para este sistema é pela simplicidade na utilização de aplicativos desse sistema operacional, sua segurança, onde geralmente as empresas costumam optar por este tipo de tecnologia e garantia de qualidade. Dessa forma, seria possível alcançar o usuário final através de meios de campanhas dentro de seus próprios dispositivos móveis, sem necessariamente estarem de casa.

Xcode

Xcode é um programa de Ambiente de Desenvolvimento Integrado livre, do inglês Integrated Development Environment (IDE), de autoria da Apple Inc (APPLE INC, 2020). Nessa aplicação o Xcode foi utilizado por possuir uma coleção de ferramentas de desenvolvimentoSuite of Software Development (SDK), de software para desenvolvimento iOS. As ferramentas de SDK do Xcode forneceram auxílio nos processos de desenvolvimento, com interface gráfica bem convidativa, auto complemento de códigos grandes, identificação rápida de bugs, vazamentos de memória e mal uso de implementações declaradas sem implementação e foi optado para auxiliar no desenvolvimento, já que possui diversas vantagens. 

Swift

"Swift é uma linguagem de programação de código aberto, desenvolvida pela Apple Inc para desenvolvimento de seus dispositivos. [...]". (Apple Inc, 2020)

Swift foi a linguagem utilizada para desenvolver o essa aplicação porque a ideia é desenvolver uma aplicação rápida, capaz de trazer resultados enormes em pouco tempo, agilizando o processo de entrega para as ONGs e aos voluntários. Além disso, com Swift é possível garantir maior segurança do aplicativo, o que poderá evitar de um voluntário ter uma frustração ao tentar realizar uma doação ou se candidatar a voluntário ao mesmo tempo que poderia inibir uma instituição de conseguir concluir o processo de cadastro da campanha, caso exista algum problema de desenvolvimento que poderia ser coberto por Swift.

Inclusive, com o código do aplicação Voluntary Hands sendo desenvolvido em Swift, qualquer desenvolvedor convidado a participar de futuras manutenções do sistema poderia aprender a linguagem com maior facilidade, de acordo com as vantagens apresentadas, o que traria uma compreensão mais rápida e evolutiva.

Combine

A biblioteca Combine é uma ferramenta importante que contribuiu para o desenvolvimento do aplicativo quanto às questões de programação reativa, pois ela serve para trabalhar com eventos assíncronos em um caminho reativo e unificado para garantir que o aplicativo esteja sempre atualizado com base no último estado de algum dado (Mishali, 2019). Nessa aplicação, Combine foi muito utilizada para realizar requisições via internet, utilizando Web Services — abordado em outro tópico —, para enviar e obter informações diretamente para banco de dados.

SwiftUI

SwiftUI é uma forma simples de construir interfaces de usuário para todas as plataformas da Apple somente com a linguagem Swift. Através desta biblioteca, é possível construir telas com uma série de ferramentas e APIs que atribuem ao Swift o conceito de programação declarativa. O objetivo principal desta biblioteca é disponibilizar ao desenvolvedor a possibilidade de desenhar e desenvolver interfaces declarativas com pouco código. Dessa forma, desenvolver o aplicativo inteiramente com esta biblioteca fez da aplicação Voluntary Hands um dos primeiros aplicativos a serem desenvolvidos com SwiftUI em relação à App Store mundial.

Redux

 Redux é uma implementação desenvolvida por Abramov (2016), inspirado pela arquitetura Flux (Facebook, 2019). Seu objetivo principal é solucionar problemas de compartilhamento de informações pra vários módulos de um sistema, de maneira unidirecional. Este conceito gerencia um estado de um componente ou aplicação, chamado de state. Para que o sistema entenda qual o tipo de estado deve ser atualizado, este depende de ações, chamado de action.

Para o Voluntary Hands foi utilizado o Redux para manter a integridade dos dados de campanhas, doações, candidaturas e informações de perfil atualizadas ao longo de todos os componentes do aplicativo. Com o uso de SwiftUI e Combine, a aplicação de Redux se torna mais prática, já que a atualização das informações serão disparadas a cada pequena alteração realizada no aplicativo.

Firebase

Firebase é uma plataforma para o desenvolvimento de aplicações móveis ou web (CrunchBase, 2011). Esta plataforma auxilia o desenvolvedor a construir, melhorar e crescer um aplicativo (Stevenson, 2018)

Para a realização dessa aplicação o Firebase foi necessário para atribuir ferramentas, afim de gerenciar as fotos dos usuários e campanhas, além de manusear análise de dados massivamente em cima de estatísticas reais de usabilidade da aplicação, com o objetivo de obter resultados finais para futuras tomadas de decisões. Para isso, foram utilizados os produtos Cloud Storage, para armazenamento massivo de arquivos escaláveis, e Analytics, para a compreensão dos usuários e dados da aplicação, como também saber como os usuários utilizam o aplicativo. 

Cloud Storage

Cloud Storage fornece armazenamento massivo de arquivos escaláveis. Teoricamente, esta ferramenta seria um produto Google Cloud, não um produto Firebase, pois Cloud Storage utiliza a integração do Google Cloud do proprietário do projeto para realizar o armazenamento de arquivos .

 Com isso, é possível persistir e gerenciar as fotos de perfil dos voluntários e instituições cadastradas. Inclusive, há a possibilidade de manusear também as fotos das campas de campanhas criadas do aplicativo.

Analytics

Analytics é um produto do Firebase especializado para capturar dados em massa dos usuários pelo aplicativo, através de métricas de eventos disparados de determinadas ações ao longo de fluxos da aplicação, afim de realizar uma análise do aplicativo gratuita e ilimitada (Google, 2020)

Entendendo claramente o comportamento dos voluntários e instituições, seria possível tomar decisões mais bem informadas sobre campanhas e otimizações de desempenho do aplicativo, além de estudar a eficácia da solução, comparando o percentual de voluntários cadastrados que, por exemplo, realizaram uma doação financeira. 

Voluntary Hands necessitou do Google Analytics para identificar comparações avançadas entre eventos, como também atribuir valores aos dados apresentados por segmentação. Já no Firebase Analytics, essa aplicação utilizou artifícios do serviço de Funil, afim de identificar o percentual de usuários que realizaram os determinados fluxos do início ao fim.

BACK-END

O back-end é um termo utilizado para denominar a camada de negócios de um software. No contexto de desenvolvimento web, diz respeito à aplicação que está “no lado do servidor” (AMARALNERIS, 2015). A Figura 2 é importante para entender o fluxo do back-end da aplicação Voluntary Hands.

Figura 2 — Fluxo requisição - Back-end Voluntary Hands
Fluxo requisição - Back-end Voluntary HandsVoluntary Hands (2020)

Assim são feitas todas as operações e funções da aplicação:  

  • O canal exibe um botão ou função do aplicativo; 
  • No momento que o usuário clica para utilizar alguma funcionalidade; 
  • O canal se encarrega de saber que aquele botão por exemplo se refere à uma solicitação de cadastro; 
  • O canal aciona o back-end via protocolo REST, passando em sua requisição todos os dados necessários; 
  • Chegam ao servidor também via protocolo REST, através da rota utilizada; 
  • Por sua vez, realiza internamente o que deve ser armazenado ou validado; 
  • Retorna ao cliente sua resposta.  

Java

"Java é uma linguagem computacional completa, adequada para o desenvolvimento de aplicações baseadas na rede Internet, redes fechadas ou ainda programas stand-alone(CAMPIONEWALRATH, 1996).

Foi utilizado a linguagem Java, por ser uma linguagem de programação em alta, com base num estudo realizado pelo Jet Brains (2020) pôde-se concluir que o Java é uma das linguagens mais usadas, ficando atrás somente  do JavaScript que é a linguagem de execução da web.

Com isso, foi entendido como melhor linguagem para o lado do servidor, o Java. Em Voluntary Hands foi utilizada a versão 8, por ser uma versão em que os membros estão familiarizados.  

Spring Framework

Em conjunto com o Java, foi utilizado o Spring que trata-se de um framework e  possui diversas ferramentas, facilita os testes unitários e abstrai implementações. Assim, com a sua utilização é possível ter um desenvolvimento mais ágil e simples, economizando também linhas de códigos e por conta de seus benefícios foi escolhido como o framework dessa aplicação.

Spring Boot

Spring Boot é um projeto Spring criado com o objetivo de facilitar a vida do desenvolvedor, oferecendo um ambiente pré configurado, permitindo o uso de módulos pertinentes à aplicação. Além disso é oferecida uma página Spring Initializer, onde o desenvolvedor já gera o projeto da forma como deseja, colocando a versão, dependências, indicando o uso do Gradle ou Maven, entre outras, o que foi primordial para desenvolver os principais módulos desse aplicativo.

Esta ferramenta, de fato, consiste em um template para desenvolvimento e configurações Spring. Dessa forma, o Spring Boot foi utilizado para facilitar e agilizar o desenvolvimento da aplicação.

Spring Data JPA

"JPA (Java Persistence API) é um framework leve, criado para persistir objetos Java. Além de ser um framework de Mapeamento Objeto-Relacional (ORM - Object-Relational Mapping) para objetos simples do Java, também oferece diversas facilidades para o dia a dia. Permite a utilização de uma linguagem JPQL(Java Persistence Query Language) para consultas, que posteriormente é transformada em SQL, possui configurações simples e facilita integração e testes." (Medeiros, 2013). Assim, o JPA foi utilizado nessa aplicação com o objetivo de persistir os dados no banco de dados PostgreSQL.

IntelliJ Community 2020

Existem IDEs específicas para algumas linguagens de programação e para o desenvolvimento do back-end do Voluntary Hands foi usado a Intellij 2020 que trata-se de uma IDE específica para o Java, sendo super reconhecida pelos programadores da linguagem, já que ela é  uma das melhores IDEs do mercado para o desenvolvimento de código-fonte Java, visto que ela tem vários recursos automáticos e inteligentes, além de possuir integração com Git e Github, possibilitando rodar comando git através da IDE, tornando o desenvolvimento descomplicado.

Heroku (PaaS)

PaaS (Platform as a Service), é uma categoria de computação em cloud (nuvem), que oferece ao cliente um ambiente em nuvem, permitindo que o desenvolvedor se preocupe com o desenvolvimento e não com a infraestrutura.  

Para fazer o uso desta categoria de computação em cloud, utilizou-se o Heroku. Este, é um dos PaaS disponíveis no mercado. O mesmo foi escolhido para o Voluntary Hands, pois, a facilidade do uso possibilitou o objetivo de não ter preocupações com a infraestrutura, e sim, com o funcionamento adequado da aplicação, facilitando o dia a dia do desenvolvedor. Não se fazendo necessário um profundo conhecimento de containers, Kubernetes e nem mesmo Docker. Além de ser altamente escalável e gratuito (para o que foi utilizado), possui uma série de componentes que ajudaram a disponibilizar um ambiente em cloud completo. 

Heroku Postgres

Heroku Postgres é um serviço de banco de dados SQL, fornecido pelo Heroku. Podendo ser acessado de qualquer linguagem, apenas com um driver PostgreSQL. Como trata-se de um serviço em nuvem, e possui diversas vantagens como: controle total via a plataforma do Heroku, suporte pela equipe da plataforma, segurança, não é necessário uma perda de tempo com configuração e manutenção do banco de dados, fornece uma escalabilidade horizontal distribuindo o tráfego de leitura do banco de dados, justamente por conta dessas facilidades e escalabilidade, foi utilizado no desenvolvimento do Voluntary Hands. 

Heroku Pipeline

O Heroku, possui um pipeline padrão e também os customizáveis, com conexão por exemplo, com o GitHub, facilitando a entrega contínua do software. Em suma, é caracterizado por um conjunto de instruções necessárias para integração e entrega contínua.

Essa aplicação utilizou o pipeline padrão e conectado ao GitHub, para que toda vez que houvesse uma nova versão do código fonte na branch master, fosse iniciado um novo deployment, mantendo assim sempre a última versão estável atualizada, sincronizando sempre as novas entregas, e disponibilizando rapidamente para o cliente a aplicação a cada nova entrega. 

Swagger

Swagger pode ser entendido como uma linguagem de descrição de API, utilizada com um conjunto de ferramentas open source, e que pode ser utilizada para projetar uma ideia, construir ou documentar serviços. Ele foi utilizado para ler a estrutura de da API do Voluntary Hands e montar uma documentação dela, tendo como vantagens: visualização de todas as possíveis operações, quais são os parâmetros necessários nos contratos, se possui algum tipo de autenticação. Além disso, pode-se gerar uma documentação de forma automática e também é possível personalizá-la.

Rest API

 "Rest API é o conjunto de boas práticas utilizadas nas requisições HTTP realizadas por uma API em uma aplicação web e quando se fala em Rest API, significa utilizar uma API para acessar aplicações back-end, de modo que essa comunicação seja feita com os padrões definidos pelo estilo de arquitetura Rest." (Souza, 2020).

Foi utilizado essa tecnologia no Voluntary Hands,  já que APIs proporcionam a integração entre sistemas que possuem linguagem totalmente distintas de maneira ágil e segura. Assim, o mobile utiliza-se de uma linguagem completamente diferente do back-end, além de que permite que qualquer client na ponta possa se utilizar do servidor, visto que, os protocolos e contratos permanecem os mesmos.

Trello 

O Trello foi a ferramenta escolhida para apoiar a jornada do Voluntary Hands com a metodologia ágil, sendo utilizado para o gerenciamento, permitindo uma visualização da entrega em cada uma de suas fases, totalmente customizável, podendo ser adequada para cada cada membro do projeto.

Através dele é possível ter uma visão macro e micro do aplicação, visualizar horas gastas, horas restantes, criar labels com cores e nomes que facilitem a visualização do board, é possível ter uma noção se o aplicativo está perto ou longe de sua entrega, quem está atuando em quê, que coisas estão sendo executadas, e diversas outras funcionalidades. Esta ferramenta aliada ao Scrum e todos os seus ritos, permitiram que o time possa se autogerenciar, controlar suas tarefas, prioridades, datas e entregas. 

GitHub

GitHub é uma plataforma de gerenciamento de código fonte e controle de versão através do sistema Git. Com ele, foi possível manter sempre a última versão mais atualizada do código fonte, visualizar todas as alterações realizadas, reduzção de problemas de perda de fonte, garantindo uma versão estável em cada branch e além disso, que toda equipe trabalhasse de diferentes lugares com uma maior organização e eficiência para auxiliar o desenvolvimento do Voluntary Hands. 

Figma

O Figma é um software utilizado na prototipação e no desenvolvimento da parte gráfica, usado basicamente como um editor de interface gráfica. Nele, é possível combinar diversos recursos, simular uma visualização real do uso do app, também. 

No Figura 3 é possível ver como o figma foi utilizado para o Voluntary Hands e o seu uso foi essencial para identificar a identidade visual do aplicativo e assim garantir um padrão e experiência com usuário para iniciar o desenvolvimento mobile.

Figura 3 — Figma - Voluntary Hands
Figma - Voluntary HandsVoluntary Hands (2020)

DESENVOLVIMENTO

Neste capítulo é documentado a modelagem do aplicativo mobile Voluntary Hands, com premissas e objetivos definidos conforme os tópicos abordados durante a pesquisa, levando em consideração o benchmarking, levantamento dos requisitos, suas análises e estrutura, diagramas de casos de uso, digrama de banco de dados, diagrama de classes e apresentação das telas.

MODELAGEM DO SISTEMA

A linguagem (UML) foi utilizada para a análise e estudo da modelagem do Voluntary Hands e dessa forma é representada através dos atores, casos de uso e diagramas. 

Atores

  • Voluntário: usuário em busca de campanhas para se voluntariar ou doar recursos.
  • Instituição: usuário em busca de voluntários para suas campanhas e facilidade para gerenciar as campanhas disponibilizadas pela Instituição. 

Casos de Uso

Cadastro Pessoa Física

Figura 4 — Diagrama Caso de Uso 1
Diagrama Caso de Uso 1Voluntary Hands

No diagrama da Figura 4 são abordadas as etapas necessárias para criação do cadastro da Pessoa Física (Voluntário ou Doador) no sistema Voluntary Hands.

Dessa forma, o cadastro é concluído e as informações são armazenadas no Sistema para que futuramente o login seja permitido com o CPF e senha inseridos nessa etapa.

Cadastro Pessoa Jurídica

Figura 5 — Diagrama de Caso de Uso 2
Diagrama de Caso de Uso 2Voluntary Hands

No diagrama da Figura 5 são abordadas as etapas necessárias para criação do cadastro da Instituição (Pessoa Jurídica) no sistema Voluntary Hands. Com isso, o cadastro é concluído e as informações são armazenadas no Sistema para que futuramente o login seja permitido com o CNPJ e senha inseridos nessa etapa.

Criação de Campanha

Figura 6 — Diagrama de Caso de Uso 3
Diagrama de Caso de Uso 3Voluntary Hands

No diagrama da Figura 6 é detalhado o processo de criação de campanhas por parte da Instituição. Com isso, os dados obrigatórios para criação da campanha devem ser preenchidos. 

Dessa forma, após o preenchimento de todos os dados necessários e campos obrigatórios a campanha passa a estar disponível para os Voluntários no Feed Pessoa Física como também no Feed Pessoa Jurídica da própria Instituição onde é possível realizar o gerenciamento da campanha criada.

Voluntariado Presencial

Figura 7 — Diagrama de Caso de Uso 4
Diagrama de Caso de Uso 4Voluntary Hands

No diagrama da Figura 7 são abordadas as etapas necessárias para um voluntário se candidatar a uma campanha.

Doação de Itens

Figura 8 — Diagrama de Caso de Uso 5
Diagrama de Caso de Uso 5Voluntary Hands

No diagrama da Figura 8 são abordadas as etapas necessárias para a doação de itens para a campanha. Assim, o doador tem acesso a um gráfico que mostra o quanto de produtos que a campanha já arrecadou, caso o voluntário queira doar algum produto, ele precisa apertar o botão de doar, ao clicar é aberto uma página onde tem um passo a passo que ele pode usar para enviar o alimento para a ONG.

Diagrama de Classe 

O diagrama de classe da Figura 9 reflete a modelagem com base nas relações dos objetos do Voluntary Hands:

Figura 9 — Diagrama de Classes
Diagrama de ClassesVoluntary Hands

Diagrama Entidade-Relacionamento 

O modelo da Figura 10, exemplifica a estrutura do banco de dados da aplicação:

Figura 10 — Diagrama Banco de Dados
Diagrama Banco de DadosVoluntary Hands

Telas e Fluxos 

A seguir a composição das telas e dos fluxos que estão presentes no aplicativo Voluntary Hands:

Login

Ao iniciar o aplicativo a primeira tela a ser carregada vai ser a de login, nela contêm a logo do aplicativo, um campo para o usuário entrar com o CPF ou CNPJ, o segundo campo é para inserir a senha, caso o usuário tenha esquecido da senha tem um link para que leva a pessoa para outra página para alterar e por fim temos um botão que leva o usuário para tela de cadastro. 

Cadastro 

Ao clicar no botão de cadastre-se, o usuário é redirecionada para uma página que contêm um formulário, para se cadastrar o usuário pode adotar dois perfis, uma seria de pessoa física e outra de pessoa jurídica, para alterar de um formulário para outro, temos um tela, que o usuário seleciona o perfil desejado e preenche os dados obrigatórios. No caso do cadastro pessoa física o usuário também necessita indicar as causas de apoio, como meio ambiente, animais, crianças, idosos, educação, saúde, moradia, assistência social e outros para concluir o cadastro. Dessa forma o cadastro no aplicativo está realizado com sucesso.

Feed

Quando o usuário entra com seus dados no login, no caso da pessoa física ele é redirecionada para uma tela chamada feed PF, onde são listados todas as campanhas que as instituições cadastraram na aplicação. No caso da pessoa jurídica, ele é redirecionada para uma tela chamada feed PJ, onde são listados todas as campanhas que essa empresa cadastrou no aplicativo. Em ambas as telas temos um campo de busca onde o voluntário ou a instituição entram com uma string e o aplicativo filtra campanhas que correspondem a string digitada, também temos um botão de filtro, onde o usuário pode filtrar pelas causas, e na exibição de campanhas temos um badge que mostra interações de outros usuários com a campanha específica e para a pessoa física também há a opção de favoritar uma campanha.

O fluxo da Figura 11 e 12, mostra a sequência das telas detalhadas acima para que o voluntário ou instituição consigam realizar o cadastro na aplicação e ter acesso as campanhas.

Figura 11 — Cadastro Pessoa Jurídica
Cadastro Pessoa JurídicaVoluntary Hands

Figura 12 — Cadastro Pessoa Física
Cadastro Pessoa FísicaVoluntary Hands

Perfil 

No aplicativo temos uma tela onde a pessoa física pode rever os dados que ela usou para fazer um cadastro, como por exemplo nome, contato, cidade, e-mail, CPF e senha e caso ela precise fazer alguma alteração em algum desses dados, ela consegue clicando num lápis que tem ao lado da informação. Para a pessoa jurídica também há a mesma opção de edição nos dados, como razão social, contato, cidade, e-mail, CNPJ e senha nesta tela também temos um botão para sair do aplicativo e outro para inativar a conta.

Perfil Campanhas

Nessa tela a pessoa física tem acesso ao seu histórico de campanhas participadas, já a pessoa jurídica possui um histórico das campanhas realizadas, como mostra as Figuras 13 e 14.

Figura 13 — Pessoa Jurídica - Dados da Instituição e Campanhas Realizadas
Pessoa Jurídica - Dados da Instituição e Campanhas RealizadasVoluntary Hands

Figura 14 — Pessoa Física - Dados Pessoais e Campanhas Participadas
Pessoa Física - Dados Pessoais e Campanhas ParticipadasVoluntary Hands

Favoritar

Na tela da Figura 15 são listados todas as campanhas que o usuário (pessoa física) adicionou como favorita, essa função é apenas disponível para o voluntário, para a instituição entendemos que não há necessidade de favoritar suas próprias campanhas.

Figura 15 — Pessoa Física - Campanhas Favoritas
Pessoa Física - Campanhas FavoritasVoluntary Hands

Doação Financeira

Ao clicar sobre uma campanha é aberto uma tela com várias informações, uma deles é um gráfico com o total de doações em dinheiro que aquela campanha recebeu, logo abaixo tem um botão escrito doar, ao clicar, aparece uma tela para o usuário, onde ele pode escolher uma faixa de doação. Ao escolher uma faixa ele é redirecionado para outra tela onde é indicado os dados para ele realizar a transferência. Após ele fazer a transferência via aplicativo do seu banco, ele deve finalizar a doação clicando no botão Doar, indicando que a transferência foi realizada para a instituição validar.

O fluxo da Figura 16, detalha a sequência de telas para que o voluntário possa realizar uma doação financeira para uma campanha cadastrada por uma instituição.

Figura 16 — Doação Financeira
Doação FinanceiraVoluntary Hands

Doação de Itens

Ao clicar sobre uma campanha é aberto uma tela com várias informações, uma deles é um gráfico com o total de doações em produtos que aquela campanha recebeu, o usuário pode escolher um produto que foi cadastrado e enviar ao endereço que está na campanha.

O fluxo da Figura 17, detalha a sequência de telas para que o voluntário possa realizar uma doação de itens para uma campanha cadastrada por uma instituição.

Figura 17 — Doação de Itens
Doação de ItensVoluntary Hands

Vaga Presencial

Após o usuário clicar no botão candidatar-se no detalhamento da campanha, ele é direcionado a uma tela onde no centro consta sua foto e nome é abaixo as opções de voluntariado disponíveis naquela campanha. Ao clicar em voluntário presencial ela ficará azul e com um símbolo de confirmação no topo ao lado direito, indicando que está selecionada. Após isso, ele deve clicar no botão de próximo. 

Após o usuário clicar no botão de próximo, ele é direcionado a tela onde deverá inserir os detalhes do seu voluntariado. No topo mostra sua foto, nome e qual tipo de voluntariado atuará naquela campanha, nome da campanha, data e horário do evento, tipo de causa social. No voluntariado presencial, terá um mapa indicando o local do evento e abaixo a descrição da instituição que abriu a campanha com o endereço completo.

No fim da página, de forma centralizada, há um botão Ser Voluntário, após clicar nele o usuário indica que deseja ser voluntário daquela campanha.

O fluxo da Figura 18, exemplifica as telas descritas a cima para que o voluntário consiga se candidatar a um voluntariado presencial de uma campanha criada por uma instituição.

Figura 18 — Vaga Presencial
Vaga PresencialVoluntary Hands

Vaga Presencial - Profissional

Após o usuário clicar no botão candidatar-se no detalhamento da campanha, ele é direcionado a uma tela onde no centro consta sua foto e nome é abaixo as opções de voluntariado disponíveis naquela campanha. Ao clicar em voluntário profissional presencial ela ficará azul e com um símbolo de confirmação no topo ao lado direito, indicando que está selecionada. Após isso, ele deve clicar no botão de próximo.

Após o usuário clicar no botão de próximo, ele é direcionado a tela onde deverá inserir os detalhes do seu voluntariado. No topo mostra sua foto, nome e qual tipo de voluntariado atuará naquela campanha, nome da campanha, data e horário do evento, tipo de causa social.

Na candidatura profissional presencial, ou seja, na área de formação do voluntário, é solicitado um link onde ele deverá indicar o seu portfólio e descrição de experiências anteriores e abaixo é exibido uma frase na qual indica que a inscrição passará por análise por parte da instituição.

No fim da página, de forma centralizada, há um botão Ser Voluntário, após clicar nele o usuário indica que deseja ser voluntário daquela campanha.

O fluxo da Figura 19, exemplifica as telas descritas a cima para que o voluntário consiga se candidatar a um voluntariado presencial profissional de uma campanha criada por uma instituição.

Figura 19 — Vaga Presencial - Profissional
Vaga Presencial - ProfissionalVoluntary Hands

Vaga Remota - Profissional

Após o usuário clicar no botão candidatar-se no detalhamento da campanha, ele é direcionado a uma tela onde no centro consta sua foto e nome é abaixo as opções de voluntariado disponíveis naquela campanha. Ao clicar em voluntário profissional presencial ela ficará azul e com um símbolo de confirmação no topo ao lado direito, indicando que está selecionada. Após isso, ele deve clicar no botão de próximo.

Após o usuário clicar no botão de próximo, ele é direcionado a tela onde deverá inserir os detalhes do seu voluntariado. No topo mostra sua foto, nome e qual tipo de voluntariado atuará naquela campanha, nome da campanha, data e horário do evento, tipo de causa social.

Na candidatura profissional remota, ou seja, na área de formação do voluntário, é solicitado um link onde ele deverá indicar o seu portfólio e descrição de experiências anteriores e abaixo é exibido uma frase na qual indica que a inscrição passará por análise por parte da instituição.

No fim da página, de forma centralizada, há um botão Ser Voluntário, após clicar nele o usuário indica que deseja ser voluntário daquela campanha.

O fluxo da Figura 20, exemplifica as telas descritas a cima para que o voluntário consiga se candidatar a um voluntariado remoto profissional de uma campanha criada por uma instituição.

Figura 20 — Vaga Remota - Profissional
Vaga Remota - ProfissionalVoluntary Hands

Criar Campanha Presencial - Tipo

Ao clicar no botão + localizado barra de menu inferior na tela de Dashboard (que é apresentada somente para a ONG), a mesma será direcionada para um modal bottom sheet com os tipos de campanha. Nele apresentará dois botões, sendo o primeiro Presencial e abaixo o botão Online, no qual o administrador da instituição deverá indicar o tipo de criação de campanha e ao clicar em Presencial será direcionado a próxima etapa.

Criar Campanha Presencial 

Após o administrador da instituição decidir que o tipo da campanha será presencial, logo, o direcionamento é para a tela que pede informações para a criação da campanha presencial. Nesta tela é apresentado que seja indicado o carregamento de uma imagem via biblioteca ou câmera do celular utilizado que apresenta de forma visual a campanha (opcional), um campo de título no qual deverá informar (obrigatório), data e hora de início e término da campanha e a descrição para indicar do que trata-se a mesma. Ao clicar no botão próximo, ele será direcionado a uma nova tela que deverá ser informada a localidade (endereço de realização da campanha) e as demais telas de candidatura disponíveis para as campanhas presenciais, como doação financeira, doação de itens, voluntários profissionais e não profissionais e a causa de apoio da campanha.

O fluxo da Figura 21, detalha a sequência das telas para a criação de uma campanha presencial.

Figura 21 — Criar Campanha Presencial
Criar Campanha PresencialVoluntary Hands

Criar Campanha Online - Tipo

Ao clicar no botão + localizado barra de menu inferior na tela de Dashboard (que é apresentada somente para a ONG), a mesma será direcionada para um modal bottom sheet com os tipos de campanha. Nele apresentará dois botões, sendo o primeiro Presencial e abaixo o botão Online, no qual o administrador da instituição deverá indicar o tipo de criação de campanha e ao clicar em Online será direcionado a próxima etapa.

Criar Campanha Online

Após o administrador da instituição decidir que o tipo da campanha será online, logo, o direcionamento é para a tela que pede informações para a criação da campanha online. Nesta tela é apresentado que seja indicado o carregamento de uma imagem via biblioteca ou câmera do celular utilizado que apresenta de forma visual a campanha (opcional), um campo de título no qual deverá informar (obrigatório), data e hora de início e término da campanha e a descrição para indicar do que trata-se a mesma. Ao clicar no botão próximo, ele será direcionado a uma nova tela que deverá ser informada as candidaturas disponíveis para as campanhas online, como doação financeira, doação de itens, voluntários profissionais e a causa de apoio da campanha.

O fluxo da Figura 22, detalha a sequência das telas para a criação de uma campanha online.

Figura 22 — Criar Campanha Online
Criar Campanha OnlineVoluntary Hands

Criar Voluntário Presencial

No fluxo de criação de campanha presencial ela é composta por um botão de adicionar que após ser clicado apresenta um formulário para que seja preenchido a quantidade de voluntários que necessita a presença no local e uma descrição breve do que fará e a cada vez que clicar no botão adicionar ele poderá optar por acrescentar mais voluntários presenciais com funções diferentes.

O fluxo da Figura 23, mostra as telas detalhadas acima de forma que a instituição consiga cadastrar os voluntários presenciais para as campanhas da instituição com tipo presencial.

Figura 23 — Criar Voluntário Presencial
Criar Voluntário PresencialVoluntary Hands

Criar Voluntário Presencial Profissional

No fluxo de criação de campanha presencial ela é composta por um botão de adicionar que após ser clicado apresenta um formulário para que seja preenchido a quantidade e terá uma breve descrição do que fará com a função necessitada e a cada vez que clicar no botão adicionar ele poderá optar por acrescentar mais voluntários presenciais com profissões diferentes.

O fluxo da Figura 24, mostra as telas detalhadas acima de forma que a instituição consiga cadastrar os voluntários presenciais profissionais para as campanhas da instituição com tipo presencial.

Figura 24 — Criar Voluntário Presencial - Profissional
Criar Voluntário Presencial - ProfissionalVoluntary Hands

Criar Voluntário Online

No fluxo de campanha virtual, a lógica é a mesma, ao clicar no botão adicional apresentará um formulário no qual deverá ser preenchido a função com uma breve descrição do que o voluntário profissional fará, mas a ONG não poderá indicar voluntários presenciais, visto que não há um local físico para a realização da campanha.

O fluxo da Figura 25, mostra as telas detalhadas acima de forma que a instituição consiga cadastrar os voluntários virtuais para as campanhas da instituição com tipo virtual.

Figura 25 — Criar Voluntário Remoto - Profissional
Criar Voluntário Remoto - ProfissionalVoluntary Hands

Criar Doação de Itens

Após o usuário prosseguir da tela de doação financeira será indicado essa de doação de itens. Trata-se também de uma tela opcional, caso a campanha não arrecade alimentos, basta que o usuário clique no botão próximo para permanecer no fluxo de criação.

Caso a campanha tenha arrecadação de alimentos, apresentará um formulário composto pelos campos: nome, quantidade e medida e para que adicione mais produtos é necessário clicar no botão superior de Adicionar, a fim que se carregue no formulário mais uma linha com os campos citados anteriormente, assim, o usuário poderá indicar todos os itens e para salvar o que foi informado basta que clique no botão de próximo para permanecer no fluxo de criação.

O fluxo da Figura 26, evidencia as telas de criação de itens de doação para que após a criação da campanha o voluntário possa realizar a doação desses itens solicitados pela instituição.

Figura 26 — Criar Doação de Itens
Criar Doação de ItensVoluntary Hands

Criar Doação Financeira

Nessa tela é apresentada a instituição independente da campanha dele possuir a necessidade de doações financeiras. Ela é uma tela apresentada logo após a escolha do tipo da campanha e solicitará ao usuário o valor total estimulado que a ONG pretende arrecadar, caso tenha, assim, ela deverá informar e clicar no botão próximo para permanecer no fluxo de criação.

Caso a campanha não possuir arrecadação monetária, ela deverá apenas clicar no botão próximo, o qual irá ignorar e considerar o valor de R$ 0,00 e prosseguir para a próxima tela do fluxo de criação.

Criar Causas de Apoio

Com o mesmo propósito do cadastro, tanto de PF quanto de PJ, essa tela é a última que compõe a criação de campanhas e o administrador da instituição é redirecionado para uma página onde são listados vários tipos de causas de apoio que ele pode escolher, por exemplo meio ambiente, animais, crianças, idosos, educação, saúde, moradia, assistência social e outros, essas informações serão usadas para servir como filtro a fim que a campanha criada apareça no feed de PF quando for selecionado as causas indicadas. Por fim, essa tela apresenta um botão de finalizar que indica o término do fluxo da criação de campanha. 

O fluxo da Figura 27, evidencia a tela de valor financeira que a instituição deseja arrecadar assim como a causa de apoio da campanha que está sendo criada, a fim de facilitar posteriormente o acesso dos voluntários que tenham como objetivo o voluntariado nas causas de apoio selecionadas pela instituição.

Figura 27 — Criar Doação Financeira e Causas de Apoio
Criar Doação Financeira e Causas de ApoioOs autores (2020)

Resultados Obtidos

Como propósito inicial do trabalho, o objetivo é a diminuição das escassez de voluntários e doações existem no país, dessa forma, é entendido a seguir como o Voluntary Hands pode auxiliar para essas diminuições. 

Foi utilizado ferramentas como Google Analytics e Firebase Analytics para gerar métricas que irão ajudar a entender essa pesquisa e simular a abordagem e análise em cima de dados como se estivessem em ambiente produtivo. 

No Gráfico 1, é possível visualizar o resultado das métricas para registros do evento de login. Analisando-os, desde o dia 29 de Outubro a 06 de Novembro, foram efetuados mais de 5 mil logins na plataforma em menos de 10 dias, sendo 2,6 mil de voluntários e 2,5 mil de instituições. Além disso, no dia de maior pico de acessos foram registrados 590 de Instituições e 562 de voluntários. Dessa forma, visualiza-se que os logins frequentes ficaram bem divididos, o que poderia contribuir para o problema apresentado anteriormente neste trabalho de que as ONGs sofrem para conseguir voluntários e doações. Na massa de dados analisada, existem quantidades equivalente de voluntários em comparação com as instituições.

Gráfico 1 — Contagem de eventos para login contra tempo, com comparação de Voluntário x Instituição
Contagem de eventos para login contra tempo, com comparação de Voluntário x InstituiçãoGoogle Analytics (2020)

Com base no Gráfico 2, é possível visualizar que 87,3% dos voluntários que visualizaram as campanhas do aplicativo realizaram ao menos uma doação financeira, ou seja, de 1.387 pessoas que abriam a tela das campanhas, 1.211 doaram. Com isso, ressalta-se que, com uma diferença de menos de 13% de pessoas, quase todas aquelas tem doado em campanhas no aplicativo. Dessa forma, demonstraria uma um resultado positivo do objetivo principal da aplicação, que é aumentar o número de pessoas que realizam ao menos uma doação no Brasil. Se, em média 1.400 pessoas, 1.200 doaram, então numa escala de mais de 100 mil pessoas, ao menos 87 mil poderiam realizar uma doação.

Gráfico 2 — Funil de Doação Financeira
Funil de Doação FinanceiraGoogle Analytics (2020)

Como uma das soluções deste trabalho visa atrair um número cada vez maior de voluntários com especialidade profissional, outro parâmetro muito importante no registro de eventos de candidatura é aquele relacionado com o tipo de candidatura. No Gráfico 3, tem-se a contagem de eventos dos voluntários que se candidataram para campanhas divididos entre candidaturas profissionais e normais. Como é possível visualizar, 612 de 851 dos voluntários que se candidataram para uma campanha foram para a área especializada, ou seja, profissional. Esses dados contribuem para compreender que o objetivo relacionado com a especialização dos voluntários seria atingido facilmente, já que 71,9% dos candidatos possuem especialidade profissional.

Gráfico 3 — Contagem de eventos de voluntários que se candidataram para campanhas
Contagem de eventos de voluntários que se candidataram para campanhasGoogle Analytics (2020)

Como foi visto nos resultados obtidos com dados simulados, teoricamente esses valores mudariam. Com o avanço do coorte em doações financeiras dentro do aplicativo, cuja retenção chegou a quase 90% do total de pessoas que ao menos visualizaram uma campanha dentro do sistema, contribuiu para arrecadar um total de R$101 mil em menos de 10 dias, para 1.455 registros.

Além disso, como foi visto na análise de candidaturas, o objetivo principal da solução seria alcançado — diminuir a ausência de voluntários com especialidades profissionais —, uma vez que a aplicação teve mais de 50% de seus voluntários que visualizaram uma campanha se candidatando para ser voluntários delas. Inclusive, dos 851 voluntários, foi visto que 71,9% das candidaturas foram para voluntários profissionais, ou seja, especializados em alguma área em específico. Dessa forma, contribuindo para a melhoria da qualidade dos serviços das campanhas sem necessariamente as ONGs investirem tanto dinheiro em pessoas, o que disponibiliza mais reserva financeira para as instituições investirem em locações e na compra de materiais necessários para contribuírem para a sociedade.

Com o suíte das análises dos dados apresentados neste tópico, são abertas várias possibilidades de novas análises em cima das métricas registradas que podem contribuir para próximos passos mais enriquecidos de informações, ações e decisões que possam trabalhar em cima dessa aplicação.

CONCLUSÕES e trabalhos futuros

Este capítulo final da pesquisa contêm uma divisão para entender as conclusões obtidas, como a geral que é com base no desenvolvimento e análises, os resultados obtidos que foram através do Google Analytics e as indicações dos trabalhos futuros com sugestões de melhorias para a continuidade do aplicação em questão. 

CONCLUSÕES

Esta pesquisa apresentou um aplicativo para atender as demandas das Organizações Não-Governamentais que são as campanhas criadas por elas, e assim captar voluntários para ajudarem a realiza-las. Com o uso de linguagens de programação como Swift (mobile) e JAVA (back-end) e demais tecnologias indicadas no referencial teórico foi possível desenvolver essa aplicação para auxiliar no problema apresentado, dessa forma, foi modelada conforme indicado no desenvolvimento desse trabalho. 

Para que o usuário tenha acesso as funções disponibilizadas no Voluntary Hands foi necessário que realizasse o cadastro de acordo com o tipo especificado, sendo Voluntário ou Instituição. Dessa forma, há duas abordagens que o aplicativo disponibilizou, sendo filtrado para cada tipo:

    • O usuário (pessoa física), abordado como voluntário na aplicação, após o cadastro têm acesso ao seu perfil, favoritos, feed de campanhas, opção de favoritar campanha e ser voluntário de quatro maneiras, sendo voluntário (comum ou sua área de especialização), doador de produto ou doador monetário. 
    • O usuário (pessoa jurídica), abordado como instituição na aplicação, após o cadastro possui o acesso ao seu perfil, criação de campanha, dashboard (suas campanhas criadas) e ao detalhamento de uma campanha em aberto para gerenciá-la, sendo que é possível notar quantos voluntários inscritos, dinheiro e produtos arrecadados. 

Com essas conclusões levantadas é possível notar que o software atendeu aos requisitos dos stakeholders que foram indicados durante esse trabalho, juntamente com os números das análises de massa de dados.

TRABALHOS FUTUROS

O aplicativo apresentado possui funções que são suficientes para atender as necessidades primárias dos seus usuários, mas que há pontos a serem melhorados, listados a seguir:

  • Consumo de API de transação bancária, que seria requisitada na doação monetária;
  • Emissão de relatórios para as ONGs;
  • Certificado de comprovação das campanhas participadas;
  • Compartilhamento de campanhas via redes sociais;
  • Avaliação do voluntário após participar de campanha criada pela ONG;
  • Avaliação da ONG após o usuário participar de sua campanha;
  • Selos de categorias de voluntários.

Há outras melhorias que não foram estudadas no escopo inicial, mas que podem ser implementadas como: 

  • Dados armazenados em cache e requisitados quando o usuário estiver conectado à internet;
  • Cadastrar-se através de redes sociais; 
  • Disponibilidade para os demais sistemas operacionais;
  • Disponibilidade de plataforma via web.

Referências

AbramovDan. reduxjs/redux. Github.com. 2016. Disponível em: https://github.com/gaearon. Acesso em: 7 nov. 2020.

AMARALR. A. D; NERIS V. P. D. A. Análise comparativa entre frameworks de frontend para aplicações web ricas visando reaproveitamento do back-end: Tecnologias, Infraestrutura e Software (TIS). São Caetano, 2015.

Apple Inc. Introducing Xcode 12. Developer.Apple.com. 2020. Disponível em: https://developer.apple.com/xcode/. Acesso em: 31 out. 2020.

Apple Inc. Swift: About. Swift.org. 2020. Disponível em: https://swift.org/about/. Acesso em: 31 out. 2020.

Apple Inc. SwiftUI: Better apps. Less code.. 2020. Disponível em: https://developer.apple.com/xcode/swiftui/. Acesso em: 1 nov. 2020.

Atados: Plataforma de voluntariado. Atados. Disponível em: https://www.atados.com.br/. Acesso em: 2 out. 2020.

Busca Voluntária. Busca Voluntária. Disponível em: https://buscavoluntaria.com.br/. Acesso em: 3 out. 2020.

CAMARGOMariângela Franco de. Gestão do terceiro setor no Brasil. São Paulo, 2001. Disponível em: . Acesso em: 27 nov. 2020.

CAMPIONEM ; WALRATHK. The Java Tutorial: Object-Oriented Programming for the Internet. . 1996.

CETIC. TIC Domicílios: Domicílios com acesso à internet por tipo de conexão. Cetic.br. 2019. Disponível em: https://cetic.br/pt/tics/domicilios/2019/domicilios/A5/. Acesso em: 28 out. 2020.

Charities Aid Fundation. AF WORLD GIVING INDEX 10TH EDITION. 2019. Disponível em: https://www.cafonline.org/about-us/publications/2019-publications/caf-world-giving-index-10th-edition. Acesso em: 9 out. 2020.

ColaBora. Apple Store. Disponível em: https://apps.apple.com/br/app/colabora/id1253710843. Acesso em: 3 out. 2020.

Consumidor Moderno. 97% dos brasileiros acessam a Internet pelo smartphone. ConsumidorModerno.com.br. 2019. Disponível em: https://www.consumidormoderno.com.br/2019/08/28/brasileiros-internet-smartphone/. Acesso em: 29 out. 2020.

CrunchBase. Firebase. CrunchBase.com. 2011. Disponível em: https://www.crunchbase.com/organization/firebase. Acesso em: 4 nov. 2020.

Facebook. Flux. Facebook.Github.io. 2019. Disponível em: https://facebook.github.io/flux/. Acesso em: 7 nov. 2020.

Fundação Salvador Arena. Disponível em: http://www.fundacaosalvadorarena.org.br/. Acesso em: 27 nov. 2020.

Google Analytics. Voluntary Hands: Candidatura. analytics.google.com. 2020. Disponível em: https://analytics.google.com/analytics/web/#/p249673195/reports/dashboard?params=_u..nav%3Ddefault%26_u..pageSize%3D25%26_u..comparisons%3D%5B%7B%22name%22:%22Todos%20os%20usu%C3%A1rios%22,%22filters%22:%5B%7B%22isCaseSensitive%22:true,%22expression%22:%220%22,%22fieldName%22:%22audience%22%7D%5D%7D%5D%26_r..dimension-value%3D%7B%22dimension%22:%22eventName%22,%22value%22:%22candidatura%22%7D&r=events-overview. Acesso em: 6 nov. 2020.

Google Analytics. Voluntary Hands: doacao_financeira. analytics.google.com. 2020. Disponível em: https://analytics.google.com/analytics/web/#/p249673195/reports/dashboard?params=_u..nav%3Ddefault%26_u..pageSize%3D25%26_u..comparisons%3D%5B%7B%22name%22:%22Todos%20os%20usu%C3%A1rios%22,%22filters%22:%5B%7B%22isCaseSensitive%22:true,%22expression%22:%220%22,%22fieldName%22:%22audience%22%7D%5D%7D%5D%26_r..dimension-value%3D%7B%22dimension%22:%22eventName%22,%22value%22:%22doacao_financeira%22%7D%26_r.0..selmet%3D%5B%22eventValue%22%5D&r=events-overview. Acesso em: 6 nov. 2020.

Google Analytics. Voluntary Hands: Evento LOGIN. Analytics.Google.com. 2020. Disponível em: https://analytics.google.com/analytics/web/#/p249673195/reports/dashboard?params=_u..nav%3Ddefault%26_u..pageSize%3D25%26_r..dimension-value%3D%7B%22dimension%22:%22eventName%22,%22value%22:%22login%22%7D%26_u..comparisons%3D%5B%7B%22name%22:%22Tipo%20includes%20Volunt%C3%A1rio%22,%22filters%22:%5B%7B%22fieldName%22:%22userProperty:1%22,%22expressionList%22:%5B%22Volunt%C3%A1rio%22%5D,%22isCaseSensitive%22:true%7D%5D%7D,%7B%22name%22:%22Tipo%20includes%20Institui%C3%A7%C3%A3o%22,%22filters%22:%5B%7B%22fieldName%22:%22userProperty:1%22,%22expressionList%22:%5B%22Institui%C3%A7%C3%A3o%22%5D,%22isCaseSensitive%22:true%7D%5D%7D%5D%26_r.0..selmet%3D%5B%22eventCount%22%5D&r=events-overview. Acesso em: 6 nov. 2020.

Google. Fazer upload de arquivos no iOS. 2020. Disponível em: https://firebase.google.com/docs/storage/ios/upload-files. Acesso em: 4 nov. 2020.

Google. Google Analytics for Firebase. Firebase. 2020. Disponível em: https://firebase.google.com/products/analytics. Acesso em: 4 nov. 2020.

IntelliJ IDEa. JetBrains. Disponível em: https://www.jetbrains.com/pt-br/idea/. Acesso em: 24 out. 2020.

MedeirosHigor. Introdução à JPA: Java Persistence API. DevMedia. 2013. Disponível em: https://www.devmedia.com.br/introducao-a-jpa-java-persistence-api/28173. Acesso em: 21 out. 2020.

MishaliShail. Combine: Asynchronous Programming with Swift. RayWenderlich.com. 2019. Disponível em: https://www.raywenderlich.com/books/combine-asynchronous-programming-with-swift/v1.0. Acesso em: 7 nov. 2020.

Pátria Voluntária. Pátria Voluntária. Disponível em: https://patriavoluntaria.org/pt-BR. Acesso em: 3 out. 2020.

SouzaIvan. Entenda o que é Rest API e a importância dele para o site da sua empresa. 2020. Disponível em: https://rockcontent.com/br/blog/rest-api/. Acesso em: 25 out. 2020.

StevensonDoug. What is Firebase? The complete story, abridged.. Medium.com. 2018. Disponível em: https://medium.com/firebase-developers/what-is-firebase-the-complete-story-abridged-bcc730c5f2c0. Acesso em: 4 nov. 2020.

Transformar Contagem. Apple. Disponível em: https://apps.apple.com/br/app/ong-transformar-contagem/id1459670936. Acesso em: 3 out. 2020.

Use agora o Mettzer em todos
os seus trabalhos acadêmicos

Economize 40% do seu tempo de produção científica