RESENHA CRITICA

cpmg

RESENHA CRITICA

Isabelle Gontijo

Resumo

Este é o resumo do seu projeto. Ele é um elemento obrigatório pelas normas da ABNT e o tamanho recomendado é de 150 a 500 palavras. Nele você deve apresentar de forma sintética os pontos principais do trabalho. Utilize a terceira pessoa do singular, na voz ativa. Procure utilizar frases claras, afirmativas e evite enumeração de tópicos. Ressalte o objetivo, o método, os resultados e as conclusões obtidas no estudo. A primeira frase deve destacar o tema principal do trabalho. Abaixo do resumo você encontra as palavras chave, que serão utilizadas para a catalogação dos trabalhos na biblioteca. Utilize de 3 a 5 palavras separadas por ponto.

Palavras-chave: Mettzer. Formatação. Trabalho acadêmico.

 Introdução

O modernismo brasileiro começou no ano de 1922 em sua primeira fase com a semana de arte moderna, que despertou nos artistas brasileiros a vontade de fazer arte com características do Brasil, e deixar de seguir padrões europeus. O livro  “Macunaíma” é um romance escrito por Mário de Andrade que teve grande importância na fixação do modernismo no Brasil, marcado por vários traços modernistas entre eles estão: vocábulos indígenas e africanos, gírias, provérbios, ditados populares, erotismo, ideias distorcidas sobre espaço e tempo, aspectos da vida urbana e rural do Brasil, além de retratar o “jeitinho” brasileiro de lidar com a vida através do heroi sem caráter.   

desenvolvimento

Macunaíma nasceu em uma tribo nas margens do rio Uraricoera, na Amazônia, tinha dois irmãos: Maanape e jiguê, era tão preguiçoso que só começou a falar com seis anos. Ainda quando criança buscava relações amorosas com a esposa de seu irmão, que em uma dessas buscas foi transformado em um lindo príncipe, logo depois fica branco ao tomar banho em fonte mágica. Macunaíma a todo momento só pensava em si, por causa do seu egoísmo foi abandonada por sua mãe no meio do mato, e teve que se virar sozinho, andou até encontrar um curupira que ensinou o caminho errado para voltar a sua casa, fazendo uma armadilha, que por sua preguiça Macunaíma se safou, ao voltar para casa sua mãe morre e Macunaíma e seus irmãos vão para a cidade, onde ele conhece a mulher de sua vida, Ci, e tem relações com ela por muito tempo, se resultou em um filho chamado Curumi que morre ao mamar no peito envenenado de Ci, ao enterrar seu filho Ci decide partir da terra por causa de sua perda e deixa a Muiraquitã para Macunaíma, por ser um sujeito irresponsável perde a pedra da felicidade, que vai parar nas mãos do rico fazendeiro Venceslau Pietro Pietra que mora em São Paulo, então ele e seus irmãos vão em busca da pedra perdida, ao chegar em São Paulo tem uma grande surpresa, descobre que Venceslau é o gigante Piaimã, devorador de gente.

Macunaíma sempre usando sua criatividade e esperteza já fez logo seu plano: se fantasiou de uma francesa para seduzir o gigante e recuperar a pedra, o gigante propôs que a “francesa” dormisse com ele mas antes que acontecesse Macunaíma fugiu.

Mas o heroi não consegue ficar longe de encrenca, prometeu para Vei deusa Sol que iria se casar com sua filha, mas na mesma noite dormiu com uma portuguesa deixando a deusa enfurecida.

Vesceslau fica adoentado e Macunaíma fica impossibilitado de recuperar a pedra, quando Vesceslau se recupera Macunaíma o segue incansavelmente fazendo sempre suas trapaças, até que o heroi o mata jogando o gigante num buraco com água fervendo e consegue finalmente recuperar seu muiraquitã.Depois de conseguir seu muiraquitã o herói trapaceiro e seus irmãos voltam para Uraricoera, ao chegar, ver que ali não o seu lugar. Seus irmãos morrem e ele fica somente com o papagaio a que ele conta toda sua história.

Vei, a deusa sol se vinga do que Macunaíma havia feito com sua filha e faz uma armadilha para o heroi, que se seduz por um monstro e acaba sendo mutilado, recupera suas partes da barriga do monstro mas não consegue recuperar sua muiraquitã, cansado de viver vai para céu. Deixando sua história com o papagaio que conta com detalhes ao narrador.

Críticas sociais que o livro trás:

  • Macunaíma: “o grande mau” faz referência ao brasileiro, sujeito trapaceiro e aproveitador.
  • No subtítulo é designado “o heroi sem caráter” há duas formas de interpretar, a primeira é que o autor acredita que por causa da miscigenação do Brasil houve uma recomposição de cultura brasileira, por isso a cultura não tem identidade própria. A segunda é que o sujeito não presta.
  • O livro é escrito da forma mais despreocupada possível, um traço do modernismo, pois o autor queria valorizar a forma que os brasileiros falam, assim, escrevendo como fala, gerando aproximação do leitor ao autor.
  • Macunaíma que representa a alma dos brasileiro, ao mesmo tempo que é precoce, não é, no quesito trabalho não nada desenvolvido, mas na questão sexualidade e dinheiro é desenvolvido.
  • É um livro profético, pois em muitos momentos acontece situações que são atuais.
  • Aspectos da vida rural e urbana, nos primeiros momentos do livro ele mora em uma tribo, depois ele e seus irmãos saem para vida urbana, Macunaíma ao longo do livro se torna itinerante em busca da pedra de Ci.
  • É um livro folclórico , pois em muitos momentos o autor confunde o real com o irreal, além de não respeitar espaço e tempo.
  • No final do livro Macunaíma cansa do mundo se transforma em uma estrela, isso repreenta a vida sofrida dos brasileiros.

   

Conclusão

Embora Mário de Andrade diga que seu livro é despretensioso e que fez só por diversão, ao analisar o livro nota-se que ele faz várias criticas a sociedade brasileira.  

feito

Use agora o Mettzer em todos
os seus trabalhos acadêmicos

Economize 40% do seu tempo de produção científica