QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO:  O IMPACTO QUE OS PROGRAMAS GERAM E SEUS BENEFÍCIOS PARA GESTÃO DE PESSOAS.

UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO O IMPACTO QUE OS PROGRAMAS GERAM E SEUS BENEFÍCIOS PARA GESTÃO DE PESSOAS.

Cindi Agustinho Silva do Nascimento RA: 3014201477

Lerrita Batista da Silva RA: 3014200138

Patricia Guimarães Oliveira RA: 414200099

Rodrigo de Andrade Nascimento RA: 414202298

Introdução

A qualidade de vida no trabalho é um tema já discutido desde os primórdios pelo fato de que o homem está sempre buscando a sua melhoria facilitando seu cotidiano, seu estudo cientifico iniciou-se no período da Revolução Industrial (XVIII/XIX) quando enxergaram a importância da QVT nas organizações.

Os pioneiros no assunto foram: Elton Mayo (1949), Hampton (1991) e Rodrigues (1991), pois os mesmos destacavam o conteúdo dos seus estudos relacionando a importância do comportamento do indivíduo criando ligação entre a necessidade enfrentada e a melhoria da Qualidade de Vida no trabalho.

Com desenvolvimento, percebe-se que com o passar dos anos as empresas notaram a grande importância em destacar o desempenho e a qualidade do que a ênfase somente na produtividade para a realização das tarefas, tendo em vista que quanto mais satisfeito e seguro o colaborador estiver, mais contribuirá com a organização.

Alguns dos principais programas que envolvem motivação referem-se a: hábitos saudáveis, prevenção de doenças e plano de carreira. Os mesmos são canais de alcance para a Qualidade de Vida dos funcionários, pois criam estímulos, fazendo com que gere satisfação e visibilidade positiva para a empresa.

Com isto, atualmente a QVT tem promovido grandes mudanças dentro das organizações, fazendo com que exista nos funcionários maiores garantias de saúde mental e social, propondo a melhoria no ambiente profissional e pessoal.

Qualidade de Vida No Trabalho está ligada a motivação com intuito de maior produtividade, capacidade e coordenação.

 A Gestão de Pessoas é a área responsável por introduzir a QVT aos seus colaboradores de diversas formas como, por exemplo: treinamento e desenvolvimento. Nesta etapa as empresas adeptas a importância da Qualidade de Vida no Trabalho transparece aos seus funcionários a base que terão em relação aos programas que a organização carrega, como a aprendizagem e liderança na QVT que facilita a produtividade e a inexistência do absenteísmo.

JUSTIFICATIVA

Esse trabalho justifica-se, pois faz-se necessário entender de que de forma a área de Gestão de Pessoas tem conduzido os programas de Qualidade de Vida no Trabalho.

Uma vez que a área de Gestão de Pessoas tem se dedicado a estabelecer programas que traga mais comprometimento do trabalhador.Título de teste

 PROBLEMA

As empresas implantam programas para atingirem a satisfação total de seus colaboradores, criando estímulos para que os mesmos alcancem diariamente a produtividade desejada pelos gestores.

Muitas empresas adotam outros meios para impressionar e extrair o máximo de seus funcionários como: ginástica laboral (voltada a postura), atividades físicas (voltadas a saúde, defesa da liberdade de expressão (onde todos possuem liberdade de opinar) e etc.

Diante do exposto chegasse a seguinte questão:

Há não observação por conta do líder em perceber que os benefícios não estão sendo contemplados de forma correta ou que eles não são suficientes sem o acompanhamento de Gestão de Pessoas, poderá ser um fator comprometedor para a implantação desses programas dentro da organização?

HIPÓTESE

Parte-se da hipótese de que, os benefícios não são os únicos indicadores eficientes para a satisfação de uma organização, pois algumas empresas visam a Qualidade de Vida de seus colaboradores usando como moeda de barganha, não tendo em vista as reais necessidades para a completa satisfação de seus colaboradores no ambiente de trabalho.

OBJETIVO

Este trabalho tem como objetivo analisar a implementação de programas de Qualidade de Vida no Trabalho, que busquem atingir as necessidades humanas dos trabalhadores, bem como verificar de que forma a Gestão de Pessoas está lidando com esses programas. 

METODOLOGIA

Será utilizado como Metodologia para o desenvolvimento do trabalho o método indutivo, bem como as técnicas qualitativa e quantitativa.

Segundo LAKATOS e Marconi (2007:p.86) a indução é um processo mental por intermédio do qual, partindo de dados particulares, suficientemente contatados, infere-se uma verdade geral ou universal, não contida nas partes examinadas. Portanto, o objetivo dos argumentos indutivos é levar a conclusões cujo conteúdo é muito mais amplo do que o das premissas nas quais se basearam.

De acordo com GIL (2008:p.10), o método indutivo procede inversamente ao dedutivo, parte do particular e coloca a generalização como um produto posterior do trabalho de coleta de dados particulares.

Contrariamente, os argumentos indutivos admitem diferentes graus de força, depende, dependendo da capacidade de premissas de sustentarem a conclusão. Resumindo, os argumentos indutivos aumentam o conteúdo das premissas, com sacrifíciosda precisão, ao passo eu os argumentos dedutivos sacrificam a ampliação do conteúdo para atingir a “certeza” . (LAKATOS e MARCONI, 2007:p.92)

Para GOLDENBERG (1997:p.34), a pesquisa qualitativa não se preocupa com representatividade numérica, mas sim, com o aprofundamento da compreensão de um grupo social, de uma organização, etc. Os pesquisadores que adotam a abordagem qualitativa opõem-se ao pressuposto que defende um modelo único de pesquisa para todas as ciências, já que as ciências sociais têm sua especificidade, o que pressupõe uma metodologia própria.

Segundo MYNAYO (2001:p.14), a pesquisa qualitativa trabalha com o universo de resultados, motivos, aspirações, crenças, valores e atitudes, o que corresponde a um espaço mais profundo das relações, dos processos e dos fenômenos que não podem ser reduzidos à operacionalização de variáveis.

Aplicada inicialmente em estudos da Antropologia e Sociologia, como contraponto à pesquisa quantitativa dominante, tem alargado seu campo de atuação a áreas como a Psicologia e a Educação. A pesquisa qualitativa é criticada por seu empirismo, pela subjetividade e pelo envolvimento emocional do pesquisador (MYNAYO,2001:p.14)

Esclarece Fonseca (2002:p.20), diferentemente da pesquisa qualitativa, os resultados das pesquisas podem ser quantificados. Como as amostras geralmente são grandes e consideradas representativas da população, os resultados são tomados como se constituíssem um retrato real de toda a população alvo da pesquisa. A pesquisa quantitativa se centra na objetividade.

De acordo com POLIT, Becker e Hungler (2004:p.201), a pesquisa quantitativa tem suas raízes no pensamento positivista lógico, tende a enfatizar o raciocínio dedutivo, as regras da lógica e os atributos mensuráveis da experiência humana.

A pesquisa quantitativa recorre à linguagem matemática para descrever as causas de um fenômeno, as relações entre variáveis, etc. A utilização conjunta da pesquisa qualitativa e quantitativa permite recolher mais informações do que se poderia conseguir isoladamente. (FONSECA,2002:p.20)

RELEVâNCIA TEÓRICA

Será utilizado como relevância teórica o livro de LIMONGI FRANÇA – Ana Cristina, Qualidade de Vida no Trabalho – QTV, Conceitos e práticas nas empresas da sociedade pós Industrial, São Paulo, Editora Atlas S.A – 2014, pois a autora trata do assunto de uma forma clara e concisa.

A autora diz em seu livro que devido as mudanças organizacionais houve a necessidade de refletir sobre o mal estar nas empresas, buscando boas práticas para erradicar possíveis problemas com os funcionários.

Muitos são os fatores desencadeadores de ações de Qualidade de vida, as demandas de qualidade não são aleatórias. Elas pressupõem necessidades a serem atendidas. No sentido da preservação pessoal e da sobrevivência da espécie. (LIMONGI FRANÇA, 2014:p.23)

Ela comenta também que, para alcançar a eficácia nas práticas de bem estar é preciso utilizar alguns critérios, entre eles estão os programas de saúde, carreira, escola de pensamentos, indicadores empresariais e fatores críticos de Gestão.

O estudo sobre Qualidade de vida pretende buscar ações para a construção de um ambiente harmonioso.

feito

Use agora o Mettzer em todos
os seus trabalhos acadêmicos

Economize 40% do seu tempo de produção científica