KIRIBATI

Escola Ruth Cabral Troncarelli Professora

KIRIBATI

ESTHER TEIXEIRA DE ALMEIDA PERES

Resumo

Localizado na Oceania, o território de Kiribati é formado por 33 ilhas e vários atóis coralinos. O aumento do nível dos oceanos provocado pelo aquecimento global pode inundar esse país.

Palavras-chave: Oceania . Aquecimento global

Introdução

Kiribati é uma nação de 33 ilhas espalhadas sobre 3.500.000 km2 do oceano Pacífico. A maior parte da ex-colônia britânica de mais de 100.000 habitantes, ou I-Kiribati, vive em sua capital, o atol Tarawa. Os micronésios restantes estão espalhados por todas outras ilhas de Kiribati principalmente no grupo de Tarawa Gilbert, mas também nos grupos Line e Phoenix, com o arquipélago, tendo esta última apenas uma ilha habitada, Kanton. Descoberto pelo capitão James Cook, em 1777, é o maior coral atol no mundo. Enquanto a economia do Kiribati é em grande parte de subsistência, tem um dos mais baixos produto interno bruto do mundo, mas a sua taxa de alfabetização é superior a 90%. Para as transações em dinheiro, I-Kiribati usa o dólar australiano, o rendimento médio é de cerca de 2.000 dólares por ano. Empregos típicos incluem o trabalho nas plantações de coco, em navios estrangeiros e de empresas locais.

Desenvolvimento

A República de Kiribati (Republic of Kiribati, em inglês; Ribaberiki Kiribati em gilbertês)Fundado em 12 de Julho de 1979, é um pequeno país independente, formado por 32 atóis ao nível do mar, localizado ao centro do Oceano Pacífico. Sua capital é Tarawa, e sua área total é de 811 km², um pouco maior que o município paulista de Campinas. A população do país é de cerca de 100.800 habitantes, na maioria seguidores do cristianismo de rito católico, com uma minoria protestante. As línguas oficiais são o inglês e o gilbertês (kiribati) e a moeda corrente é o dólar australiano.

O território de Kiribati antigamente era cortado pela Linha Internacional de Data, meridiano utilizado mundialmente para separar os dias no globo terrestre. O governo local unilateralmente mudou a linha mais para leste em 1995, para garantir que todo o seu território permanecesse no mesmo dia. Este foi um movimento astuto, pois Kiribati começou a autopromover-se como o primeiro lugar habitado na Terra a receber o novo milênio em 1 de Janeiro de 2000. A mídia mundial ocupou a ilha Carolina, rebatizada ilha Milênio, para registrar o evento.

A economia local é fraca, sendo afetada pela demanda mundial de coco. O povo I-Kiribati ocupa os atóis entre 1000 e 1300 d.C. Levas posteriores de fijianos e tonganeses introduzem elementos melanésios e polinésios na cultura local Micronésia. Os constantes casamentos interraciais, porém, produzem uma população razoavelmente homogênea na aparência e tradições. Os europeus chegam no século XVI. Por volta de 1800, baleeiros, comerciantes de escravos e navios mercantes chegam em grande número, fomentando conflitos tribais locais e introduzindo doenças europeias fatais. Num esforço para restaurar a ordem, as Ilhas Gilbert (atual Kiribati) e Ellice (atual Tuvalu) consentem em tornar-se um protetorado britânico em 1892. A ilha Oceano (atual Banaba) foi anexada em 1900 após a descoberta de depósitos de fosfato ricos em guano. O grupo de atóis é convertido em colônia britânica em 1916, e as Ilhas da Linha (Espórades Equatoriais) e Fênix são incorporadas aos poucos ao longo dos próximos 20 anos.

O Japão ocupou algumas das ilhas durante a Segunda Guerra Mundial. Em novembro de 1943, os EUA atacam posições japonesas em Tarawa, num dos mais sangrentos combates da campanha do Pacífico, e também um ponto de viragem para a guerra no Pacífico Central. Em 1975, as Ilhas Ellice se separam da colônia, declarando sua independência em 1978. As Gilberts tornam-se uma nação independente a 12 de julho de 1979, sob o nome de Kiribati. A constituição promulgada à época da independência estabelece Kiribati como uma república democrática soberana e garante os direitos fundamentais dos seus cidadãos.

Economia de Kiribati

O Kiribati possui uma economia baseada na agricultura e na pesca. Sendo composto por 33 pequenos atóis, o país possui poucos recursos naturais. As jazidas comercialmente viáveis de fosfato de Banaba, importantes para a economia até à década de 1970, esgotaram-se aquando da independência do Reino Unido em 1979, não se conhecendo mais nenhumas jazidas minerais no país. A sua principal indústria é a pesca, um setor crucial na economia do país graças às receitas das licenças de pesca pagas pelos navios estrangeiros que operam no interior da sua enorme zona económica exclusiva (ZEE), rica em recursos marinhos. Apesar do solo pobre e da pequena área do país, a agricultura desempenha um papel importante na economia, nomeadamente na produção de copra, um dos principais produtos de exportação de Kiribati.O turismo representa menos de 2% do PIB do país, que em média recebeu anualmente entre três a quatro mil visitantes entre 2005/2009. As remessas dos marinheiros kiribatianos a trabalhar em navios estrangeiros são também importantes para a economia do país, tendo ascendido a AU$11,6 milhões em 2009.

O fraco desenvolvimento económico do país deve-se à sua escassa infraestrutura, escassez de mão de obra especializada e grande distância geográfica dos mercados consumidores internacionais. A economia de Kiribati depende grandemente das ajudas externas concedidas ao abrigo de programas internacionais de apoio ao desenvolvimento, que representam cerca de 35% do seu PIB (2010).

Em maio de 2011, um relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) descreveu o impacto da Grande Recessão sobre o país da seguinte forma: “o Kiribati foi afetado pela grande crise global através da queda nas remessas e do grande declínio do valor do seu fundo de pensões e do seu fundo soberano – o Revenue Equalization Reserve Fund (RERF). O aumento nos preços dos alimentos e combustíveis em 2008 já teve um impacto negativo sobre a atividade económica. A vulnerabilidade às mudanças climáticas, incluindo a erosão costeira, também aumentou.”

Influência da Língua Inglesa

A língua Inglesa ajuda na parte da Economia , onde são feitas exportações e Projetos Internacionais .Kiribati recebe bastante ajuda internacional .

Butaritari

 Esta ilha verde luxuriante pertence ao Grupo Gilbert e foi o local de violentos combates durante a Segunda Guerra Mundial. A ilha oferece atividades como mergulho e natação.[Anexo A]

Cool Facts

O anúncio é chocante: o Presidente Anote Tong, da República de Kiribati, declarou que seu país tem os anos contados, de 30 a 60 no máximo. A elevação do nível do mar, provocada pelo aquecimento global, condena essa nação feita de ilhas à extinção .

Conclusão

Kiribati é um País  longe da globalização, não recebe muitos turistas, tem a economia baixa , e por conta do aquecimento global ele pode desaparecer 

feito

Use agora o Mettzer em todos
os seus trabalhos acadêmicos

Economize 40% do seu tempo de produção científica