MARKETING PESSOAL

FACULDADE SUMARÉ – CAMPUS SANTO AMARO

MARKETING PESSOAL

ANA PAULA CAMARGO

ELIANE FREITAS DE ANDRADE

JISLEYDE CASTRO SANTOS

MONALISA NOGUEIRA DE SOUZA

Resumo

Este estudo foi desenvolvido para verificar como o mercado de trabalho é a cada dia mais competitivo, tornou-se imprescindível que as pessoas busquem se destacarem, tendo em vista que precisamos melhorar continuamente. Melhorar a forma ao qual nos portamos, adquirimos conhecimento e transmitimos esses conhecimentos para o alcance de oportunidades.
Essa monografia analisa as características e ferramentas do Marketing Pessoal, onde explora técnicas de desenvolvimento, utilizado de dados administrativos para obtenção de resultados satisfatórios, como a forma de planejar a sua carreira, as estratégias e as habilidades de adquirir conhecimento através de treinamentos e desenvolvimento continuo.
Os dados foram tratados, analisados e interpretados segundo procedimentos decorrentes da pesquisa.
Desta forma, o presente trabalho, objetiva apresentar estratégias de como o Marketing Pessoal pode tornar um indivíduo um profissional competitivo.

Palavras-chave: Marketing Pessoal, Marca Pessoal, Desenvolvimento profissional

Abstract

This study was developed to verify how the labor market is increasingly competitive, it has become imperative that people seek to stand out, given that we need to continually improve. Improve the way we behave, acquire knowledge, and pass on that knowledge to reach opportunities.
This monograph analyzes the characteristics and tools of Personal Marketing, where it explores development techniques, used administrative data to obtain satisfactory results, such as the way to plan their career, strategies and skills to acquire knowledge through training and continuous development .
The data were processed, analyzed and interpreted according to the procedures resulting from the research.
In this way, the present work aims to present strategies of how Personal Marketing can make an individual a competitive professional.

Palavras-chave: Personal Marketing, Personal Branding, Professional Development.

Introdução

Ao longo dos anos o mercado de trabalho tornou- se mais competitivos. Com base nesta nova relação de necessidades para obtenção de um emprego, procura- se neste artigo explorar a literatura em busca dos novos caminhos que o marketing pessoal tem construído para que pessoas possam melhorar a sua imagem e reputação para avançar sua carreira profissional.

Pesquisa e análise da contribuição da organização para o desenvolvimento profissional do indivíduo.

Será analisado a estratégia utilizada pela empresa para contribuição do colaborador, a partir de 2011, onde será apurado informações de empresas na região de São Paulo.

A pesquisa será efetuada através de análise das atividades estratégicas utilizadas pela empresa para o desenvolvimento do indivíduo.

PROBLEMA DE PESQUISA  

A estratégia utilizada pela empresa para o desenvolvimento do indivíduo é eficaz para a carreira do mesmo? A estratégia utilizada contribui para o seu desenvolvimento interno, gerando valor qualitativo a suas ações de mercado? a preocupação de sustentabilidade e valores qualitativos pode melhorar a capacidade da empresa em encontrar excelentes candidatos?

HIPÓTESE(S) 

A apresentar as novas estratégias utilizadas para o desenvolvimento do indivíduo poderiam agregar em sua experiência e capacitação um novo olhar de preparação frente as oportunidades cada vez mais escassas.

Identificar como a empresa contribui na careira do colaborador.

 Validar os resultados frente a vontade do candidato no que se refere a sua formação profissional.

VARIÁVEL (IS)  

Criar o quesito faixa etária como forma de identificar as opiniões e entre os profissionais com idades diferentes dentro de uma organização.

Verificar o conjunto de estratégias usadas nas áreas de recrutamento e seleção, com o objetivo de cruzar com a segunda variável identificando eficiência ou não. 

OBJETIVO
GERAL 

O principal objetivo deste artigo é, dar uma resposta à pergunta "Qual é a marca pessoal de jovens profissionais e como as empresas encaram esta questão? É por isso que decidimos entrevistar empresas e revisar a bibliografia relacionada a personal branding junto a jovens profissionais, pessoas que não percebem o potencial da marca pessoal. Contrastando seus pontos de vista, podemos formular uma resposta qualitativa e em profundidade para a pergunta da pesquisa mencionada, características de personalidade (Lócus de Controle e Auto estima), o perfil sócio demográfico da pessoa (Idade, Gênero e Situação de emprego) e as atitudes de procura de emprego (Auto eficácia na Procura de Emprego e Indecisão de Carreira) influenciam frequência como cada pessoa pratica o seu Marketing Pessoal (PEDRO, 2013).

OBJETIVO ESPECÍFICO(S) 

a) Guia de como criar sua marca pessoal, porque vários desses modelos que muitas vezes se contradizem uns aos outros e que muitas vezes intimidam, colocando em risco a possibilidade de desenvolver a sua própria marca autêntica.

b) Sugerir modelos que incluem projetar seu próprio logotipo pessoal, o uso de um balancedscorecard pessoais para auto avaliação, aspectos artificiais que pouco têm a ver com a autêntica marca pessoal.

 

JUSTIFICATIVA

Marca foi e é visto em primeiro lugar como a promoção de produtos, serviços, etc. O vigésimo primeiro século, no entanto, estendeu o significado da marca para outras áreas. Hoje em dia tudo pode ser 'marca': produtos, serviços, eventos e pessoas. Nosso interesse neste novo conceito é o fato de que ainda há muito poucos estudos sobre a marca pessoal, especialmente notável foi que entre esses poucos estudos, quase nenhuma lida com o aspecto de estratégia e motivação do indivíduo X estratégia e motivação da empresa. Sabemos que as novas gerações têm buscada cada vez mais segmentar suas perspectivas profissionais a questões que façam sentido para elas, enquanto o modelo de gestão nas empresas ainda não se adaptou a pensar de maneira sustentável a sua posição social.

Existem dois grupos de pessoas que estão mais interessados em marketing pessoal, os candidatos que procuram emprego, à procura de promoções, ou tentando mudar de emprego e as empresas que desejam que os funcionários adotem algumas etiquetas. O segundo grupo geralmente identifica as aberturas de trabalho, em seguida, comercializa suas habilidades e experiências para a estruturação da área de recrutamento e seleção (CHIZZOTTI, 2001). Se o primeiro grupo, procurado uma promoção, eles terão de se introduzir no mercado ou dentro de uma empresa, sua imagem de profissional que está apto a subir na hierarquia, enquanto que aqueles que procuram uma mudança de carreira devem estender os esforços de marketing para diferentes indústrias.

Tendo a concorrência atingida níveis bem maiores e mais alarmantes, o que poderá fazer um estudante para estar mais preparado para entrar nesta competição? A opção mais comum tem sido a tentativa de aumento da experiência profissional, através de experiências profissionais de curto prazo e de estágios facilitados pelas faculdades. No entanto, a recessão atual tem levado as empresas a ser cada vez mais seletivas ao fazerem ofertas de empregos, e a aceitar cada vez menos estudantes para estágios (McCorkleet al., 2003).

O Marketing Pessoal questiona desde pensamentos e atitudes, até a apresentação e a comunicação, além da ética e da capacidade de liderar, de se auto motivar e de motivar as pessoas a que estão ao redor. Marketing Pessoal, especificamente a etiqueta no trabalho, é uma das ferramentas mais importantes para se acabar com o conformismo e o despreparo no que tange ao gerenciamento de carreira, porque: é a base para o planejamento da imagem pessoal e profissional; permite o reconhecimento das competências e a forma correta de expô-las; instrui sobre formas adequadas de postura e etiqueta profissional e demonstra como criar, ampliar e gerenciar a rede de contatos — networking (SOUZA, 2004).

Esta grande confusão de estratégia da empresa no que se refere a sua participação social, faz com que seu modelo de negócios perca o sentido para as novas gerações que acreditam na afinidade de consensos, a empresa moderna que ainda opera somente pelo binômio de mercado: produção e liquidez não consegue mais gerar adeptos que desejem trabalhar e melhorar as macroestruturas da companhia (RITOSSA, 2009).

 EMBASAMENTO TEÓRICO

Para embasamento teórico deste artigo faz-se necessário realizar pesquisas bibliográficas, sobre a contextualização de marketing, marketing pessoal, planejamento estratégico voltado à carreira profissional e o desenvolvimento humano.


MARKETING

O Marketing é utilizado há anos para sanar necessidades mercadológicas de circulação de bens e serviços, esse ao qual utiliza de métodos eficazes para gerar valor e girar a economia.

Segundo (Las Casas, p. 20)

Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações de troca, orientadas para a satisfação dos desejos e necessidades dos consumidores, visando alcançar determinados objetivos de empresas ou indivíduos e considerando sempre o meio ambiente de atuação e o impacto que essas relações causam no bem-estar da sociedade.às relações de troca, orientadas para a satisfação dos desejos e necessidades dos consumidores, visando alcançar determinados objetivos de empresas ou indivíduos e considerando sempre o meio ambiente de atuação e o impacto que essas relações causam no bem-estar da sociedade.

De acordo com Kotler (1998), marketing é um processo social e gerencial pelo qual indivíduos e grupos obtêm o que desejam através da criação, oferta e troca de produtos de valor com outros.

Constata-se que o marketing se utiliza de estratégias para alcançar a mente do consumidor com o intuito de aderirem os produtos comercializados, estabelecem- se técnicas e métodos para atingir o público-alvo. Para o mesmo autor (2000), o marketing é visto como a tarefa de criar, promover e fornecer bens e serviços a clientes encontra-se presente nas pequenas e grandes empresas construindo uma imagem sólida e positiva da marca na mente dos consumidores.   

Conclui-se assim que o marketing torna-se fundamental na organização para criar, desenvolver, alcançar, e fortalecer a marca na mente do consumidor, com o intuito de alavancar as vendas e consequentemente os lucros empresariais.

MARKETING PESSOAL 

Os processos de Marketing não é somente uma ferramenta do produto, relaciona-se com a identidade da construção da imagem profissional do indivíduo.

De acordo com (RIZZO, 2014, p. 20):

O Marketing Pessoal pode ser entendido como toda a atividade de negócios para dirigir o fluxo de bens e serviços do produtor ao consumidor ou utilizador, em que se considera a pessoa o produto, definindo, assim, o marketing pessoal. Entende-se como um conjunto de ações que envolve todos esses elementos e todo o composto de marketing, bem como um planejamento totalmente voltado ao produto pessoa.

Nota-se que o marketing de produto se adequa as características do marketing pessoal, utilizando-se de estratégias e premissas para criar e desenvolver a imagem.

Kotler (2003) define marketing pessoal como sendo uma nova disciplina que utiliza os conceitos e instrumentos do marketing em benefício da carreira e das vivências pessoais, valorizando o ser humano em todos os atributos, características e complexa estrutura.

 O marketing pessoal agrega valores profissionais, pessoais, transfere-se conhecimento e aprendizados durante a carreira profissional.

Tascin e Servidoni (2005) alertam para o facto de o marketing pessoal, não ser uma coisa fácil, que se constrói do dia para a noite, sendo então um processo que requer esforço, dedicação, paciência, e principalmente, aprendizagem constante.

Entende-se que o marketing pessoal é um aprendizado que deve ser constante, pois quem não busca fortalecer seus conhecimentos corre um sério risco de ficar parado no tempo, sem saber o que realmente deseja alcançar. Cada indivíduo tem seu potencial, porém nem todos sabem ou utilizam dessa ferramenta para seu desenvolvimento.

Conforme Ritossa (2009) observa-se que palavras como determinação, disciplina e perseverança, somadas ao estabelecimento de prioridades e à capacidade de tornar adversidades em oportunidades, estão por traz de muitos desses casos de triunfo pessoal e profissional.

Nota-se que o processo de marketing pessoal trabalha desde o planejamento, até a execução de ações de um conjunto de benefícios voltados para a capacitação e desenvolvimento humano, obtêm-se um posicionamento de mercado compatível com seus conhecimentos e habilidades, agrega-se aos valores pessoais e profissionais.

 COMPOSTOS DE MARKETING (MARKETING MIX) 

Será abordado nesse capitulo informações sobre os componentes que agregam o composto de marketing.

De acordo com Cobra (1986, p. 31): 

O composto de marketing, também conhecida como marketing mix, constitui se nos elementos básicos a serem trabalhados, e que foram criados para o atendimento mercado alvo. Na pratica, o composto de marketing é constituído pelos chamados 4p’s, representados pelo produto, preço, promoção e ponto.

4 p's4 p's Las Casas (1997)

A figura acima ilustra que as empresas utilizam-se de métodos do composto de marketing para chegar ao consumidor, desta forma serão informados abaixo sobre cada um deles. E junto será informado sobre a utilização do método no marketing pessoal. 

Analisa-se no quadro abaixo as comparações que Ritossa (2009), faz perante o composto de marketing, em relação ao marketing pessoal.

Composto de Marketing
composto de Marketing Pessoal 
ProdutoVocê
PreçoSeu Valor
Praça Colocação Desejada
Promoção"Vendendo" Você
Adaptado RITOSSA (2009)

Verifica-se que o marketing é um conjunto de ações que ajuda as pessoas e as organizações a seguirem um rumo a ser tomado, quanto a decisões, oportunidades, e o ambiente organizacional.

PRODUTO 

De acordo com COBRA (1986) o produto é uma analogia direta, a definição de embalagem indica que é destinada a envolver, proteger e, ao mesmo tempo, garantir o destaque da marca e o conteúdo do produto.

Percebe-se que o produto agrega características que buscam atrair o consumidor. E todo e qualquer produto tem que ser bem embalado para persuadir o poder de compra.

Sobre a comparação do produto ao marketing pessoal Rizzo (2011) diz: para o ser humano e profissional em geral, está diretamente ligada à forma de trajar-se convenientemente para cada ocasião.

Conclui-se que o produto se relaciona com a imagem transmitida pelo indivíduo.

 

PREÇO

De acordo com Kotler (1998) satisfaz-se a necessidade do cliente através do produto oferecido. Associa-se que o preço profissional deve estar de acordo com as suas características, ou seja, experiências, formação e a contribuição que ele trata a empresa, dessa forma estabelece-se um preço compatível com as suas especificações, de acordo com outros profissionais no mercado, que possam ter as mesmas características.

Segundo Czinkotaet al (2001) o preço apoiar a estratégia de marketing de um produto; realizar as metas financeiras da organização; e ajustar-se às realidades do ambiente do mercado.

Destaca-se a importância do preço. As empresas posicionam o seu produto no mercado em termos de qualidade e preço. Compara-se o preço dos produtos distribuídos e com características semelhantes no mercado pela concorrência, pois os consumidores são influenciados neste seguimento.

 

PROMOÇÃO

A imagem desconhecida é a mais complexa de todas, visto que nem a pessoa nem os outros têm acesso a ela dentro dos padrões convencionais de comunicação interpessoal (Souki, 2000). Destaca-se a importância de o indivíduo comunicar sobre as suas características, para ser identificado.

Segundo BLANCO (2010), a marca tornou-se uma ferramenta tão poderosa para promover produtos e serviços que faz sentido tratar uma pessoa também como marca.

Constata-se que o profissional deve atuar como a empresa, passando as suas características e especificações, deixando claro o que possui de diferencial e o que isso agregara na empresa

De acordo com  (BLANCO, 2010, p. 28):

O papel da marca pessoal é agir como catalisador para a mudança de atitude, no caso de algumas pessoas, incentivar uma ação voltada para a melhoria contínua. A marca pessoal é um quadro psicológico de ideias, um veículo afetivo de significado complexo.

Conclui-se que o marketing pessoal é importante para quem está em busca de desenvolve-se e destacar- se no mercado.

PONTO DE DISTRIBUIÇÃO 

Pressupõe-se neste contexto a necessidade de uma gestão organizada e alinhada para que o produto esteja disponível, com facilidade de acesso para o cliente adquiri-lo. Alguns intermediários atuam no canal de distribuição, entre estes cita-se os varejistas, os atacadistas, os distribuidores, e os agentes atualmente conhecidos como representantes de vendas. 

Pensando no marketing pessoal a distribuição para Rizzo (2011), se refere a pontos de venda ou de apresentação da pessoa ou do profissional onde estão ligados diretamente aos ambientes por onde transitam.

Nota-se assim que a colocação apresentada nos leva a pensar sobre a importância e facilidade de se encontra um profissional conectado e que não apresente dificuldades de comunicação

PLANEJAMENTO

Desde a infância somos instruídos a fazer planos, infundido a ideia de como elaborar a nossa vida, como devemos crescer e o que queremos para o futuro, sempre acompanhando os preceitos da sociedade.

De acordo com Chiavenato (1987), planejamento implica fundamentalmente em traçar o futuro e alcançá-lo, sua essência consiste em ver as oportunidades e problemas do futuro e explorá-los ou combatê-los conforme o caso. O planejamento é um processo que começa com a determinação de objetivos; define estratégias, políticas e detalha planos para consegui-los; estabelece um sistema de decisões e inclui uma revisão dos objetivos para alimentar um novo ciclo de planificação.

Identifica-se ligeiramente e até imperceptivelmente induzidos a seguir um padrão de escolhas, ao quais nos levará a algum caminho, planejando por onde seguir e como seguir e o que essa escolha nos acarretará no futuro.

De acordo com Chiavenato (2000), planejamento figura como a primeira função administrativa, por ser aquela que serve de base para as demais funções. O planejamento é a função administrativa que determina antecipadamente os objetivos que devem ser atingidos e como se deve fazer para alcançá-los.

Insere-se no planejamento o conceito de elaboração ou criar algo de forma organizada e consequentemente busca- se atingir objetivos alinhados, minimizando atritos, para o alcance dos resultados futuros.

De acordo com Oliveira (2013), são quatro os princípios gerais para os quais os executivos devem estar atentos:

O princípio da contribuição aos objetivos e, nesse aspecto, o planejamento deve, sempre, visar aos objetivos máximos da empresa.

No processo de planejamento devem-se hierarquizar os objetivos estabelecidos e procurar alcança-los em sua totalidade, tendo em vista a interligação entre eles.

O princípio da precedência do planejamento, correspondendo a uma função administrativa que vem antes das outras (organização, gestão de pessoas, direção e controle).

O princípio das maiores influência e abrangência, pois o planejamento pode provocar uma série de modificações nas características e atividades da empresa.

O princípio da maior eficiência, eficácia e efetividade. O planejamento deve procurar maximizar os resultados e minimizar as deficiências apresentadas pela empresa.

Modificações provocadas pelo planejamento.Modificações provocadas pelo planejamento.OLIVEIRA (2007)

Conforme figura 2, o planejamento alcança as pessoas, tecnologia e sistema,ocasionando mudanças e periodicamente será necessária readequação.Para obter sucesso no planejamento, é necessário analise e controle de todos os processos que estão sendo executados, é preciso engajamento das pessoas, adaptação tecnológica e alinhamento das atividades.

De acordo com Lacombe (2009) planejamento é a determinação da direção a ser seguido para se alcançar um resultado desejado. É a determinação consciente de cursos de ação e engloba decisões com base em objetivos, em fatos e estimativa do que ocorreria em cada alternativa disponível. 

Ressalta-se dessa forma que o planejamento visa contribuir significada mente para o andamento da empresa, mas para que o desenvolvimento ocorra é necessária gestão dos processos, comprometimento e contribuição dos envolvidos.

 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 

O planejamento estratégico visa expandir e ter ação com maior expansão das ações das empresas e nas alternâncias de processos.

De acordo com Mintzberg (2000), caracteriza estratégia como uma forma de pensar no futuro, integrada no processo decisório, com base em um procedimento formalizado e articulador de resultados em uma programação.

Verifica-se que a estratégia complementa as necessidades do planejamento, objetiva-se neste conjunto de ações a identificação da situação norteando os atritos melhorando o processo e consolidando os caminhos flexíveis e assertivos em prol da empresa.

De acordo com Oliveira (2007) define-se estratégia como sendo o processo administrativo que proporciona sustentação metodológica para se estabelecer a melhor direção a ser seguida pela empresa, visando e otimizando grau de interação com os fatores externos, não controláveis e atuando de forma inovadora e diferenciada.

Nota-se que a estratégia amplia a ideia de decisões alternadas para atingir objetivos propostos buscando aperfeiçoar processo otimizar alternativas e caminhos.

De acordo com (OLIVEIRA, 2007, p. 39):

O planejamento estratégico em sua elaboração possui três dimensões operacionais: o delineamento, a elaboração e a implementação. O delineamento compreende a estrutura metodológica do processo, bem como o profissional que irá auxiliar na elaboração, podendo ser um consultor ou um executivo da empresa. A elaboração fica com a obrigação de identificar as oportunidades e as ameaças do ambiente, avaliar os pontos fortes e fracos e sua capacidade de retirar vantagens das oportunidades, explicitar os objetivos e as metas a serem alcançadas e também desenvolver maneiras para realização das estratégias. Enquanto que a implementação envolverá os assuntos organizacionais, o sistema de informação, orçamentário, sistemas de incentivos, o treinamento e liderança necessária para desenvolver o processo e colocá-lo em prática.

Entende-se que a estratégia tem como fundamentação ampliar um conceito que busque amplificar ideias para melhoria de processos. Esse pode ser amplamente impulsionado por decisões que apresentem trajetos lineares e objetivados, que simule situações com obstáculos e sinalize alternativas para passa- lós sem sofrer impactos que agridam os andamentos das atividades.

Estratégia é a ação ou caminho mais adequado a ser executado para alcançar, preferencialmente de maneira diferenciada, os objetivos, desafios e metas estabelecidos, no melhor posicionamento da empresa perante seu ambiente. É importante estabelecer estratégias alternativas para facilita as alterações dos caminhos ou ações de acordo com as necessidades. (OLIVEIRA, 2009).

A empresa além de manter alinhado e organizado o seu ambiente interno, precisa se preocupar com a sua visão externa, conforme citado acima, as empresas buscam alcançar o cliente e induzir a sua fidelização, para isso os objetivos das empresas precisam estar bem alinhados e os profissionais devem estar seguido um sentido comum, as informações precisam se cruzar e serem coerentes e claras.

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PROFISSIONAL 

Para melhor entendimento foi contextualização acima informação sobre: planejamento, estratégia e planejamento estratégico, buscando interpretar a visão de autores sobre os temas. Objetiva-se identificar ligações entre planejamento e estratégias de desenvolvimento de carreiras profissionais.

O planejamento vai além da ideia retida de pensar em algo, realizar e alcançar objetivo. O planejamento tem o objetivo de criar, coordenar, amplificar e gerenciar ideias, almejando alcançar resultados positivos, representáveis e estáveis.

De acordo com ARAÚJO (2006), atualmente, no século XXI, a carreira profissional é vista como uma sequência de atividades, experiências e decisões relacionadas ao trabalho, que contribuem para o desenvolvimento do indivíduo. 

Pensando no indivíduo, nota-se que o mesmo busca extrair e captar experiência para formação da sua carreira.

Ampliando essa ideia Chiavenato (2006) diz que: o planejamento significa pensar antecipadamente no que deve ser feito para alcançar determinado objetivo, a fim de poder fazê-lo melhor logo na primeira vez.

A carreira além de ser agregada por experiências vividas pode ser consolidada por ações planejadas e objetivadas, buscando objetivos profissionais ao qual o indivíduo almeja alcançar.

O planejamento de carreira faz- se relevante na vida de qualquer profissional que se dedica anos para a formação acadêmica, visando encontrar uma atividade que condiz com suas expectativas (RIBEIRO 2009).

O profissional deve desenvolver sua carreira, agregando conhecimento e buscando atingir seus objetivos.

Dutra (2010) descreve carreira como: as sequências de posições ocupadas e de trabalhos realizados durante a vida de uma pessoa. A carreira envolve uma série de estágios e a ocorrência de transições que refletem necessidades, motivos e aspirações.

Considerando a informação expõe-se que o planejamento, é a forma de criar etapas de objetivos a serem alcançados para assim ter sucesso desde o começo da carreira.

De acordo com Oliveira (2013), planejamento refere-se a um conjunto de ações pensadas e estruturadas que evidenciam a evolução de cada indivíduo, de maneira interativa com as necessidades das empresas, dos indivíduos e das comunidades onde elas atuam.

Analisou- se que as empresas possuem papel fundamental na estrutura e desenvolvimento da carreira do indivíduo.

Conforme exposto os profissionais tem a disponibilidade de escolher e planejar a sua carreira, de gerenciar e desenvolver, aperfeiçoando e se qualificado através de estudos

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO INDIVIDUO   
TREINAMENTO

O treinamento era visto pelos administradores como um centro de custos entre as muitas rubricas que sinalizavam o apoio à realização das atividades-fim da organização (TACHIZAWA, PARADELA, FORTUNA 2006).

Analisa-se conforme descritivo acima que o investimento relacionado ao desenvolvimento de treinamento entre outras, é para a organização uma eficiência em que outras empresas ainda se veem por esse lado, muitas ainda pensam no modo financeiro e o que isso não contribuirá para o futuro.

Constata-se que o treinamento deve ser aplicado para que o indivíduo tenha direção nas atividades que executará na empresa. 

Segundo TACHIZAWA, PARADELA, FORTUNA (2006, p.225) diz que para se ter uma boa programação de treinamento é necessária:

a) Abordar uma necessidade especifica de cada vez;

b) Definir claramente o objetivo do treinamento;

c) Dividir em módulos ou partes o trabalho a ser desenvolvido;

d) Determinar o conteúdo do treinamento;

e) Escolher o método de treinamento;

f) Definir os recursos didáticos;

g) Definir o público-alvo, o local e a carga horária.

Nota-se que o treinamento, precisa ter coerência, e sentido para que o indivíduo não seja desnorteado com informações aleatórias, deve se ter uma base teórica para compreensão e alinhamento.

Ainda de acordo com TACHIZAWA, PARADELA, FORTUNA (2006, p.225)

Nessa fase, devem-se tomar as seguintes etapas:

a) Estabelecer a relação custo/benefício, em face da situação existente e dos objetivos propostos;

b) Fazer com que os gestores e os altos escalões assumam compromisso com o treinamento;

c) Apresentar soluções alternativas para os problemas, analisando suas vantagens e desvantagens.

Entende-se, que o treinamento deve ser antes de aplicado analisado e validado a sua eficácia, e que haja participação de gestores que após o treinamento darão sequência na avaliação e desenvolvimento do indivíduo.

De acordo com CHIAVENATO (2009), treinamento, desenvolvimento de pessoal e desenvolvimento organizacional são três diferentes estratos na conceituação do desenvolvimento. A palavra treinar já nos dá uma ideia de todo o processo ocorrido apresentado, e a palavra desenvolvimento seria tão somente um reforço à proposta de treinamento utilizada.

Segundo CHIAVENATO (2009), a palavra treinamento envolve muitos significados, consideram como um meio para desenvolver a força de trabalho, mais amplamente considerando o treinamento como adequado desempenho no cargo, o conceito é uma nivelação intelectual por meio da educação geral.

O treinamento é a base para desenvolvê-lo, do profissional tanto atual ou para o futuro, demonstrando o desempenho para cada cargo. Compreendendo cada perfil dentro da organização. 

De acordo com CHIAVENTO (2009), nota-se que o treinamento é a premissa inicial para a capacitação do indivíduo, sequenciando pelo seu desenvolvimento pessoal, afim que o mesmo transmita as habilidades adquiridas simultaneamente para o desenvolvimento da empresa, ou seja, que o que foi agregado de conhecimento e habilidades para esse indivíduo seja cooperado para as ampliações e crescimento da organização.

Treinamento e desenvolvimentoTreinamento e desenvolvimentoCHIAVENATO (2009)

Analisou-se que a empresa buscou investir no capital humano, para que o mesmo der retorno produtivo para a organização.

O desenvolvimento é desdobrado em educação e treinamento: O treinamento significa o preparo da pessoa para o cargo, enquanto a educação é o de preparar a pessoa para o ambiente dentro ou fora de seu trabalho (CHIAVENATO 2009).

Entende-se que a empresa busca passar conhecimento tácito para o indivíduo em prol do seu desenvolvimento, as pessoas tendo participação necessitam se adequar às normas e postura e conhecer os processos e atividades que executam dentro da organização, essa que também devem ser transmitidas externamente.

Chiavenato (2009) destaca que: o treinamento é um processo de curto prazo que utiliza alguns procedimentos sistemáticos, as pessoas que não possuem nível gerencial aprendem vários conhecimentos e habilidades. 

Analisou-se que a empresa tende a desenvolver o conhecimento do indivíduo em curto período de tempo para que esse logo realize atividade dentro da organização empresarial.

O treinamento não pode ser feito ao acaso ou simplesmente para zerar carências de conhecimentos, habilidades ou de atitudes. Todo treinamento deve pautar por objetivos claros e explícitos (CHIAVENATO 2009).

Ressalta-se que todo e qualquer treinamento tem como intuito preparar os indivíduos para tarefas desenvolvidas dentro da organização, importantes e peculiares no seu dia a dia, proporcionando-se uma melhor oportunidade em cargos avançados, gerando um clima motivacional nas organizações.

Assim treinamento é um ato intencional de fornecer os meios para possibilitar a aprendizagem, e a aprendizagem é um fenômeno que surge dentro do indivíduo como resultado dos seus esforços pessoas (CHIAVENATO 2009).

Logo se entende que desenvolver um treinamento não é fácil, devido ao comportamento de cada indivíduo. Ampliando esse pensamento, a empresa ela busca investir no capital humano, para que o mesmo possa dar retorno produtivo para a organização.

Ainda de acordo com CHIAVENATO (2009), essa divisão prática dos três estratos anteriores deve-se ao fato de que os estratos menores, como treinamento e desenvolvimento de pessoal (T&D) se baseiam na chamada Psicologia Industrial, enquanto os estratos mais amplos do Desenvolvimento Organizacional (DO) se baseiam na Psicologia Organizacional. A área responsável pelos processos de treinamento e desenvolvimento, mas conhecida como T&D.

Similaridade e distinção entre treinamento e desenvolvimento.
TreinamentoDesenvolvimento
Processo de aprendizagemProcesso de aprendizagem
Voltado para o condicionamento da pessoa; para a execução de tarefas.Voltando ao crescimento da pessoa em nível de conhecimento, habilidade e atitude.
  
Adaptado ARAUJO (2009)


Conclui-se que o treinamento e o desenvolvimento pessoal servem para a aprendizagem individual de cada ser humano, já o terceiro Desenvolvimento organizacional é mais abrangente para aprender a lidar melhor com o desenvolvimento dentro da empresa.

 CONCEITO T&D 

De acordo com Milkovick e Boudreau (2000), treinamento é um processo sistemático para promover a aquisição de habilidades, regras, conceitos e atitudes que resultem em melhoria de adequação entre as características dos empregados e as exigências dos papeis funcionais. Todo treinamento vem avançando na organização com estratégias para o desenvolvimento profissional de pessoas, as empresas vêm ampliando a sistematização para obter pessoas na organização com qualidades profissionais para atingir a eficiência e eficácia da organização.

Algumas razes geradoras da necessidade da aplicação de T&D.Algumas razes geradoras da necessidade da aplicação de T&D.ARAUJO (2009)


Segundo Marras (2011), como um dos subsistemas mais importantes da administração de RH, a área de treinamentos e desenvolvimentos (T&D) se apresenta organicamente, conforme mostrado na figura abaixo.

Ainda de acordo com Marras (2011), uma área de T&D pode estar composta dos seguintes subsistemas:

a) Levantamento de necessidades;

b) Planejamento;

c) Programação de módulos;

d) Treinamento (operacional e administrativo);

e) Avaliação de desempenho;

f) Desenvolvimento (executivos e talentos);

g) Biblioteca;

h) Banco de dados.

Verifica-se que o processo de treinamento possui funções básicas importantes para a organização, essas que contribuem para um melhor treinamento e desenvolvimento.

De acordo com. Marras (2011), treinamento é um processo de assimilação cultural em curto prazo que objetiva-se repassar ou reciclar conhecimentos, habilidades ou atitudes relacionadas diretamente à execução de tarefas ou à sua otimização no trabalho.

Todo treinamento produz mudanças principalmente para o conhecimento e atitudes, para que o indivíduo seja mais completo.

DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS 

Desenvolvimento de Pessoal representa um conjunto de atividades e processos cujo objetivo é explorar o potencial de aprendizagem e a capacidade produtiva do ser humana (TACHIZAWA, PARADELA, FORTUNA, 2006).

Verifica-se que o desenvolvimento representa o crescimento humano dentro da organização. Para que isso ocorra cada empresa deva sugerir o seu planejamento de desenvolvimento humano.

De acordo com TACHIZAWA, PARADELA, FORTUNA (2006), um plano de desenvolvimento motiva as pessoas da organização, cria perspectivas de evolução e contribui para a melhoria dos resultados. 

Nota-se que o indivíduo quando influenciado e valorizado, se dispões a executar atividades com mais participação, isso nos leva a pensar sobre as necessidades de melhoria para o funcionário e o resultando da sua contribuição para o desenvolvimento e crescimento da organização.

Segundo Tachizawa, Paradela Ferreira, Fortuna (2006), as grandes organizações multinacionais e numerosas empresas brasileiras consideram o desenvolvimento de pessoal fator decisivo para o seu futuro, motivo pelo qual fazem constatar do seu plano estratégico a intenção de investir em programas que lhes propiciem um bom clima organizacional.

Constata-se que as empresas pensam nas necessidades humanas, com isso montam e desenvolvem estratégias para agregar valores ao funcionário, esse ao qual contribuirá para o desenvolvimento da empresa.

Nenhuma empresa consegue manter um bom nível de produtividade sem uma equipe de profissionais bem preparados. O fator humano influi de maneira decisiva no nível de desenvolvimento ou deterioração da organização (TACHIZAWA, PARADELA, FORTUNA 2006)

A partir dessa colocação podemos pensar simultaneamente no desenvolvimento do capital humano da organização, para que o desenvolvimento ocorra o indivíduo conforme podemos notar acima necessita de motivação e desenvolvimento continuo.

De acordo com Tachizawa, Paradela, Fortuna (2006), o desenvolvimento das pessoas na organização deve privilegiar não apenas as que exercem papel de direção e supervisão, mas também as que nos trabalham vários setores da cadeia produtiva.

Constata-se que o importante do desenvolvimento é que não se deve somente privilegiar os que exercem maior cargo dentro da organização e sim todos aqueles que estão dentro dela por um só objetivo.

Segundo Chiavenato (2010) diz: A busca do desenvolvimento mútuo e continuado entre as organizações e pessoas é, sem dúvida, um dos aspectos mais importantes da moderna Gestão de Pessoas.

As organizações buscam cada vez mais a desenvoltura para capacitar as pessoas que nela existe, conseguindo-se assim, ultrapassar obstáculos que vêm pela frente na carreira profissional e pessoal. 

De acordo com (Dutra, 2009, p. 126):

Constata-se que a aprendizagem de desenvolver pessoas é de grande valia para a organização, pois o seu potencial se elava ao desenvolvimento de crescimento e a capacidade de aprender sempre mais novas habilidades. “As organizações modernas estão cada vez mais preocupadas em direcionar os investimentos no desenvolvimento humano, de modo que eles agreguem valor para as pessoas e para a empresa”. Ao mesmo tempo em que observamos essa preocupação crescente, não observamos a implementação de sistemas de gestão que possam assegurar esses resultados (DUTRA, 2013, p. 126).

De acordo com o texto acima, analisou-se que as empresas vêm sempre valendo-se dos conceitos das competências com foco no desenvolvimento e crescimento para novos objetivos. Torna-se muito interessante ver que as empresas estão dando muita ênfase no desenvolvimento humano pois isto gera benefícios para a organização.

Segundo Dutra (2013), as organizações e pessoas tem um processo continuo de troca de competências. A organização transfere seu patrimônio de conhecimentos para as pessoas, enriquecendo-as e preparando-as para enfrentar novas situações profissionais e pessoais, quer na organização, quer fora dela. As pessoas, ao desenvolverem sua capacidade individual, transferem para a organização seu aprendizado, capacitando a organização para enfrentar novos desafios. É natural em qualquer comunidade, pode ser gerenciado e potencializado com efeitos benéficos para a organização e para as pessoas.

Conclui-se que tudo que se gere dentro de uma organização é um processo continuo de favores, e não menos entre empresa e funcionário que para se ter um melhor desenvolvimento vem se adaptando as novas realidades para enriquecer o patrimônio e dar uma capacidade melhor para quem nela está.

Desenvolvimento

 METODO DE ABORDAGEM 

O presente projeto de monografia será um estudo de natureza qualitativa descritiva, pois procura expor as características de determinada população ou fenômeno. Os estudos descritivos possibilitam identificar as diferentes formas dos fenômenos, sua ordenação, classificação, explicação das relações de causa e efeito dos mesmos, o que leva à obtenção de uma melhor compreensão do comportamento de diversos fatores e elementos que influenciam determinado fenômeno (BERNARDINO, 2014).

A metodologia é um conjunto de processos ou caminhos que busca o conhecimento. Pode-se dizer que é um estudo cientifico, onde se utiliza o método de investigar, analisar e aprovar ou reprovar o método que será aplicado. Ele é realmente a parte mais importante do trabalho, pois é com ele que se alcançam os objetivos finais da pesquisa e obtém melhores resultados.

Os membros deste grupo de empresas, são em grande parte silenciosos sobre o assunto de marketing pessoal, quando o tema vai além das etiquetas e responsabilidades dos candidatos.

TECNICAS DE PESQUISA 

A fim de coletar os dados das pesquisas foi utilizado o questionário semiestruturado, o universo de pesquisa foi escolhido através de um grupo de empresas conhecidas, utilizamos deste meio como forma de trocar experiências, contatos, solução de problemas, entre outros assuntos referentes ao Marketing Pessoal.

Segundo (MINAYO, 1993, p. 23), afirma sobre qualitativa:

Atividade básica das ciências na sua indagação e descoberta da realidade. É uma atitude e uma prática teórica de constante busca que define um processo intrinsecamente inacabado e permanente. É uma atividade de aproximação sucessiva da realidade que nunca se esgota, fazendo uma combinação particular entre teoria e dados.

Para Chizzotti (apud SOUZA, 2004), destaca-se a finalidade da pesquisa qualitativa que é de intervir em uma situação considerada insatisfatória, para mudar situações percebidas como transformáveis, sendo que, os aspectos no vos que irão sendo descobertos processo de análise são investigados para orientar ou que modifique as condições e as circunstâncias indesejadas.

 DOCUMENTAÇÃO INDIRETA 

Para construir a teoria acerca dos conceitos desenvolvidos pelos autores referentes à evolução do temático marketing pessoal, a pesquisa bibliográfica é o estudo sistematizado desenvolvido com base em material publicado em livros, revistas, jornais e redes eletrônicas.

De acordo com Marconi e Lakatos (2011), toda pesquisa implica o levantamento de dados de várias fontes, quaisquer que sejam os métodos ou técnicas empregados.

Para isso usaremos as pesquisas bibliográficas.

DOCUMENTAÇÃO DIRETA 

Segundo Marconi e Lakatos (2011), a pesquisa bibliográfica, ou fontes secundárias, abrangem toda a bibliografia já tornada pública em relação ao tema de estudo.

Será feita entrevistas de campo para se obter melhores resultados, onde trará um desenvolvimento para nossa pesquisa.

De acordo com Marconi e Lakatos (2011), pesquisa de campo é aquela utilizada com o objetivo de conseguir informações e/ou conhecimentos a cerca de um problema para o qual se procura uma resposta.

 UNIVERSO E AMOSTRA 

Foi realizado entrevista com grupo de profissionais atuantes na área de Marketing e Gestão de Pessoas na região de São Paulo. 

SELEÇÃO DO SUJEITO 

Foram selecionados colaboradores de um grupo de empresas e mestres, de acordo com suas especializações, experiências nas áreas de Marketing e gestão de pessoas.

COLETA DE DADOS 

Foi coletado os dados através de um questionário semiestruturado e aplicada entrevistas junto aos profissionais. Os questionários foram feitos através de gravação de áudio e e-mail. A entrevista de áudio foi transcrita de acordo com cada questionamento, recebida as respostas dos outros questionários fomos analisando os dados obtidos.

Os questionários foram entregues a 10 profissionais das áreas, obtendo retorno de cinco. A análise foi derivada das informações coletadas na bibliografia.

Segundo Gil (1999), ele concorda que as entrevistas é uma das principais técnicas usadas para adquirir dados do indivíduo em questão.

TRATAMENTO DE DADOS 

Esse capítulo analisa a posição de profissionais da área de Marketing e Recursos Humanos validando as informações sobre o que foi apresentada no embasamento teórico, referente Marketing Pessoal, suas estratégias, planejamentos e treinamento.

A elaboração do questionário resultou das observações dos contextos dos autores estudados, seus pensamentos e opiniões sobre os assuntos abordados.

ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS 
 LIMITAÇÃO DO MÉTODO 

Limitamos a pesquisa em 3 empresas, foi a forma que encontramos de identificar o que cada profissional pensa em relação a teoria.




 APRESENTAÇÃO E ANALISE DE DADOS

Relacionados ao Marketing Pessoal
PerguntasRespostas
1. O que você entende por Marketing Pessoal?  Entendo por marketing pessoal a identificação e as características do profissional, pode-se referi as experiências profissionais, pessoas, formação e conhecimento do mesmo.
2. Você concorda que a cada dia cargos e oportunidades de emprego estão ficando, mas enxugadas? O marketing colabora para continuidade da empregabilidade de determinado indivíduo? O marketing pessoal e uma ferramenta essencial para identificar cada perfil, e esse é muito importante utilização na empresa, seja na capitação de novos talentos ou em recrutamento interno, onde se identifica cada perfil dos funcionários para montar planos de carreira e adequá-los em cargos que se identifiquem.
3. Quando pensamos em Marketing, logo nos vem a ideia dos 4Ps, você acha que essas características se compõem para um perfil humano?  Sim, pensando na ideia de preço, praça, promoção e produto, pode analisar que ambas características de identificam junto ao profissional. Preço: Todo profissional tem o seu preço, sempre vinculado a suas especializações. Praça: Está relacionado a empresa ao qual o profissional, tem interesse em trabalhar.
4. Qual é a realidade hoje do marketing pessoal, será que as pessoas o conhecem? Conhecem pouco esse termo, e pouco o praticam ainda existe muita dificuldade de localizar profissionais capacitados e comprometidos.Existe pessoas que o praticam, buscando a cada dia conhecimentos e habilidades, porém desconhecem das características. 
Próprio (2017)

Em observação sobre o pensamento dos entrevistados, pode se verificar que todos seguem uma linha de raciocínio semelhante ao que se refere as características do Marketing Pessoal e a importância de utiliza-la para melhor formação e capacitação do profissional.

O pensamento se assemelha ao decorrer dos questionamentos, ambos entrevistados concordam que o Marketing Pessoal, além de importante é um instrumento essencial para planejar a carreira e adequar os funcionários em determinada tarefa. Pois conforme abordado utilizando as técnicas do Marketing Pessoal é possível analisar de forma concreta cada perfil profissional, verificar seus pontos fortes para melhor adaptação e os pontos fracos para trabalha-los.

Pensando no profissional e o que ele busca para o seu desenvolvimento, pode-se verificar que a abordagem se assemelha, cada indivíduo busca se avaliar analisando o que melhor possui de características e avaliando as suas necessidades e o que deve buscar para desenvolvê-las.

 Dentro dessa visão pode se verificar que ambos entrevistados concordam que muitos indivíduos ainda desconhecem do Marketing Pessoal, algumas pessoas o praticam, porém não conhecem a sua contextualização. É para eles é importante que as pessoas tenham ciência da necessidade de se aprimorarem para melhor se desenvolverem dentro e fora da empresa.

Relacionada a Planejamento.
Perguntas Perguntas
6. Utiliza de contextos de planejamento na formação dos seus funcionários? Se sim como é utilizado? A empresa analisa cada perfil de forma individual, buscando extrair pontos fortes e fracos de cada colaborador para assim inseri-los em funções que melhor possam se desempenhar.
O marketing pessoal, além de se defini como características do indivíduo a empresa utiliza desse conceito para melhor preparar o colaborador, a empresa pensa fundamentalmente nos recursos humanos e busca desenvolve-los diariamente. Montando planejamento e estratégias que busquem alcançar resultados perante o potencial dos colaboradores.

Próprio (2017)

Em conversa com os entrevistados pode se verificar, grande engajamento, ao que se refere a planejamento. Todos especificaram sobre o sucesso de planejar, antes de tomar qualquer ação, frisaram a importância de planejar cada passo, traçar cada rota para conseguir ultrapassar sem muitas dificuldades certos desafios.

Os Recursos Humanos, conforme eles abordam é de extrema importância para a empresa, pois são as pessoas que elevam a empresa e a desenvolvem através de engajamento e motivação. Trabalhando para que essas se realizem a empresa alcançar seus objetivos.

Relacionadas a treinamento e desenvolvimento
PerguntasRespostas
7. Finalizando o que você pensa sobre treinamento? É algo que contribui para a formação dos seus funcionários? Treinamento é muito importante, não só na formação, mas também na reciclagem, treinamentos motivacionais, entre outros.
8. Você considera o desenvolvimento e treinamento profissional essencial, para a organização? ExpliqueCom toda certeza, sempre é bom e importante as pessoas estarem passando por um treinamento/reciclagem, pois as vezes as pessoas se esquecem de certas coisas na vida, que precisa de alguém chamar e acordá-las para a realidade.
Próprio (2017)

Ao que se refere ao treinamento os entrevistados seguiram a mesma linha de pensamento, ambos informam sobre a necessidade de se treinar os indivíduos para que através das informações captadas, gerem conhecimento e habilidades para melhor desenvolver as suas funções.

Embora expondo esse ponto de vista ainda foram meticulosos, não houve muita amplificação de informações, embora uma das entrevistas houve exposição sobre o método utilizado de aplicação dos treinamentos para os funcionários.

Desenvolver
Pergunta Respostas
9. E você busca continuamente desenvolver habilidades e manter as suas características de marca atrativas dos demais “concorrentes”? Se sim de qual Forma?

Penso que a inovação é uma base solida para se manter, desta forma busco sempre me especializar, utilizando de soluções eficientes de desenvolvimento.
10. Quem ganha no marketing pessoal: A empresa ou o colaborador?Ambos, a empresa obtém o alcance dos seus interesses e o funcionário agrega habilidades e experiências. 
Próprio (2017)

Através das entrevistas pode se obter inúmeros dados sobre o que foi apurado na bibliografia, o conteúdo visto na bibliográfico se aplica na pratica, todos os profissionais têm ciência sobre a importância da Marca pessoal, do planejamento e estratégias e de treinamentos para um desenvolvimento continuo.

Ambos informam sobre a utilização das ferramentas do marketing Pessoal para sua formação e especialização. E utilizam dessas características para desenvolver os seus funcionários.

A inovação foi algo citado por os entrevistados, onde informam que esse é algo que deve ser explorada, pois só tem a agregar, a inovação nos processos ao qual os mesmos realizam e é essencial para se destacaram em um mercado tão competitivo.

Os funcionários são instruídos a pensar de forma inovadora trazer novas ideias para dentro da empresa, processa-las e fazer com que ocorra um diferencial competitivo.

Assim como nos processos da empresa a inovação é essencial nas escolhas pessoas, a forma que o indivíduo se porta, a forma que o mesmo obtém conhecimento, se desenvolve e transmite essa informação externamente. A inovação é um quesito fundamental para ser um profissional competitivo e reconhecido.

Considerações finais

O propósito deste trabalho foi apresentar o marketing pessoal e como usa-lo de forma adequada e sensata, como planejar e usar estratégias para o desenvolvimento do indivíduo. Transmitido a importância da imagem pessoal, para a organização.

O marketing pessoal é uma ferramenta importante para o desenvolvimento profissional e pessoal, é um processo que se inicia de dentro para fora, um escape para o sucesso, o comportamento de cada individuo esta sempre sendo visualizado por alguém por isso devemos pensar bem em como podemos influenciar na vida de algumas pessoas, mas devemos sempre saber como é necessário usar de forma coerente e consistente. E como a imagem é representativa.

 O estudo ainda busca evidenciar a importância de utilizar as ferramentas do Marketing Pessoas, para alcançar novas habilidades e continuo desenvolvimento. Utilizando das características que agregam os conceitos de Marketing, como o planejamento e estratégias essas as quais são ferramentais indispensáveis para traçar carreira e o futuro.

Segundo BORDIN (2013), planejar o sucesso significa a transformação de um sonho em objetivos, e objetivos em metas. Por isso é preciso que se estabeleçam objetivos claros, defina metas e estabeleça um cronograma de ações com um prazo superior a dez anos.

A bibliografia estudada e a pesquisa apurada estão similares em todos os aspectos, a marca pessoal é importante para se destacar, e se tornar um profissional competitivo e se desenvolver continuamente, alcançando os objetivos profissionais.

Estando de acordo com RAMALHO (2008),“Você é o que você sonha. São seus objetivos de vida que o definem como pessoa”.

Cada individuo deve utilizar ferramenta que acredita que vai ajudar a se promover dentro da organização, alcançando suas metas e objetivos o que deseja, hoje as organizações pagam o valor que o profissional representa para ela, a marca pessoal ao qual este carrega é a que caracteriza o tipo de profissional que ele é e em qual cargo ele melhor se adequar, é importante adquirir sempre novas habilidades que agreguem valor a marca pessoal.

Existe pouca pesquisa sobre a temática, visto que é um tema atual. A contribuição desse trabalho foi informar de forma clara sobre as características do Marketing Pessoal, as ferramentas que o mesmo compõe e as técnicas de como utilizá-los de forma assertiva. E a visão de gestores sobre o tema.

Este trabalho possui algumas limitações a bibliografia encontrada se volta as características de marca pessoal, a uma visão de empregado, induzindo a visão de como ser um profissional com características atrativas para empresa. recomenda-se para pesquisas futuras aprofundar pesquisas voltadas a empreendedores, freelancer, profissionais autônomos que se alto empregam, pois esses precisam de características fortes para alcançar o cliente e alcançarem maior amplificação de mercado e assim se manterem sustentáveis.

Anexo 1 - Entrevista

Entrevista Aplicada em campo de pesquisa (Empresa: Tecmach) com validação de profissionais (Gestores) da área de Gestão de pessoas.

Empresa Tecmach Outsourcing de impressão 

Data: 06/11/2016 

Número de funcionários: 230 

Data de fundação: 30/08/1991 

Nome do entrevistado: Alan Martins - Idade: 31 anos

Cargo: Coordenador geral de serviços – Tempo de empresa: 2 anos.

Entrevista profissional.

1. O que você entende por Marketing Pessoal?

R: Entendo por marketing pessoal a identificação e as características do profissional, pode-se referi as experiências profissionais, pessoas, formação e conhecimento do mesmo.

A marca pessoal como e conhecida se refere aos pontos fortes do indivíduo e os seus pontos fracos, aos quais as empresas buscam aprimorar, aqui na empresa, por exemplo, utilizamos dessas características para definirmos cargos e os seus níveis. Ex.: Uma pessoa, mas falante que se entrosa com mais facilidade, buscamos encaixá-las em cargos de atendimento ao cliente ou em cargos de runner (cargo que se refere aos colaboradores que ficam alocados dentro dos nossos clientes), uma pessoa que possui dificuldade de comunicação e de interação, buscamos desenvolve-la, mas a deixamos em posições menos vulneráveis.

O indivíduo precisa se adequar, e após adequação buscamos reforçar os seus pontos fortes e a desenvolver os seus pontos fracos.

O marketing pessoal na empresa pode ser entendido como uma definição de pontos específicos dos indivíduos, onde são definidos perfis para a utilização desses perfis para o encaixe adequado do indivíduo dentro do negócio.   

As pessoas são o foco da nossa empresa, pois são elas que colaboram para a continuidade do cliente na utilização dos nossos serviços, eles possuem maior interação com o cliente, por esse motivo, utilizamos de técnicas e ferramentas para captar e distinguir perfis, em busca de definir a melhor linha de frente para cada cargo e funções.

2. Você concorda que a cada dia cargos e oportunidades de emprego estão ficando, mas enxugadas? O marketing colabora para continuidade da empregabilidade de determinado indivíduo?

R: O marketing pessoal e uma ferramenta essencial para identificar cada perfil, e esse é muito importante utilização na empresa, seja na capitação de novos talentos ou em recrutamento interno, onde se identifica cada perfil dos funcionários para montar planos de carreira e adequá-los em cargos que se identifiquem.

3. Quando pensamos em Marketing, logo nos vem a ideia dos 4Ps, você acha que essas características se compõem para um perfil humano?

R: Sim, pensando na ideia de preço, praça, promoção e produto, pode analisar que ambas características de identificam junto ao profissional.

Preço: Todo profissional tem o seu preço, sempre vinculado a suas especializações.

Praça: Está relacionado a empresa ao qual o profissional, tem interesse em trabalhar.

Promoção e produto: Se relaciona as características da pessoa, sejam conhecimento intelectual e experiências.

4. Qual é a realidade hoje do marketing pessoal, será que as pessoas o conhecem?

R: Conhecem pouco esse termo, e pouco o praticam ainda existe muita dificuldade de localizar profissionais capacitados e comprometidos.

Mas ainda se encontra pessoas que o praticam, buscando a cada dia conhecimentos e habilidades.

5. Mudando o enfoque em marketing e pensando em planejamento e estratégias, você utiliza o planejamento na formação do seu perfil profissional?

R: Sempre, monto planejamento voltado à apuração de conhecimento, a elaborações de diferencias nas prestações dos meus serviços.

6. Utiliza de contextos de planejamento na formação dos seus funcionários? Se sim como é utilizado?

R: A empresa analisa cada perfil de forma individual, buscando extrair pontos fortes e fracos de cada colaborador para assim inseri-los em funções que melhor possam se desempenhar.

O marketing pessoal, além de se defini como características do indivíduo a empresa utiliza desse conceito para melhor preparar o colaborador, a empresa pensa fundamentalmente nos recursos humanos e busca desenvolve-los diariamente. Montando planejamento e estratégias que busquem alcançar resultados perante o potencial dos colaboradores.

O planejamento é uma técnica utilizada pela empresa para organizar os processos e se assegurar que as coisas “saíram conforme planejado”. Sempre analisando situações anteriores em busca de otimizar as atividades executadas pela empresa com apoio e base em um sistema. Voltado ao marketing pessoal a empresa utiliza o PAES que está relacionado a uma plataforma de análise de desempenho anual. Onde se inseri informações dos funcionários sobre, cargos, atividades realizadas, metas e objetivos.

Anualmente é realizada validação com referência ao mês anterior, ao qual o objetivo é captar a evolução do funcionário, acompanhar se as metas estipuladas foram alcançadas se houve maior interação com o sistema, equipe e atividades gerais da empresa.

Além de estipular novas metas e objetivo para o próximo ano.

Além do PAES, é realizadas apresentações de metas mensais onde cada funcionário realiza apresentação dos seus resultados, onde defini as metas atingidas e quando não atingidas especificam sobre o fato de não ter alcançado, a causa e ações que serão tomadas para conseguir alcançá-las. Após apresentação e formalizado a metas posteriores e passado feedback sobre os pontos que precisam ser melhorados, como: desenvoltura na apresentação, domínio das informações, entre outros.   

Conforme informado a cada apresentação e realizado uma análise de desempenho e através do feedback são alinhadas as estratégias, estipulação de novas metas, objetivos e as necessidades de apoio.

Todos na empresa recebem feedback, desde o operacional até os coordenadores, sempre em busca de fortalecer o objetivo da empresa.

Todos devem esta integrados dos processos para executar o melhor trabalho, e cientes da preocupação da empresa com o seu bem-estar e seu desenvolvimento.

7. Finalizando o que você pensa sobre treinamento? É algo que contribui para a formação dos seus funcionários?

R: A empresa utiliza-se de várias formas de treinamento, todos planejados e definidos de acordo com cada atuação do funcionário.

Ex.: Funcionários alocados dentro do cliente, recebem 2 tipos de treinamento, o treinamento de atendimento e o treinamento técnico.

Treinamento de atendimento: é caracterizado por atividades práticas e metodológicas aplicadas pelo profissional de recursos humanos e gestor de atendimento, onde se transmiti ao funcionário os tipos de situações, forma de se portar a os variados perfis de pessoas, estratégias e negociações, formas de se posicionar perante o cliente.

Esse treinamento ocorre anualmente e já foi apurado uma melhoria significativa desde a sua implantação, esse treinamento está sendo realizado a 2 ano na empresa, tantos os funcionários como nossos clientes reportaram ter percebido uma melhoria nas resoluções de problemas e alinhamento de processos.

Treinamento técnico: se refere a capacitação para realizar manutenção nos equipamentos, a empresa realiza treinamento junto aos fabricantes, onde são aplicados todos os métodos de conhecimento da máquina, que vai desde a instalação até as manutenções gerais

8. E você busca continuamente desenvolver habilidades e manter as suas características de marca atrativas dos demais “concorrentes”? Se sim de qual forma?

R: Penso que a inovação é uma base solida para se manter, desta forma busco sempre me especializar, utilizando de soluções eficientes de atividades.

9. Quem ganha no marketing pessoal: A empresa ou o colaborador?

R: Ambos, a empresa obtém o alcance dos seus interesses e o funcionário agrega habilidades e experiências.

10. O marketing pessoal engloba apenas questões relacionadas à aparência?

R: A aparência é um quesito a se analisar, mas ao que se refere a postura da pessoa, busco sempre informar aos meus funcionários que o importante é a capacitação, todas as promoções e oportunidades ocorrem com avaliação de competências, estão é importante focar nos alcances.

Anexo 2 - Entrevista

FACULDADE SUMARÉ - MARKETING PESSOAL – Planejamento e estratégias para desenvolvimento do indivíduo.  

Nome: Sandra Pavão Idade: 46

Profissão: Coordenadora de Merchandising

Tempo de experiência: 12 anos

Entrevista profissional.

1. O que você entende por Marketing Pessoal?

R: Entendo que seja uma forma diferenciada de mostrar nossas qualidades, ou seja, “vender” nossa imagem e conseguir alcançar o sucesso.

2. Você concorda que a cada dia cargos e oportunidades de emprego estão ficando, mas enxugadas? O marketing colabora para continuidade da empregabilidade de determinado indivíduo?

R: Sim, o que vale hoje em dia é a competitividade. Nosso sucesso e a conquista de uma melhor posição no mercado de trabalho só depende de nós mesmos, atitudes, criatividade, inovação...etc.

3. Quando pensamos em Marketing, logo nos vem a ideia dos 4Ps, você acha que essas características se compõem para um perfil humano?

R: Basicamente sim, no perfil humano seria imagem, pretensão salarial, área de interesse e mercado de trabalho.

4. Qual é a realidade hoje do marketing pessoal, será que o pessoal o conhecem?

R: Hoje em dia acredito que muitas pessoas desconhecem, temos muitos profissionais desqualificados, dificultando a aceitação no mercado de trabalho.

  

5. Mudando o enfoque em marketing e pensando em planejamento e estratégias, você utiliza o planejamento na formação do seu perfil profissional?

R: Sim, tudo que fazemos precisa ter planejamento, somente assim conseguimos atingir nossos objetivos, crer, acreditar e focar

6. Utiliza de contextos de planejamento na formação dos seus funcionários? Se sim como é utilizado?

R: Sim, crio ações, concursos, treinamentos, reuniões, pontos de encontro, ouço suas ideias para concluir para cada equipe qual melhor planejamento.

7. Finalizando o que você pensa sobre treinamento? É algo que contribui para a formação dos seus funcionários?

R: Sim, o treinamento qualifica, motiva, e gera o desejo de passar adiante tudo o que lhe foi passado, contribui e muito.

8. Você busca continuamente desenvolver habilidades e manter as suas características de marca atrativas dos demais “concorrentes”? Se sim de qual forma?

R: Sim, crio novas ações para o PDV, tento sempre inovar, fazer diferente da concorrência.

           

9. Quem ganha no marketing pessoal: A empresa ou o colaborador?

R: Os dois, a empresa por ter um excelente funcionário e o funcionário por estar em uma empresa que acredita no seu crescimento e sucesso profissional.

10. O marketing pessoal engloba apenas questões relacionadas à aparência?

R: Não, engloba tudo experiência, formação profissional, boa apresentação do currículo, formas de falar e se vestir, postura e comportamento pessoal.

           Conclusão: ‘’ Você não pode ficar esperando que a sua empresa tome conta de você. Ela está lutando pela sua própria sobrevivência. Para ter sucesso hoje, você deve ver a si mesmo como um produto e não como um empregado. A sua carreira está em suas próprias mãos e não nas mãos do simpático gerente de recursos humanos...’’

                                                                               Sandra Pavão

Anexo 3 - Entrevista

FACULDADE SUMARÉ - MARKETING PESSOAL – Planejamento e estratégias para desenvolvimento do indivíduo.  

Nome: Fabiana Alperes da Silva Idade: 32

Profissão: Consultora Comercial

Tempo de experiência: 8 anos

Entrevista profissional.

1. O que você entende por Marketing Pessoal?

R. É uma forma de se vender como pessoa, ganhar credibilidade e confiança para alguém te ouvir e entender o que de fato você quer apresentar ou oferecer.

2. Você concorda que a cada dia cargos e oportunidades de emprego estão ficando, mas enxugadas? O marketing colabora para continuidade da empregabilidade de determinado indivíduo?

R: Concordo. Com toda certeza o Marketing Pessoal colabora sim, e destaca colaboradores que tenham esse “q” a mais, ou seja, de onde passa “ele” chama atenção, se dá bem com todos e prende atenção ao conversar, enfim...

3. Quando pensamos em Marketing, logo nos vem a ideia dos 4Ps, você acha que essas características se compõem para um perfil humano?

R: Preço, praça, produto e promoção.

Depende de qual situação, sim compõe para um perfil humano, mas voltado para o lado profissional do que pessoal no meu ponto de vista.

4. Qual é a realidade hoje do marketing pessoal, será que o pessoal o conhecem?

R. Poucas pessoas podem até não saber o que de fato seria, no entanto, todo mundo um dia o fez e faz até hoje diariamente. Em tudo praticamente usamos marketing pessoal, tanto profissional quanto no pessoal.

5. Mudando o enfoque em marketing e pensando em planejamento e estratégias, você utiliza o planejamento na formação do seu perfil profissional?

R. O planejamento, as estratégias têm que ser algo primordial para se aplicar o marketing pessoal, você tem que estudar, planejar, verificar qual a estratégia deverá ser usada, enfim...

Exemplo: ao visitar uma empresa ou determinado local, o importante para se ter o que conversar de início, é analisar o site da empresa, verificar em redes sociais se consegue localizar pelo nome e sobrenome do contato, para ter o que falar, enfim...

6. Utiliza de contextos de planejamento na formação dos seus funcionários? Se sim como é utilizado?

R. Quando atuava na área da operação, eu utilizava sim de planejamento, pois conduzia 198 pessoas, e cada uma com sua característica individual.

7. Finalizando o que você pensa sobre treinamento? É algo que contribui para a formação dos seus funcionários?

R. Treinamento é muito importante, não só na formação, mas também na reciclagem, treinamentos motivacionais, entre outros...

8. Você busca continuamente desenvolver habilidades e manter as suas características de marca atrativas dos demais “concorrentes”? Se sim de qual forma?

R. Com Toda Certeza. Em especial na minha área que é Comercial / Vendas, o produto é igual para várias empresas, no entanto o diferencial tem que ser pessoal e atrativo, e claro manter sempre a confiança no produto que estou oferecendo, passando a credibilidade, qualidade e certeza de que o que o Gestor está comprando ou fechando, é algo que ele vai receber de fato.

9. Quem ganha no marketing pessoal: A empresa ou o colaborador?

R. Ambos, pois você se mantém empregado (colaborador), e com perspectiva de crescimento. E a organização ganha pelo fato de conseguir pontos positivos, tais como clientes, ser uma reconhecida, ter um profissional que tenha vontade e merecimento de crescer...

10. O marketing pessoal engloba apenas questões relacionadas à aparência?

R. Não, com certeza a aparência tem um grande percentual, porém existem outros “x” também, tais como:

- Forma de falar / saber conversar;

- Se atualizar;

- Se manter discreto ou neutro em determinadas situações;

- Transmitir confiança sempre que está falando;

- Prender a atenção das pessoas/clientes.

Use agora o Mettzer em todos
os seus trabalhos acadêmicos

Economize 40% do seu tempo de produção científica