TCC | ENTRE YOUTUBERS – OS BASTIDORES DE UMA PRODUÇÃO PARA O YOUTUBE

Centro Paula Souza – ETEC

TCC | ENTRE YOUTUBERS – OS BASTIDORES DE UMA PRODUÇÃO PARA O YOUTUBE

Gabriel Altafim

JULIO ESTEVES

PEDRO PAULO ALMEIDA MENDES

Resumo

O “Entre Youtubers” é uma websérie que apresentará os bastidores de criadores de conteúdo para a internet, mais especificamente, no YouTube. O intuito da série é mostrar várias formas de produzir e criar para este mercado, exemplificando, em cases reais, pessoas que já atingiram êxito com seus trabalhos.
A série será dividida em 5 cinco vídeos de, em média, 10min cada. Os vídeos abordarão temas pertinentes àqueles que querem iniciar uma carreira ou consolidar um conteúdo em andamento mas ainda não entendem como fazê-lo funcionar como produto. A proposta de utilizar exemplos reais traz o diferencial para a série, já que iremos mostrar quais foram as dificuldades e parte da trajetória de cada um para o sucesso de seus projetos.
A apresentação ficará por conta de Gabriel Altafim e Julio Esteves, alternando durante os vídeos e, com o câmera e assistente geral, Pedro Paulo A. Mendes. As gravações, em sua grande maioria, acontecerão em saídas externas (vez ou outra usaremos estúdios).
Concomitante à isso, será produzido o canal Esteves Aqui, cujo o qual deverá atingir 500 inscritos seguindo à risca cada ensinamento da própria série.
Os diferenciais que temos neste tipo de produto/serviço é justamente o contato com outros produtores que efetivamente deram certo que explicarão como deram certo e a apresentação na prática dos ensinamentos funcionando em um canal iniciado do zero.

Palavras-chave: YouTube. Documentário. Bastidores. Youtuber. Internet.

Introdução

O “Entre Youtubers” é uma websérie que documenta os bastidores de criadores de conteúdo para a internet, mais especificamente, no YouTube. Seu intuito é mostrar várias formas de produzir e criar para este mercado, exemplificando, em cases reais, pessoas que já atingiram êxito com seus trabalhos.

A série será dividida em 5 cinco vídeos de, em média, 5min. cada. Os vídeos abordarão temas pertinentes àqueles que querem iniciar uma carreira ou consolidar um conteúdo em andamento mas ainda não entendem como fazê-lo funcionar como produto. A proposta de utilizar exemplos reais traz o diferencial para a série, já que iremos mostrar quais foram as dificuldades e parte da trajetória de cada um para o sucesso de seus projetos. A apresentação ficará por conta de Gabriel Altafim e Julio Esteves, alternando durante os vídeos e, com o câmera e assistente geral, Pedro Paulo A. Mendes. As gravações, em sua grande maioria, acontecerão em saídas externas, vez ou outra alternando para localidades residenciais e intimistas. 

No ato da entrega para a banca final deste trabalho de conclusão de curso, estarão inclusos: este relatório técnico, um teaser do projeto e o episódio piloto; os quais serão acompanhados do material de divulgação e hospedagem do site oficial na internet.

 Neste projeto poderá ser acompanhado de perto o trabalho de um Youtuber. Desde a preparação do roteiro à partir de uma ideia base, até a divulgação e publicidade aplicada dentro do vídeo. Com todos os detalhes possíveis para enriquecer o trabalho e levar o máximo de informação ao espectador.

Desenvolvimento DA PESQUISA

UM POUCO SOBRE CINEMA


O cinema não começou de um dia para o outro, ele passou por várias épocas e mudanças até que se tornasse essa grande maravilha que as pessoas têm frequentado muito hoje em dia e causando sucessos de bilheteria a muitos filmes. Muitos acham que os irmãos Lumiere no século XIX foram os únicos responsáveis por ter essa ideia de projetar uma imagem em movimento a uma tela ou parede plana, mas o que esses muitos não sabem, é que isso veio sendo idealizado muito antes dos irmãos Lumiere.

A construção do cinema vem sido feita a muitos séculos atrás, várias outras pessoas criativas já pensavam em experimentos que tinham relação com o cinema dos irmãos Lumiere. No século XVI existiam os Teatros de Luz, que eram feitos por meio de luz natural ou improvisada com lampião a óleo. No século XVII havia a “lanterna mágica” que foi primórdio e serviu de referência para o projetor que temos hoje em dia, ela funcionava com uma vela dentro de uma caixa no formato quase que de um projetor, com buracos onde se passava a luz da vela e onde eram inseridas imagens pintadas num vidro para serem projetadas em uma parede plana. No século XIX surgiu a fotografia, ela foi usada de experimento para que as imagens fossem passadas de maneira sequenciada e contínuas para que dessem a impressão de movimento ao a uma cena.

Um grande responsável na ajuda da evolução do cinema, foi o etimologista francês Etienne-Jules Marey que fez um estudo que revolucionou a maneira de vermos o movimento das imagens de fotos sequenciadas, nome dado a esse estudo de “Cronografia”. Nesse estudo, Etienne descobriu que a visualização do movimento através de uma sequência de imagens gravadas, com alguma velocidade e a intervalos iguais, numa única superfície fotográfica, proporciona uma ilusão de tempo e movimento. Isso foi bastante relevante para os irmãos Lumiere, e claro, os cineastas de hoje em dia, porque houve a descoberta de como funcionavam os Quadros por Segundos para construção do cinema e o audiovisual em si.

Depois de tantos séculos de tentativas para descobrir como projetar pessoas se movimentando em uma tela, surgiu o cinema dos Lumiere ou o Cinematógrafo. O Cinematógrafo era na sua básica e simples explicação, uma máquina de filmar que ao mesmo tempo tinha a função de fazer projeção das filmagens a tela do cinema. Na época essa descoberta foi extremamente incrível, poder saber que era possível ver um grande trem vindo em sua direção numa tela enorme e não te acontecer nada, de verdade, era uma revolução incrível para esse cenário (La Arrivée d’un Train en Gare de La Ciotat, 1895. Esse foi o primeiro filme do cinema, ele tinha menos de 1 minuto de duração).


A partir da entrada no século XXI o cinema veio de sofrendo décadas e décadas de evolução, com várias superproduções, técnicas de filmagem e avanço na tecnologia para o cinema até chegarmos onde estamos hoje.

 

O SURGIMENTO DOS VLOGGERS NO BRASIL

Era tudo mato quando cheguei aqui (PC Siqueira, 2016)

O YouTube sem YouTubers:

O YouTube brasileiro antes de ser invadido pelos “YouTubers”, era um palco perfeito para quem queria ter acesso a pirataria de músicas, vídeos, séries e etc. A primeira tentativa de criação de conteúdo próprio, foi uma série que fez muito sucesso nos e-mails e Orkuts em 2006, o “Chaves Nóia”. Tratava-se de um redublagem da série Chaves, que colocava os personagens para tratar de temas impróprios como: drogas, sexo e a vida de um “vida louca”. A série fez muito sucesso, por ter temas jamais visto antes. Nem na emissora mais descolada, a MTV, o espectador teria uma linguagem e um conteúdo tão direto, quanto esse.

As primeiras produções próprias:

Com o desenvolver da plataforma, dois espectadores resolveram dar as caras e criar seu próprio conteúdo caseiro para por na internet. Um fazia histórias que aconteciam na sua vida em forma de pequenos filmes, e o outro sentava atrás de uma mesa para dar sua opinião sobre assuntos do cotidiano de uma maneira bem sarcástica e humorada. Trata-se de Guilherme Zaiden e Ronald Rios.

Guilherme Zaiden, foi o primeiro “YouTuber” a ter um vídeo com 1 milhão de exibições. Confissões de um Emo, relatava como era a difícil vida das pessoas que seguiam esse movimento, desde fazer chapinha até sofrer se cortando. Como o tema estava em alta naquele momento o vídeo viralizou de uma forma muito rápida. Mas Zaiden era um homem à frente do seu tempo, e mesmo com o vídeo viralizado e com várias entrevistas para Emissoras de Televisão, Zaiden saiu do País para estudar cinema e desistiu do YouTube.

Guilherme Zaiden em confissões de um emoGuilherme Zaiden em confissões de um emoOs autores (2016)

Ronald Rios dava sua opinião sobre diferentes temas de uma forma direta, como se estivesse num bar conversando com colegas, mas nunca viu o YouTube como algo que realmente pudesse te sustentar, então foi a luta para conquistar um espaço na mídia tradicional. Ganhou um programa na MTV, seguiu na carreira de humorista e repórter, passou pelo CQC e algumas outras emissoras, manteve o canal no YouTube, mas não tem um grande poder de relevância hoje em dia.

Os primeiros YouTubers, como a gente conhece:

Em 2009, com uma grande ascensão da classe C entrando na internet, o momento era ideal para quem conseguisse representar essa grande massa através de opiniões que só a internet daria liberdade. De novo, duas pessoas conseguiram representar esse grande número de pessoas, e esses dois, talvez os mais importantes pra história do YouTube brasileiro até o momento: Pc Siqueira e Felipe Neto.

Felipe Neto, já vinha do universo dos Blogs, conhecia Ronald Rios e Guilherme Zaiden. Consumiu todo esse conteúdo para fazer o seu, uma espécie de programa (ele denominava assim) para criticar coisas que a mídia tradicional empurrava para os jovens: Crepúsculo, Garotos da Capricho, Banda Restart, Justin Bieber e outras coisas do universo POP. Já Pc Siqueira, fazia uma conversa mais sem compromisso com os espectadores, falava de coisas do dia a dia. Tamanha sinceridade, fez de Pc Siqueira uma espécie de amigo virtual, aquele cara que te contava a vida dele e fazia você se enxergar nas histórias. Isso foi uma revolução na forma de se comunicar, nem na Tv e nem no rádio os espectadores se sentiam tão representados.

Pc Siqueira e Felipe Neto em sua primeira ColaboraçãoPc Siqueira e Felipe Neto em sua primeira ColaboraçãoOs autores (2016)

 

Não é só Pc Siqueira e Felipe Neto

Pc Siqueira e Felipe Neto, fizeram com que o grande público entendesse como funcionava o YouTube. As pessoas sabiam que iriam existir novas publicações conforme o tempo, mas a plataforma não parava de crescer, e o grande trunfo do YouTube sempre foi representatividade. Por tanto, só duas pessoas não seriam capazes de falar com tantas pessoas.

Novos criadores começaram a produzir, muitos copiaram formato e pauta dos dois YouTubers de sucesso e alguns tentaram inovar, para pelo menos falar de algo novo. Os que tiveram sucesso, começaram ali a abrir o leque de conteúdo para o público. Agora os espectadores não precisavam apenas assistir Pc Siqueira e Felipe Neto, no auge de 2011 quem entrava no YouTube podia assistir: Cauê Moura, Kefera Gustavo Horn, Jacaré Banguela, Luba e diversos outros pequenos produtores que começavam a fidelizar seu público, mesmo que pequeno ainda.

A Segunda Geração de Vloggers

No início de 2014, o acesso a um Smartphone e Tablets era muito fácil. A linha popular da Motorola, o Moto G e com a chegada do Asus Zenfone, disparou as vendas no mercado de Smartphones Intermediários. Entende-se que com um Smartphone intermediário, a possibilidade de ter acesso a aplicativos mais pesados como Facebook, Twitter e YouTube era muito mais simples, já que sua capacidade de processamento fazia essas tarefas sem problemas.

A partir dali uma quantidade consideravelmente alta de pessoas, chegaria ao YouTube todos os dias, ano após ano. Logo mais nichos surgiriam, mais buscas aconteceriam e maior seria a audiência dos criadores.

Nesse período do Youtube, tudo que se fazia era criticar tendências do universo jovem e recriminar o mundo POP (mesmo eles já fazendo parte disso sem saber), com isso, os jovens não tinham o que consumir. Nessa época as bandas teens já estavam em decadência após serem bombardeadas pelo universo dos YouTubers. Acontece que até aquele momento, ninguém queria fazer as coisas que precisava para conquistar aquele público mais novo.

Alguns criadores tiveram esse entendimento, então resolveram dedicar suas criações para o público dos 10 aos 18 anos, e dessa vez não foram só dois, mas sim vários de uma vez só. Foi como se o mesmo pensamento florescesse em várias mentes diferentes, mas vale ressaltar os nomes mais importantes do movimento: Gusta, Kefera e Christian Figueiredo.

 

De início houveram muitas críticas aos YouTubers Teens, existia um medo muito grande pela queda de qualidade de conteúdo na plataforma, já que o que eles traziam era conteúdo raso e sem fundamento. De fato, os espectadores antigos odiaram a chegada dos novos YouTubers, mas por um outro lado uma multidão arrasadora de jovens começaram a consumir o conteúdo desses criadores. Jovens capazes de poluir sua própria linha do tempo, para publicar vídeos e fotos dos seus agora ídolos, fazer fã clubes, sair de casa para encontrá-los em eventos e etc.

O que fez eles tão fortes foi a união e a aliança que eles criaram. Mesmo que de uma maneira involuntária e descompromissada, os YouTubers teens abriam espaço para outros criadores aparecerem em seu canal. O público então era compartilhado e chegar em 100 mil inscritos era uma tarefa fácil, para esses criadores.

Felipe Neto foi um dos grandes responsáveis por trazer publicidade pro YouTube mas isso só começou a ficar claro com o crescimento dos YouTubers teens que com o decorrer do tempo perdeu esse nome e começaram a ser denominados de segunda geração do YouTube, para abrangir outros nomes que surgiram junto com o movimento.

O número de pessoas que Kefera, Christian Figueiredo, Julio Cocielo e Whindersson Nunes alcançam, fizeram com que grandes marcas reaprendessem a forma de falar com o jovem

Christian Figueiredo foi o primeiro Youtuber a posar pra uma capa de revista juvenilChristian Figueiredo foi o primeiro Youtuber a posar pra uma capa de revista juvenilOs autores (2016)

O presente milionário dos YouTubers

Em 2016, já não é difícil encontrar um Youtuber da segunda geração com 10 milhões de inscritos. Falar com tantas pessoas atrai anunciantes, cachês milionários e propostas para expandir seu conteúdo além do YouTube. Os Youtubers já não estão só no YouTube atualmente. Filmes, televisão, álbum de figurinhas, chicletes, shows, livros e até coleção de roupas, já estão todos registrados com a marca dos Youtubers.  

A tendência é cada vez mais aumentar o número de anunciantes na plataforma e nos dias hoje até o próprio YouTube tem preocupação com a qualidade dos vídeos para não afastar os departamentos de marketing das grandes empresas. E com isso foi inaugurado em 2014 o YouTube Space SP, o primeiro lugar no Brasil dedicado a Youtubers. Workshops, estúdios, equipamentos para gravação, instrutores. Tudo para auxiliar nas produções dos criadores.

O que era até então simples, vem se tornando cada vez mais profissional e se aproximando cada vez mais do seu espectador. 

Whindersson Nunes na YouTube FanFest 2016Whindersson Nunes na YouTube FanFest 2016G1 Globo

ÁREA DE ATUAÇÃO

 O “Entre Youtubers” poderá atuar integralmente na internet, visando o entretenimento e a informação dentro da própria rede de atuação: o YouTube. Poderá, também, atingir as outras mídias como o rádio e a tv, por ser um material audiovisual e por ser de um assunto cujo o qual tem nicho representativo na grande massa. O projeto, se passar por uma reformulação, poderá ser visto como palestra. Porém, somente depois da entrega de todos os episódios e repercussão na mídia. 

PÚBLICO ALVO

O público-alvo desse projeto será direcionado para audiência jovem, com foco no Youtube, que tem interesse e quer saber mais sobre como é ter o contato com esse tipo exposição descrito na proposta disposta a ser cumprida neste trabalho.

Tendo em vista que o site Youtube se tornou o maior meio de interação audiovisual e a maioria de sua audiência é formada por jovens em busca de entretenimento e/ou que querem adquirir lucro por meio de postagens de conteúdo de vídeos, o projeto irá mostrar para esses jovens interessados o jeito mais dinâmico para estar no meio de toda essa interação que está sendo destaque nos dias de hoje. 
Com o alto crescimento do site (Youtube) e junto seu amplo alcance de público, vimos que, o que mais é visualizado pelas pessoas que consomem internet e logo, este site, é um conteúdo voltado mais para os jovens.  

O consumidor de internet está sempre à procura de conteúdo rápido, já que nos dias de hoje o tempo para maioria dos usuários chega a ser de certo modo “curto”. A internet é composta por vários tipos de usuários e cada um desses tipos tem gostos por diferentes assuntos contidos em várias camadas de buscas.

Usando o Youtube como base, acabamos vendo que o que é mais procurado pelas pessoas atualmente é conteúdo de games e vlogs, que são apresentados na maioria deles, por jovens ou adultos dispostos a mostrar seu potencial em vídeo para as outras pessoas. Esse tipo de conteúdo vem crescendo e sido mostrado desde de 2010, com pessoas que começaram a ver que tinham potencial para mostrar o que sabem fazer em seu canal no Youtube.Selecione as palavras ‘Título de teste’, quando abrir a barra de tarefas vá em ‘títulos’ e clique em Título Secundário. Pronto, você criou um novo título, a numeração, paginação e sumário são feitos automaticamente. Confere lá!

REFERENCIAL TEÓRICO

Título de teste

Selecione as palavras ‘Título de teste’, quando abrir a barra de tarefas vá em ‘títulos’ e clique em Título Secundário. Pronto, você criou um novo título, a numeração, paginação e sumário são feitos automaticamente. Confere lá!

ANÁLISE DE PROJETOS SIMILARES

Durante as pesquisas, foi revelado inúmeros canais no YouTube que fizeram um vídeo específico dando dicas e regras de como começar a ser um criador na plataforma. O próprio YouTube disponibiliza um canal em português para ensinar os melhores caminhos que o criador pode tomar na hora de criar, publicar e divulgar seu vídeo.

Dentre diversos conteúdos, dois chamaram atenção: Escola para YouTubers (https://www.youtube.com/user/escolayt), e Escola Boom (https://www.youtube.com/watch?v=yeV0zK-Q-lg). Ambos vão além do conhecimento técnico e partem para o lado de incentivar e encorajar o creator. Em alguns momentos até usam o lado emocional e brincam com os sonhos dos espectadores.

O Escola Para Youtubers é um canal que oferece gratuitamente dicas para quem está começando na plataforma. Os vídeos têm o formato de Vlogs, e em temas específicos acontece colaborações. O canal também tem uma boa qualidade de produção, e recentemente foi recomendado pelo próprio YouTube na página da Academia de Criadores Para o YouTube.

Já o canal Boom, vem de um outro nicho. Teve seu crescimento de público através de vídeos no formato de pegadinha, e o dono percebeu uma ótima oportunidade de negócio para montar um curso pago “Maquina de Visualizações”. O curso não é hospedado no Canal Boom, mas todas as chamadas foram postadas no mesmo. As chamadas possuem um grande apelo emocional e nota-se que foi aplicado estudos de marketing — essa é uma das razões pelo qual o conteúdo ficou supérfluo e longe dos verdadeiros criadores. 

O projeto Entre YouTubers, vai além de dicas práticas e apelo emocional. Terá um pouco dos dois, mas não é esse o foco. Nosso objetivo é mostrar como as coisas acontecem na prática, fazer o espectador aprender sem ensinar, fazer colaborações tentando explorar a mente de outros YouTubers que já estão no auge e o que fez para chegar lá. Além disso, vamos usar tudo que mostrarmos com nós mesmos, para que o espectador saiba que é possível alcançar seus objetivos. 

IDENTIDADE VISUAL 

CONCEITO

A marca “Entre Youtubers” trabalha com a ambiguidade da frase. “Entre” pois o projeto fala dos bastidores dos “Youtubers”. E também assume o sentido de convite a “entrar” nessa rede de criadores de conteúdo. 

MARCA

Logo desenvolvida para o projeto “Entre Youtubers”Logo desenvolvida para o projeto "Entre Youtubers"Os autores (2016)

PALETA DE CORES

A paleta de cores foi baseada na cor principal do youtube, que é um tom característico de vermelho. À partir daí, selecionamos uma paleta de cores monocromática para dar o tom de seriedade e clima de bastidores ao nosso projeto.

TIPOGRAFIA

Foi definida uma tipografia Moon Flower para utilização principal do projeto. O motivo da escolha é porque a fonte representa simplicidade e agilidade numa escrita cursiva, e nos passa a ideia de anotações. Assim, lembramos da agilidade que um youtuber precisa ter ao criar um novo conteúdo e expressar corretamente o que ele pensa. 

nome da fonte: “Moon Flower”nome da fonte: "Moon Flower"Os autores (2016)

nome da fonte: “Moon Flower Bold”nome da fonte: "Moon Flower Bold"Os autores (2016)

DESENVOLVIMENTO POR ETAPAS: NOME. LOGO, SITE, ANIMAÇÃO. 

NOME

Foi debatido inúmeros nomes que nos representassem um convite ao espectador para uma série de vídeos que ao mesmo tempo o faria participar disso e viver uma experiência única. Depois de um brainstorm, chegamos ao nome “Entre Youtubers” que expressava com clareza o que tínhamos em mente.

LOGO 

A ideia de representar uma porta veio logo quando foi concebido o nome da série. O desenvolvimento foi rascunhado num papel e logo depois digitalizado.

SITE 

Foi escolhido a plataforma Tumblr para hospedagem do site onde ocorrerá toda divulgação, com fotos, vídeos e posts específicos ao conteúdo. O site ficou disponível online em <www.entreyoutubers.tumblr.com

Logo utilizada no siteLogo utilizada no siteOs autores (2016)

ANIMAÇÃO

Foi feita a animação do logo para a nossa vinheta e também utilizamos de lowerthirds todas dentro da paleta de cores e com as devidas solicitações.

APLICAÇÃO DO PRODUTO NO MERCADO 

 No mercado atual encontramos diversos cursos com a mesma temática de ensinar alguém a ser um youtuber. Mas não existe nada que mostre como é de verdade a vida de um youtuber enquanto o mesmo produz um conteúdo novo. E é nisso que o projeto se encaixa como diferencial e atua num campo totalmente novo nesta área: os bastidores de uma produção no YouTube.

Conclusão

“Do quarto pro mundo”

Uma série de vídeos que mostra os bastidores do YouTube veio bem à calhar no tempo de internet que estamos. Muito se fala de números e relevância, mas pouco se debate no que é feito de coração para o público e o valor que isso tem. Hoje em dia, a informação chega muito rápido mas também se perde com facilidade, e ser notado nessa multidão de dados é um diferencial que poucos conseguem. 

Depois de acompanhar como é a produção de ícones do site, vimos que, embora para o grande público este universo seja utópico, pra quem vive com isso é uma correria todos os dias. A necessidade de se reinventar a cada momento é absurda e, um dia a mais ou a menos já é muito tempo para emplacar um vídeo… Mesmo para aqueles que já alcançaram certo sucesso e têm um público formado à espera de um novo post a todo momento. É interessante ver que o youtuber vem ganhando espaço na grande mídia (Tv e Rádio) como influenciador e formador de opinião, por isso, a responsabilidade pelo conteúdo é uma das coisas mais visadas atualmente (até pelo próprio site).

Além de administrar o próprio conteúdo, a interação com a comunidade do YouTube também é um ponto à se observar. O youtuber precisa ser influente entre os seus inscritos e também entre os outros produtores de conteúdo. Assim a rede melhora sempre e aumenta a interação entre os usuários. Isso é bom também para o próprio site, afinal, a cada novo youtuber, existem milhares de novas pessoas gerando acesso todos os dias. 

Após a entrega deste projeto, concluímos que a internet pode mudar todos os dias e assim será pra sempre, mas ainda será feita de pessoas. E por trás dessas pessoas, valores sendo mostrados para o mundo e influenciando diretamente as novas gerações. Influenciando não somente a iniciar também uma carreira no YouTube, mas o comportamento perante a sociedade. E por mais que existam pessoas que mudam para o mal atrás dos seus teclados, ainda é muito maior o número daqueles que têm suas vidas mudadas para melhor depois de se animar com algum vídeo.

ANEXO A — Subtitítulo do anexo

Anexos são elementos que dão suporte ao texto, mas que não foram elaborados pelo autor.

feito

Use agora o Mettzer em todos
os seus trabalhos acadêmicos

Economize 40% do seu tempo de produção científica