PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR I: IRB – BRASIL RESSEGUROS S.A.

UNIVERSIDADE PAULISTA

PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR IIRB - BRASIL RESSEGUROS S.A.

ROSANA MARÇAL CONSTANTINO RA 1985321

ANA PAULA FERNANDES RA 0526164

Orientador(a): Solimar Garcia

Resumo

Esse Projeto Integrado Multidisciplinar objetivou apresentar como funciona a gestão empresarial na companhia de resseguros IRB Brasil RE à luz dos fundamentos gerais da administração, alinhados a comunicação empresarial interna e externa, tendo como base as ferramentas de tecnologia e comunicação (TIC’s). Para expor os resultados aqui apresentados foram realizadas pesquisas bibliográficas de fontes primárias e secundárias por meio virtual. Através da análise dos dados coletados, pode-se perceber problemas relacionados a administração e comunicação, especialmente no que tange ao princípio da transparência e ética. Diante do exposto, foi necessário um pouco mais de aprofundamento nas questões de corrupção enfrentadas pela empresa no ano de 2020 para uma melhor compreensão dos fatos. Para tal problema, abre-se o debate acerca da fiscalização eficaz sobre empresas de capital aberto, quanto ao real cumprimento dos regulamentos internos e externos para as boas práticas de governança corporativa. Por meio desse estudo é possível afirmar que os princípios administrativos não podem ser aplicados apenas pelas habilidades técnicas de conhecimento, mas precisam ser amparados pelo caráter de seus gestores, caso contrário, uma companhia com solidez e história pode perder grandes somas de valores num só dia, além de perder a credibilidade e confiança podendo até mesmo vir a falência.

Palavras-chave: Administração, Comunicação, Transparência, Fiscalização Técnicas de Informática

Abstract

This Integrated Multidisciplinary Project aimed to present how business management works at the reinsurance company IRB Brasil RE in the light of the general fundamentals of management, aligned with internal and external business communication, based on technology and communication tools (ICTs). To expose the results presented here, bibliographic searches of primary and secondary sources were carried out by virtual means. Through the analysis of the collected data, it is possible to perceive problems related to administration and communication, especially with regard to the principle of transparency and ethics. Given the above, it was necessary to go a little deeper into the corruption issues faced by the company in 2020, in order to better understand the facts. For this problem, the debate opens up about the effective inspection on publicly traded companies, regarding the real compliance with internal and external regulations for good corporate governance practices. Through this study it is possible to affirm that the administrative principles cannot be applied only by the technical skills of knowledge, but they must be supported by the character of its managers, otherwise, a company with solidity and history can lose large sums of values ​​in one day , credibility and trust and may even go bankrupt.

Keywords: Administration, Communication, Transparency, Inspection

Introdução

Nesse presente estudo, buscaremos compreender como são os processos organizacionais na Resseguradora IRB Brasil, do ponto de vista das teorias gerais da administração, bem como da comunicação empresarial interna e das tecnologias da informação e comunicação (TIC’s) que amparam o método gerencial da empresa.

 É consenso que as teorias no contexto de Administração, são bastante abrangentes e complexas, porém, o entendimento da aplicabilidade dessas teorias dentro de uma corporação, são essenciais para que os objetivos propostos por uma empresa sejam efetivamente alcançados. 

A priori, todas as empresas brasileiras de capital aberto são regidas pelo Código Brasileiro de Governança Corporativa de 2016 que é documento  obrigatório para as companhias listadas na categoria A da CVM, Comissão de Valores Imobiliários e também pelo Regulamento de Novo Mercado redigido pela B3, como exigência para os entrantes na bolsa. 

Dentro desse Código de Governança, há uma abertura para que as empresas usem o "Pratique e Explique", dando uma certa autonomia para que elas siga as suas intuições nas suas práticas administrativas, de acordo com sua estrutura, desde que seja transparente quanto às suas tomadas de decisão. Falaremos em mais detalhes no corpo desse projeto.

Para um aprofundamento mais consistente do assunto, faz-se necessário uma volta ao passado para compreender como chegamos até aqui, enquanto homens e empresas no aprendizado sobre os fundamentos administrativos.

Desde que Taylor (1856-1915) começa a estudar de forma científica sobre o tema Administração, focando na ideia racional do exercício do trabalho, passando pela Teoria Clássica de Fayol (1841-1925), que enfatiza as estruturas de uma organização e encerrando o ciclo Clássico com Ford (1863-1947) e sua produção em larga escala muitas coisas mudaram e se aperfeiçoaram ao longo dessas décadas.

Mayo (1880-1949), com suas pesquisas em Hawthorne, trouxe muita contribuição com as teorias das Relações Humanas com o trabalho e o real valor do homem enquanto ser social. 

Essa teoria começa a iluminar as ideias do funcionamento de uma organização como um corpo vivo, não apenas focado em produzir e lucrar, mas em fazer com que isso aconteça num ambiente mais amigável e acolhedor.

A Burocracia de Max Weber, (1909), como o próprio nome já diz, retrocede um pouco na evolução humana, quando tenta explicar o contexto administrativo na  perspectiva de dominação e hierarquia, embora tenha contribuído com as questões da meritocracia, ela se perde nos processos.

Peter Druck no período Neoclássico (1950), retoma abordagens antigas e tenta esclarecer e juntar a ideia do homem econômico do período clássico, com o Fordismo e as ideias das teorias das Relações Humanas,  amarrando tudo numa nova proposta de APO, Administração por objetivos.

Do Neoclassicismo surge a ideia de que a administração depende de planejamento, organização, direção e controle como parte do processo eficiente.

A teoria Estruturalista enxerga o homem como ser organizacional e integrativo. A visão nesse caso é mais holística, interdependente.

Dando continuidade da visão Estruturalista, a abordagem Comportamental junta todas as ideias anteriores numa só e enxerga o homem através do estudo de seu comportamento produtivo no ambiente de trabalho: em equipe, na liderança, em suas motivações e conflitos e outras situações de trabalho.

O pensamento Contingencial dá ênfase numa organização de trabalho volátil e isso depende de aspectos tecnológicos e ambientais.

Todas essas Escolas teóricas acerca dos Fundamentos da administração, cada uma com sua visão de mundo, contribuíram para o modelo contemporâneo de administração atual, onde o homem está integrado num  ambiente de trabalho colaborativo e essencialmente tecnológico.

A realidade do que vivenciamos hoje com mudanças continuas de processos,  a Indústria 4.0, a inteligência artificial e a tecnologia das coisas, tudo gira de forma acelerada, obrigando gestores a estar constantemente se atualizando para estar apto a acompanhar esse movimento.

Pensar numa teoria atual que possa explicar os processos administrativos poderia casar com a ideia de "Teoria das Nuvens", já que tudo está em nuvem e as informações são atualizadas instantaneamente.

Essa evolução e crescimento das relações de trabalho do homem com as tecnologias, tem inúmeros benefícios como o percebemos nesse ano de pandemia, através da rápida adequação às novas formas de trabalho em home office e a reinvenção administrativa à distância. 

Por outro lado, a tomada de decisões, estabelecimento de objetivos, as estratégias de curto, médio ou longo prazo, as organizações humanas não são tão previsíveis como outrora. 

O mercado muda o tempo todo e com ele as metodologias e estratégias administrativas e nunca em nenhum outro momento da história, isso pode ser sentido com tanta intensidade como no ano de 2020. 

A EMPRESA

Em 1939 foi criado o Instituto de Resseguros do Brasil no governo de Getúlio Vargas. Por mais de uma década foi um monopólio do Estado, cujo objetivo era de ressegurar no país as empresas seguradoras nacionais, que anteriormente eram resseguradas no exterior.

Com sede no Rio de Janeiro e filiais em São Paulo, Buenos Aires e Londres, a empresa aberta é hoje conhecida como IRB - BRASIL RESSEGUROS S.A. Atua no setor Financeiro, Previdenciário e Seguros.

Atualmente é resseguradora privada de patrimoniais, automobilístico, financeiro, habitacional, marítimo, petróleo e gás, responsabilidade civil, transporte, vida e previdência, rural, aeronáutico e nucleares.

A empresa detém 37% do mercado sendo a maior no setor de resseguros. Após seus mais de 10 anos de período de monopólio, a empresa abocanhou mais da metade do lucro de mercado nacional.

Com a criação do Sistema Nacional de Seguros Privados em 1960 a IRB é regulamentada. A internacionalização acontece 10 anos depois. Em 1996 passa a ser uma sociedade de economia mista. 

Nos anos 2000 a SUSEP - Superintendência de Seguros Privados, assume autoridade sobre o mercado de seguros no Brasil abrindo o mercado ressegurador. 

Depois desse período a companhia cresce substancialmente com a compra de 8% do capital da African Reinsurance Corporation – África Re. Passou a sociedade controlada, entra para o mercado imobiliário e conquista lugar na B3 com o  ticker IRBR3Ticker: código ou abreviação usado na bolsa para identificar uma empresa ou ativo. em 2017.

Embora em 2018 e 2019 a companhia tenha sido bem sucedida na bolsa de valores, a realidade da empresa no fechamento do pregão da B3 em 2020 foi o pior esperado para todo período.

Desde  fevereiro de 2020 a IRB vem caindo em seus resultados na bolsa de forma dramática, resultado de polêmicas administrativas e operacionais. Segundo os especialistas de mercado, tudo se deve a má gestão da sua antiga administração.

Os números da empresa no 3º trimestre de 2020 são:

R$ 23,3 Bilhões de Ativos; R$ 4,9 Bilhões de Patrimônio; caixa de R$ 7,4 Bilhões.

Número de funcionários, soma total nas 4 regiões (Rio de Janeiro São Paulo Buenos Aires e Londres) onde a empresa atua, divididos por grupo de atividade:

Administrativos.........................164

Diretoria/executivos..................17

Especialista...............................123

Gerente..................................... 30

Operacional................... ............47

Terceirizados:

Limpeza.....................................20

Manutenção...............................4

Segurança (vigilantes, vigias e

bombeiros)................................18

Suporte......................................15

Tecnologia da Informação..........8

Total...........................................446

Missão, Visão e Valores

Missão: proporcionar soluções para o mercado segurador com foco em rentabilidade, inovação e sustentabilidade. 

Visão: crescer e ampliar de forma sustentável seus resultados, com solidez e inovação, em âmbito global.

Valores: inovação, Sustentabilidade, Espírito de equipe, Alta Performance, Integridade e Flexibilidade.

 FUNDAMENTOS DA ADMINiSTRAÇÃO,  governança corporativa e REGULAMENTO DO NOVO MERCADO 

O Código de Governança Corporativa é o modelo administrativo adotado pela maioria das empresas de capital aberto no Brasil, conjuntamente com o Regulamento do Novo Mercado, um documento que contém todas as exigências que uma empresa deve adotar antes de entrar para o Novo Mercado.

Grandes estruturas hierárquicas compõem uma governança corporativa. No casos da IRB essa estrutura possui Conselho de Administração com 9 membros; Conselho Fiscal com 8 membros e  Diretoria Estatutária com 5 pessoas.

Interessante notar que do total de ativos humanos, 446 funcionários, a companhia conta com praticamente a metade 211 em cargos administrativos.

Além do código de Governança e o Regulamento na B3, a IRB possui um Regimento Interno da Diretoria Estatutária. Entre as muitas regulações, define o comportamento, atribuições, proibições e outras coisas relacionadas a esse grupo de pessoas que administram as várias áreas da empresa

Alguns destaques  presentes nesse regimento interno são:

- Comparecimento nas reuniões estando preparados, com documentos de pauta nas mãos e tendo examinado o conteúdo desses documentos estarem dispostos a participar ativamente;

- Manter sigilo sobre informação relativas à companhia, respeitando o  art. 157 da Lei das Sociedades AnônimasLei nº 6.404 de 15 de Dezembro de 1976 que trata sobre as Sociedades por Ações.
"O administrador da companhia aberta deve declarar, ao firmar o termo de posse, o número de ações, bônus de subscrição, opções de compra de ações e debêntures conversíveis em ações, de emissão da companhia e de sociedades controladas ou do mesmo grupo, de que seja titular. (Vide Lei nº 12.838, de 2013)"
https://www.jusbrasil.com.br/topicos/11498360/artigo-157-da-lei-n-6404-de-15-de-dezembro-de-1976
;

- Declarar se há conflito de interesses e informação ou matéria abstendo-se de participar, votar ou discutir;

-Cuidar de ter boas práticas de gestão de risco relacionadas tanto aos Regimentos Internos e Políticas da Companhia quanto ao cumprimento do Regulamento do Novo Mercado.

- Evitar conflitos que prejudiquem  o desenvolvimento da IRB bem como de  empresas ligadas a ela.

Sobre o Regulamento da B3 relativos a área administrativa, segue que na Subseção I artigo 14 que a empresa deve prever mandato unificado com prazo o máximo de 2 anos para o conselho de administração, sendo permitida a reeleição e seu conselho de administração tenha no mínimo 2  conselheiros independentes.

Como podemos observar, empresas de capital aberto não possuem total autonomia para exercer os fundamentos administrativos pois dependem desses fatores externos, uma vez que são consideradas empresas sem dono ou de muitos donos, no caso, cada acionista tem uma fatia dessas empresas, compradas através das ações.

 Antônio Cassio dos Santos, 56 anos, é CEO desde março, quando a empresa passava por uma grande crise. O executivo veio com o desafio de resgatar a companhia do buraco que outros administradores a jogaram. 

Na presente data em que redigimos esse artigo o executivo tem tido bom êxito na condução da companhia, mas ainda vai precisar de muito mais tempo para recuperar a enorme perda que foi de mais 70% de seu valor no mercado e conseguir elevar o grau de confiança da companhia. 

"Se o ano de 2020 foi o ano de recuperação e saneamento da empresa, 2021 é o ano do saneamento do portfólio de negócios," diz o executivo.

Antônio Cassio possui vasta formação em diversas entidades educacionais mundo a fora e experiência acumulada por mais de 40 anos em empresas como: Federação Nacional de Vida e Previdência; Assicurazioni Generali S.p.A.; Zurich Insurance Group; Chairman; Grupo Mapfre Brasil Seguros e Whirlpool.

Suas habilidades e conhecimentos inerentes à profissão, ligadas ao currículo e formação acadêmica,  somadas a algumas de suas características de personalidade como operacionalizar e comunicar, coragem para assumir riscos, estabelecer relações e liderança, lembram as palavras de Meireles sobre um bom gestor:

"Capacidade de identificar prioridades; Capacidade de operacionalizar ideias; Capacidade de delegar funções; Habilidade para identificar oportunidades; Capacidade de comunicação, redação e criatividade; Capacidade de trabalho em equipe; Capacidade de liderança; Disposição para correr riscos e responsabilidade; Facilidade de relacionamento interpessoal; Domínio de métodos e técnicas de trabalho; Capacidade de adaptar‑se a normas e procedimentos; Capacidade de estabelecer e consolidar relações; Capacidade de subordinar‑se e obedecer à autoridade. "(MEIRELES, 2003, p. 34).

O mercado ainda segue desconfiado dos resultados que o CEO apresentou, porém, só o tempo dirá se realmente os objetivos foram alcançados pelo executivos e toda equipe da IRB Brasil.

Quando os fundamentos da administração são quebrados

A escolha da empresa IRB Brasil RE como nosso estudo de caso, foi pensado levando em conta as questões dos modelos administrativos que envolvem essa gigante nacional com temas controversos, como ética e moral administrativa.

Buscando responder como é a gestão empresarial na IRB, em termos gerais administrativos,  encontramos brechas para desenvolver uma reflexão acerca da integridade e transparência tanto da administração quanto ao modelo de comunicação empresarial escolhido pela empresa.

Com base no que aprendemos e desenvolvemos na disciplina proposta pelo curso sobre os Fundamentos da Administração, fica implícito que o papel de um gestor consiste em tomar decisões baseadas em objetivos sólidos que abrangem os interesses coletivos de uma empresa.

Além do e Estatuto e Políticas internas o código de governança corporativa da companhia IRB, trata de assuntos éticos e morais como acréscimos aos deveres desses profissionais da seguinte perspectiva:

"Devemos Analisar, compreender, cumprir e fazer cumprir todas as políticas e normativos do IRB Brasil RE; Agir com boa-fé e transparência na condução de nossas atividades e no relacionamento com públicos internos e externos; Zelar pelas informações e o know-how que são de propriedade do IRB Brasil RE, bem como proteger de maneira adequada as informações recebidas pelos nossos parceiros de negócios; e Contribuir para que os livros e registros contábeis sejam precisos, completos e reflitam adequadamente a transação ou evento real registrado."

Embora a companhia tenha claro seus objetivos de modelos administrativos, na prática, nos últimos meses a companhia vem amargando com a quebra de protocolos por parte de alguns de seus antigos gestores envolvidos em corrupção.

A empresa IRB esteve mergulhada em escândalos administrativos desde fevereiro de 2020 como vemos nesse mapa:

Mapa 1 — Linha do tempo do caos
Linha do tempo do caosLevante Investimentos

A resseguradora começou a decair em 2 de fevereiro de 2020, quando a Squadra Investimentos inicia uma briga de interesses com a IRB dizendo discordar dos números da IRB e colocando em dúvidas os lucros da companhia, pois a rentabilidade dos negócios da companhia não conferiam de fato a realidade de mercado.

Diante disso, a empresa passou a desvalorização de pelo menos 10% ao dia, significando uma perda diária de 2 bilhões de reais. A IRB por sua vez acusa a Squadra de insider tradingInsider Trading: fazer uso de informações privilegiadas para obter vantagens.

 Especialistas avaliam que a governança da IRB errou em não agir com transparência em relação as denúncias.

 Em meio a essa situação desfavorável a companhia afirma que a Berkshire Hathaway, estaria com interesses de investir na empresa, o que foi prontamente desmentido pelo próprio Warren Buffet: "Não tenho, nunca tive, nem penso ter participação no IRB”.

Como resultado dessas informações infundadas, vários diretores e conselheiros deixarem a companhia, outros foram demitidos e as ações pularam de R$ 19,05 e para R$ 7.

 A Susep abre uma investigação em maio desse mesmo ano por insuficiência de provisões e a CVM abre investigação para averiguar o conflito de interesses entre a Squadra e a companhia.

As ações chegaram ao A- representando altos os riscos para os investidores. 

Em 23 de junho a IRB Brasil afirma que ex-executivos desviaram R$ 60 milhões e ex-funcionários recompraram ações avaliadas em R$ 100 milhões de forma ilegal. Diante dessas circunstâncias a empresa toma medidas de mudar sua estrutura de governança. 

Apontamos o histórico dessa empresa brasileira para analisar os efeitos de uma má gestão e seus impactos, muitas vezes irreversíveis. A IRB luta para se reerguer e enfrenta sérios desafios para reconquistar a confiança dos investidores e equilibrar seu caixa.

A quebra de confiança uma vez instaurada é muito difícil de ser conquistada. Portanto, uma lição importante que essa história nos deixa é que é preciso escolher muito bem os líderes de acordo com suas habilidades técnicas não deixando de levar em conta sua conduta ética.

O especialista em governança Alexandre Di Miceli alertava no passado da necessidade da companhia IRB passar por uma reforma administrativa, uma vez que seus cargos de liderança ainda eram indicações políticas, apontando para problemas futuros,  já que esses cargos não tinham capacidade técnica.

Como conhecemos as politicas públicas no Brasil nunca funcionaram por conta dessas indicações políticas pois elas favorecem a má gestão administrativa e financeira.

Lições importantes sobre liderança

Podemos extrair do exemplo da IRB algumas lições essenciais acerca dos fundamentos da administração;

1- Toda empresa precisa ter claro seus objetivos e políticas de conduta;

2- Não adiante ter claro seus estatutos se não forem cumpridos;

3- Empresas de capital aberto devem fazer auditorias programadas e devem se preocupar em fiscalizar de perto seu corpo administrativo;

4- Acompanhar os detalhes da área contábil, onde geralmente são as maiores focos de problemas;

5- Quando uma liderança decide sair da empresa, os motivos devem ser claros e conferidos; no caso da IRB vários deles (CEO, conselheiros e diretores);  saíram de uma só vez indicando que alguma coisa não estava bem;

6- Empresas de capital aberto são de propriedade coletiva;

7-Uma empresa bem estruturada geralmente possui uma imagem forte baseada em seu líder. A IRB não tinha uma referência forte o que ficou claro quando todos saíram no momento de crise;

8-Toda empresa, por mais estruturada que esteja, vai enfrentar crises, é nessas horas que se levantam lideranças de caráter que realmente são comprometidas com ela;

9- O foco da diretoria da IRB estava em tão somente aumentar o valor das ações e encher o bolso, mas não havia respeito pelos acionistas e investidores. Esse é o maior erro que um administrador pode cometer;

10- Todo administrador deve se preocupar com seu cliente, oferecer valor com seu produto. Nenhum negócio se sustenta quando só um lado ganha;

11-Um diretor fraudou dados da controladoria na companhia, nesse caso, houve crime e crimes devem ser punidos a critério da Lei. Esse é um exemplo amargo, mas será ainda pior se não houver justiça, pois abre brecha para se concluir que aquela empresa não é digna de confiança;

12- Ter um sólido canal de denúncias dentro de uma corporação favorece o princípio da colaboração e impede que problemas ocorram, porém, ele deve funcionar;

13- Ter um cultura empresarial limpa favorece os relacionamentos; se ninguém denuncia é possível que a governança esteja gerando um ambiente de insegurança;

14- É preciso ter os pés no chão e saber quando a liderança não está funcionando, se for o caso demitir e recontratar para restabelecer a ordem;

Um caso interessante foi o da Siemens que em 2006 foi alvo do maior caso de corrupção em vários países e demitiram mais de 80% de seu quadro de administradores. 

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL 

A comunicação empresarial eficiente é uma estratégia chave para a boa relação de uma empresa com seus públicos de interesse, mas também, é fundamental para alavancar sua marca e estabelecer uma boa imagem, ganhar credibilidade e gerar uma equipe ambiente interno forte e equilibrado.

Stephen P Robbins em seu livro sobre Comportamento Organizacional, No capítulo em que trata da Espiritualidade dentro das organizações, numa visão de respeito ao humano e não de algo transcendental que tenha relação com o divino, propõe a seguinte ideia:

"As organizações espirituais são caracterizadas pela confiança mútua entre seus membros, pela honestidade e pela transparência. Seus executivos não temem admitir seus próprios erros. Eles tratam as pessoas com dignidade e respeito, criando um ambiente livre de medo e de abusos. Os dirigentes dessas organizações costumam ser extremamente sinceros com seus funcionários, clientes e fornecedores."

Esse modo de agir e se comunicar é excepcional, mas funciona muito do ponto de vista da credibilidade e confiança.

Ao lincar o exemplo do que vimos acontecer na empresa IRB com o pensamento do autor, vamos notar que muitas falhas foram cometidas pela empresa. Faltou transparência e honestidade em assumir os erros e por isso a confiança e credibilidade da empresa ficaram manchadas.

O especialista em ações Eduardo Guimarães, afirma que a empresa começou sua derrocada quando omitiu informações e transparência com seu público:

 “Longe de fazer uma call com todo os interessados, a resseguradora decidiu se manifestar de forma fechada apenas para os clientes da companhia, infringindo a transparência das informações...A maioria das pessoas do conselho saiu, o que é um indício de que ninguém quer assumir responsabilidade por um fato mais negativo que ainda desconhecemos. A situação do IRB Brasil é uma cortina de fumaça, com poucos fatos relevantes, sem o investidor conhecer de verdade a realidade da empresa” 


Alexandre Di Miceli, especialista em governança, lembra de outras empresas envolvidas em escândalos de corrupção e governança e afirma que a principal falha da resseguradora  foi certamente a falta de transparência, indicando fraqueza em seu relacionamento com o mercado.

Desde o surgimento das denúncias em 02 de fevereiro até a confirmação de corrupção 26 de junho, muitas outras situações desfavoráveis aconteceram, e as perdas e desvalorização foram bilionárias.

Todos os especialistas de mercado admitem que a falta de transparência das informações ao mercado foi o fator que mais desfavoreceu a companhia.

Esse exemplo mostra com clareza que os piores erros que uma empresa pode cometer é omitir informações de seus públicos. Os gestores precisam ser corajosos para expor sua incapacidade de administrar. A comunicação é algo muito sério e transmite a proposta, a marca, o papel. Se uma empresa deseja fortalecer a sua confiança no mercado e crescer não pode poupar investimentos nessa área a começar pela comunicação interna.

Endocomunicação

Fatores como o modelo de comunicação interna entre representantes e representados, são exemplos de mudanças bruscas e imprevisíveis no cenário mundial atual. 

Através da necessidade de isolamento social, novas formas de comunicação e novas ferramentas de informática surgiram para dar suporte ao processo administrativo.

 Ferramentas de vídeo conferências e chamadas com vídeos deram lugar aos cartazes, murais, boletins, jornais internos e reuniões presenciais. 

Quando surgiu o surto de Corona vírus em março, a IRB Brasil RE agiu para  colocar 100% do seu pessoal em home office, abrindo os escritórios em novembro para os funcionários que quisessem retornar ao trabalho presencial. 

O retorno de parte desse pessoal, conta com um aplicativo para monitorar a saúde dos colaboradores, que pode ser baixado em dispositivos móveis, desenvolvida conjuntamente com a startup Caren App.

A empresa IRB, assim como todas as outras que operam em sistema híbrido ou 100% home office, se utilizam de e-mails, canais de teleconferência e chamadas de vídeos como whatssap e Meet. 

Não encontramos nada além do Código de Ética e Conduta como forma de comunicação interna. Esse código descreve uma série de exigência quanto ao comportamento esperado de seus colaboradores em um documento de 21 páginas. Nesse código há um link direto para denúncias.

A empresa está presente em Site, Canal de Relacionamento com acionistas, canal de Ética e Fale Conosco, Telefones e Redes Sociais: Facebook Youtube, Instagran e Linkedin. E ainda como consta do Código de Ética ela emite comunicados, relatórios e realiza reuniões quando necessário.

Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC’s);

A tecnologia da informação e comunicação (TIC) são diversos recursos tecnológicos que funcionam de forma integrada para os mais variados objetivos.

As TICs estão presentes no comércio sendo a base principal dos processos administrativos, de relacionamento, em publicidade e propaganda.

 Na logística como afluente das estratégias de escoamento produto e armazenagem, na indústria em automação; no setor financeiro e de investimentos com velocidade das informações em tempo real; na área da educação auxiliando no ensino e na aprendizagem; na saúde habilitando profissionais a performar melhor em seus estudos, pesquisas e tratamentos.

Na agricultura como veículo de alta produção e baixo investimento; nas ciências espaciais, marítimas, navais, de guerra e muitas outras situações onde demanda desenvolvimento.

A internet revolucionou o mundo interligando tudo e todos numa complexa rede de dados, facilitando as relações humanas e de trabalho. 

 Nesse momento de pandemia, ferramentas para Videoconferência como Meet, WhatsApp, Skype, Viber e Slack para comunicação interna, entre outras, foram e estão sendo essenciais para amparar o trabalho em home office bem como minimizar os impactos dessa crise mundial.

 Diversas ferramentas para gestão de tempo como Todoist e Pomodone, para agendamento, as próprias ferramentas do Google que estão entre as mais usadas e  atendem várias funcionalidades. 

Os recursos da Microsoft e muitas outras são usadas em escala astronômica pelas empresas para unir equipes mesmo que estejam geograficamente distante umas das outras.

No processo de ensino à distancia (EAD), o uso das TICs, há muitos anos tem sido exploradas mas na pandemia esse uso foi determinante para os processos de ensino e aprendizagem.

Nessa nova realidade de pandemia, as empresas tiveram que se adaptar rapidamente para se adequar ao trabalho home office ou híbrido. 

Novas maneiras e novas ferramentas de trabalho, especialmente de comunicação, surgiram como recurso dentro e fora  das corporações e nas residências dos trabalhadores. 

As ferramentas de tecnologias da informação tiveram um papel fundamental no enfrentamento dessa crise. A IRB é um exemplo dessa realidade. Ao adentrar no site da companhia, um pop-up abre com a seguinte mensagem:

"Pensando no melhor para todos, e considerando as recentes decisões internas e dos governos do RJ e SP em relação à pandemia do Coronavírus, a equipe de Relações com Investidores (RI) realizará suas atividades em home office, até nova orientação. Todos da equipe estarão com acesso remoto, priorizando a continuidade das atividades. Para entrar em contato com a equipe de RI, mande um e-mail para gri@irbre.com"

Essa nova realidade de modelo de trabalho home office só foi possível graças as tecnologias da informação. O mercado concorda que esse modelo veio para ficar, especialmente em grandes centros urbanos como São Paulo.

As vantagens são muitas tanto para empresas como para funcionários.

O Brasil precisou se adaptar e crescer em poucos meses o que levaria anos para aprender tanto nas questões de trabalho quanto da educação.  O avanço tecnológico diversas áreas e setores foi decisivo para a humanidade.

Essa transição para home office também trás novos desafios como o gerenciamento de equipes e manter uma rotina e uma disciplina equilibradas com as atividades do lar, principalmente para as mulheres com filhos.

Outras tecnologias relevantes criadas em detrimento da pandemia  

O advento da pandemia afetou profundamente mercado de seguros e resseguros que vem passando por profundas  transformações digitais.

Há uma aceleração rápida em todos todos os setores, incluindo a indústria de seguros. Além das novas tecnologias, a crise obriga as companhias a se adaptarem para novos modelos de negócios, de trabalho e de estrutura.

A MDS europeia em parceria com a EHTS Consulting, criaram um novo produto assumindo indenizações, pagamentos e custos abertas por consumidores em qualquer área; telecomunicações, bancos, agências, energia, entre outras de   companhias com muita demanda de reclamações e insatisfação.

A PUC-Rio em parceria com a IRB BRASIL RE E Mag Seguros criaram um programa multidisciplinar chamado de Insurtech Innovation 2020, voltado para criação de soluções digitais para o mercado de seguros e resseguros.

Esse mercado já usa soluções operacionais e gerenciais  blockchain, essas novas ideias visam diminuição de custos administrativos. 

Em 2014 a IRB Brasil tinha 46 sistemas de sua infraestrutura de TI, hoje possui apenas 1 robusto sistema integrado para sua gestão. Segundo Fernando Passos, gestor financeiro a  companhia é a resseguradora mais ágil na regulação da América Latina sendo um aspecto de grande desempenho da empresa.

Conclusão

Aqui você irá escrever a conclusão do seu trabalho.

Referências

B3. Regulamento do Novo Mercado: Listagem. 2018. 45 p. Disponível em: http://www.b3.com.br/pt_br/regulacao/estrutura-normativa/listagem/. Acesso em: 24 fev. 2021.

Capítulo 11: Nova Versão Internacional (NVI). In: Moisés. Biblia: Gênesis- A Torre de Babel. Editora Vida, 1991. cap. 9 versículos.

Cultura Organizacional e Espiritualidade: Confiança e respeito. In: RobbinsStephen. Comportamento Organizacional: Cultura Organizacional e Espiritualidade. 11. ed. 2005. 389 p.

Estadão. O ‘inferno astral’ do IRB (IRBR3) Brasil, maior ressegurador do País: Ações da empresa chegaram a desvalorizar 80% no ano. 2020. 1 p. Disponível em: https://einvestidor.estadao.com.br/mercado/inferno-astral-irb. Acesso em: 21 fev. 2021.

IBGC Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. Informe de Governança das Companhias Abertas: "Pratique e Explique". IBGC Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. 2021. 1 p. Disponível em: https://www.ibgc.org.br/destaques/pratique-explique. Acesso em: 23 fev. 2021.

Insurtech Innovation Program. Você tem a GARRA. Nós temos o DESAFIO. Rio de Janeiro, 2021. 1 p. Disponível em: http://insurtech.les.inf.puc-rio.br/. Acesso em: 25 fev. 2021.

IRB Brasil RE. Código de Ética e Conduta. IRB Brasil RE. Rio de Janeiro, 2021. Disponível em: https://www.contatoseguro.com.br/pt/irbre/codigo-de-conduta#codigo-link. Acesso em: 21 fev. 2021.

IRB Brasil RE. Missão, Visão e Valores. IRB Brasil RE. Rio de Janeiro, 2021. 1 p. Disponível em: https://www.irbre.com/o-irb-brasil-re/. Acesso em: 18 fev. 2021.

NeoFeed,. O IRB saiu do limbo. O que vem agora? O CEO, Antonio Cassio dos Santos, responde: Negócios. 2021. 1 p. Disponível em: https://neofeed.com.br/blog/home/o-irb-saiu-do-limbo-o-que-vem-agora-o-ceo-antonio-cassio-dos-santos-responde/. Acesso em: 24 fev. 2021.

RivasCatherine. IRB Brasil: a empresa já chegou ao fundo do poço? Especialistas respondem. Invest News. 2020. 1 p. Disponível em: https://investnews.com.br/negocios/irb-brasil-a-empresa-ja-chegou-ao-fundo-do-poco-especialistas-respondem/. Acesso em: 18 fev. 2021.

Santos: Prof. Livaldo . Fundamentos da Administração: Conceituação e caracterização do agente da ação administrativa. Universidade Paulista Interativa, São Paulo, p. 16, 18 02 2021.

Wikipédia, a enciclopédia Livre. IRB Brasil RE. Wikipédia,. Brasil, 2021. 1 p. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/IRB_Brasil_RE. Acesso em: 18 fev. 2021.

Use agora o Mettzer em todos
os seus trabalhos acadêmicos

Economize 40% do seu tempo de produção científica