OS DESAFIOS DOS CONSULTORES EXTERNOS

Universidade Brasileira de Tecnologia Avançada - UNIBTA

OS DESAFIOS DOS CONSULTORES EXTERNOS

Rodrigo Nascimento da Silva

Orientador(a): Carina Magri

Resumo

As empresas tem buscado cada vez mais competitividade no mercado. Muitas vezes é de suma importância rever os processos internos de trabalho que estão ultrapassados ou precisam ser aperfeiçoados. Nem sempre os diretores dessas grandes empresas possuem essa visão, portanto, entra o papel das Consultorias; especializadas em direcionar de forma assertiva essas empresas cujos processos possuem entraves em diversas áreas os quais atrapalham sua competividade no mercado. Entretanto, as soluções propostas pelos consultores exigem uma gama de responsabilidades para guiar os executivos/colaboradores na busca das soluções esperadas. A responsabilidade de consultores e assessores vai além das condições firmadas no contrato consultoria/cliente, sobretudo, as consultorias externas que não conhecem as diretrizes éticas da empresa/cliente. Então, os consultores externos envolvidos no projeto do seu cliente precisam ter responsabilidade profissional e ética, pois a falta dos mesmos podem provocar situações não acordadas em contrato, gerando até quebra de contrato por insatisfação do seu cliente. Em contrapartida, o consultor envolvido nesse projeto têm seus desafios frente às mudanças esperadas.

Palavras-chave: Grandes empresas. Consultores. Responsabilidades.

Abstract

Companies have sought more and more common in the market. It is often of paramount importance to review internal work processes that are outdated or need to be improved. The directors of these large companies do not always have this vision, therefore, the role of Consultants comes in; specialties in assertively targeting these specific companies have obstacles in several areas which hinder their competitiveness in the market. However, the solutions proposed by the consultants seeking a range of responsibilities to guide executives / employees in the search for the expected solutions. The responsibility of consultants and advisers goes beyond the conditions established in the consultancy / client contract, especially external consultants who do not know the company's / client's ethical guidelines. So, the external consultants involved in your client's project need to have professional and ethical responsibility, as the lack of them can cause situations not agreed in the contract, even causing breach of contract due to your client's dissatisfaction. In contrast, the consultant in this project has its challenges in the face of expected changes.

Keywords: Big companies. Consultants. Responsibilities.

INTRODUÇÃO

As empresas tem buscado cada vez mais competitividade no mercado. Muitas vezes é de suma importância rever os processos internos de trabalho que estão ultrapassados ou precisam ser aperfeiçoados. Nem sempre os diretores dessas grandes empresas possuem essa visão, portanto, entra o papel das Consultorias; especializadas em direcionar de forma assertiva essas empresas cujos processos possuem entraves em diversas áreas os quais atrapalham sua competividade no mercado. Entretanto, as soluções propostas pelos consultores exigem uma gama de responsabilidades para guiar os executivos/colaboradores na busca das soluções esperadas. A responsabilidade de consultores e assessores vai além das condições firmadas no contrato consultoria/cliente. 

Percebe-se cada vez mais uma tendência no mercado a contratação de consultorias especializadas em diversos nichos empresarias. Por exemplo, consultorias na área contábil, marketing, de produção, gerenciamento de processos, vendas, entre outras. Essas consultorias sustentadas pelo conhecimento de seus consultores e assessores os quais carregam diversas responsabilidades, enfrentam muitas dificuldades no dia-a-dia no ambiente da empresa-cliente para promover o desenvolvimento do seu trabalho para os quais foram contratados.

Por outro lado, as empresas que contratam esse tipo de serviço precisam estar atentas no momento de contratá-las, pois há vantagens como é bem sabido e também desvantagens ,quando principalmente, empresas de grande porte não fazem uma análise mais minuciosa do seu negócio. O ponto de partida é perguntar se com os próprios recursos internos a empresa conseguiria solucionar os problemas enfrentados. Uma vez detectado um problema existente e real e que uma consultoria interna não resolveria de fato esses problemas, o segundo passo é contratar consultores externos para suprimir esses problemas e por conseguinte promover o desenvolvimento da empresa atingindo as expectativas buscadas.

Como foi dito, os consultores e assessores tem uma extrema responsabilidade com seus clientes, o modelo de negócio é o "coração" da empresa sendo necessário profissionais capacitados, mesmo quando uma intervenção externa é necessária.



as dualidades da relação consultores/ assessores externos e da empresa cliente.

Os consultores/assessores externos precisam ter um papel mais racional. Os problemas enfrentados serão muitos, desde apresentação de mudanças quanto interpessoais.

Há uma responsabilidade imensa para fomentar essas mudanças, mas esse antagonismo de ambas as partes pode prejudicar tais mudanças, por exemplo:

[...]Equipe interna desconfortável: a presença de profissionais externos à empresa pode causar uma sensação de desconforto entre seus colaboradores. Ao não fazerem parte da empresa, os consultores podem demonstrar desalinhamento em relação a políticas internas e causar certo incômodo, principalmente em projetos com duração de médio e longo prazo.

Sensação de dependência: a empresa pode desenvolver um sentimento de dependência da ajuda externa assim que a consultoria terminar.

Desequilíbrio com gestores: da mesma forma que a relação entre gestores e consultores pode ser vantajosa e resultar no compartilhamento de know-how, o contrário também pode ocorrer. Os consultores não detêm a função de substituir lideranças, mas de trabalhar em conjunto com elas. Podem ocorrer conflitos ou desequilíbrio de opiniões e ideias.

Expectativas não realistas: ao contratar uma consultoria, é preciso ter o cuidado de não desenvolver expectativas irreais sobre os resultados dessa ajuda externa.

Custos mais elevados: recorrer à contratação de um serviço externo à empresa resulta em custos mais elevados, quando comparada à tentativa de solução de problemas internamente. É importante estudar sua receita para se certificar de que essa opção irá conversar com as limitações de sua empresa.

Fonte:https://www.setting.com.br/blog/consultoria/consultoria-externa-vantagens-desvantagens).


A responsabilidade só vem com ética profissional, os consultores e assessores tem propor soluções somente àquilo que conhecem, que são da sua área de conhecimento, talvez seja uma das principais responsabilidades de um profissional desta área. Além de responsabilidade ética profissional, seja assessor ou consultor possuem outras responsabilidades em relação ao cliente-empresa.


O profissional deve expor à empresa-cliente, de maneira transparente e com antecedência, os seguintes aspectos: objetivos da sua proposta de atuação; benefícios e resultados que podem ser esperados em decorrência do desenvolvimento do seu trabalho; recursos que precisará para o desempenho de suas atividades; prazo esperado para finalizar seus trabalhos. Além disso, o consultor deve expor com clareza quais são as possíveis dificuldades que pode enfrentar durante a execução de seus serviços, bem como suas limitações de atuação e quais gastos a empresa terá com a sua contratação, ou seja, o investimento a ser realizado nos serviços de consultoria. (Bernadete de Oliveira, 2017).

Fica evidente que consultores e assessores tenham expertise no momento de orientar seus clientes no que tange às necessidades de mudanças, visando sempre aquilo que foi proposto para atingir os resultados esperados, sempre com ênfase em dirimir os problemas vividos pela empresa-cliente. Esse tipo de responsabilidade e respeito justifica a contratação de consultores e assessores, uma vez que as empresas de grande porte possuem altos custos para manter sua atividade de negócio, sendo que a contratação de uma consultoria externa nada eficiente geraria custos ainda maiores para companhia.

Nesse sentido, fica claro que o dever de todos os consultores ou assessores em desenvolvimento organizacional deve ser instruir os seus potenciais clientes, mostrar claramente as características do produto e os seus alcances, utilidades e aplicações, para ajustar as expectativas e dar resposta a uma real necessidade de consultoria.

Fonte:https://blog.acsendo.com/pt/competencias-laborais-produtividade-responsabilidade-do-consultor/#:~:text=Nesse%20sentido%2C%20fica%20claro%20que,a%20uma%20real%20necessidade%20de



A empresa-cliente em contrapartida, também tem o dever de expor toda a conjuntura para a qual esta consultoria externa foi acionada, a falta de responsabilidade de ambas as partes levam a muitos distratos desse tipo de serviço.



AS DIVERSAS ÁREAS ATUANTES DAS CONSULTORIAS E SUAS RESPONSABILIDADES.


As consultorias externas atuam em diversas áreas da companhia para as quais foram contratadas. 

Para cada modelo de negócio, teoricamente, há uma consultoria com seu exército de consultores e assessores com muita experiência naquilo que fazem. Elas visam diagnosticar e expor soluções a respeito de um determinado segmento da companhia.


Figura 1
Figura 1https://academiadoconsultor.com.br/wp-content/uploads/2020/06/tipos-de-consultoria-empresarial-diferentes-academia-do-consultor.png


Cada segmento possui seu nível de responsabilidades individuais entre consultores e assessores, entretanto todos tem a responsabilidade uma responsabilidade em comum: sigilo  das informações que são fornecidas pela empresa-cliente.

È de suma importância a manutenção de informações sigilosas da companhia, nesse cenário a ética profissional de consultores e assessores deve se fazer presente, pois o vazamento de dados importantes à concorrente podem culminar em desvantagens no mercado devido uma conjectura de espionagem comercial


[...]é obrigação do consultor desenvolver em si a ética de manter em sigilo profissional todas as informações que obter em relação às atividades da organização. Ele precisa estar ciente da cultura organizacional da empresa-cliente, analisando de forma cuidadosa se essa cultura e as políticas de atuação da empresa estão em consonância com seus próprios princípios éticos de atuação. Se existir conflito entre a cultura da empresa e seus princípios éticos, o profissional deve recusar o contrato de consultoria.(Bernadete de Oliveira, 2017).



Por isso, os gestores das grandes empresas precisam estar atentos de que forma essas informações são fornecidas à empresa contratada, sempre prevalecendo o código de ética profissional de todos os envolvidos.


Conclusão

O principal papel do consultor, sem dúvida é figurar como um agente de mudanças, capaz de repensar os processos internos das grandes companhias em busca de aperfeiçoamento e melhorias. Tanto consultores como assessores têm responsabilidades diversas diante das adversidades vívidas pelas grandes corporações. A contratação desse tipo de serviço tem custos altíssimos devido o grau de capacitação e especialização dos seus consultores/ assessores.

Numa grande companhia, além das responsabilidades que permeiam os serviços de consultoria, existem outros fatores extrínsecos ao trabalho do mesmo; a cultura organizacional; dependendo do tipo de consultoria contratada geram responsabilidades ainda maiores por se tratar algo que está enraizado no processo organizacional dessas empresas.

Portanto, as mudanças causadas pela consultoria e seus consultores nas grandes companhias podem ter impactos profundos no modelo organizacional. Sem responsabilidade, ética e as ponderações dos gestores da empresa cliente, a relação pode enfraquecer gerando problemas ainda maiores, como esforço desnecessário, redundância na proposta de soluções, tempo empregado além do esperado e como última consequência quebra de contrato dos serviços de consultoria.

Referências

. Disponível em: https://academiadoconsultor.com.br/tipos-de-consultoria-empresarial. Acesso em: 29 dez. 2020.

. Disponível em: https://academiadoconsultor.com.br/wp-content/uploads/2020/06/tipos-de-consultoria-empresarial-diferentes-academia-do-consultor.png. Acesso em: 29 dez. 2020.

. Disponível em: https://blog.acsendo.com/pt/competencias-laborais-produtividade-responsabilidade-do-consultor/#:~:text=Nesse%20sentido%2C%20fica%20claro%20que,a%20uma%20real%20necessidade%20de. Acesso em: 29 dez. 2020.

. Disponível em: https://www.setting.com.br/blog/consultoria/consultoria-externa-vantagens-desvantagens).. Acesso em: 29 dez. 2020.

OliveiraLuciano Oliveira de. Consultoria organizacional. Porto Alegre: SAGAH, 2017.

Use agora o Mettzer em todos
os seus trabalhos acadêmicos

Economize 40% do seu tempo de produção científica