BOSSA NOVA : UM PASSEIO MUSICAL PELO RIO EM 5 PASSOS

Centro de Profissionalização e Educação Técnica

BOSSA NOVA : UM PASSEIO MUSICAL PELO RIO EM 5 PASSOS

WALDIR PACHECO LEÃO JUNIOR

Resumo

Um movimento que nasceu no coração da Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro no final da década de 1950, tendo como raiz o samba, mas com um acompanhamento rítmico e interpretação que ficaram conhecidos como " batida diferente".
Um grupo de jovens músicos de classe média e formação superior, que viviam uma atmosfera musical no entorno do baiano João Gilberto, conseguiram moldar de uma forma informal as experiências musicais com o considerado " Pai da Bossa Nova. ", exaltando a suavidade por seu jeito soft de cantar, influenciados pelo jazzista Chet Baker, assumindo uma pitada referencial no jazz e Rhythm´ and Blues norte americanos.
O ano era 1958, e o considerado marco e início do movimento foi a ge ", parceria de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, interpretada primeiramente pela Divina Elizeth Cardoso no antológico álbum " Canções do Amor Demais " assinado pela dupla Tom/Vinícius e posteriormente em 1959 no primeiro compacto gravado por João Gilberto, que tocou o violão em ambas gravações e no lado B pela canção Bim Bom.
Na década de 1960, o samba de bossa nova ganhou o mundo e se popularizou no Brasil. exaltando artistas além de João Gilberto, Tom e Vinícius, destacando nomes como : João Donato, César Camargo Mariano, Roberto Menescal, Carlos Lyra, Ronaldo Bôscoli e Sergio Mendes entre outros.
Em 1965 a música Arrastão, composta por Vinícius de Moraes e Edu Lobo defendida por Elis Regina no I Festival de Música Popular Brasileira na extinta TV Excelsior, marcou o final do movimento Bossa Nova, iniciando um movimento difuso, que agregaria diversas tendências musicais : a MPB ( Música Popular Brasileira).
Usando a relevância desse, que é considerado o grande movimento musical que rompeu as fronteiras brasileiras, e ganhou o mundo, viajaremos dentro de um roteiro especial pela cidade maravilhosa, pontuando 5 locais da Zona Sul, que tem uma determinada importância dentro dessa atmosfera que definiu uma batida musical como um dos mais importantes fatores para a formação cultura brasileira.

Palavras-chave: Bossa. Carioca. Movimento. Nova. Sul. Zona.

Abstract

A movement that was born in the heart of the South Zone of the city of Rio de Janeiro in the late 1950s, having as root samba, but with a rhythmic accompaniment and interpretation that became known as "different beat".
A group of young musicians of middle class and higher education, who lived a musical atmosphere in the surroundings of João Gilberto, from Bahia, managed to informally shape musical experiences with the considered "Pai da Bossa Nova.", Extolling the softness in his own way soft to sing, influenced by jazzman Chet Baker, assuming a hint of reference in North American jazz and Rhythm´ and Blues.vina Elizeth Cardoso in the anthological album "Canções do Amor Demais" signed by the duo Tom / Vinícius and later in 195
The year was 1958, and the landmark and beginning of the movement was the recording of the song "Chega de Saudade", a partnership between Tom Jobim and Vinícius de Moraes, first performed by Di9 in the first compact recorded by João Gilberto, who played the guitar in both recordings and on the B side by the song Bim Bom.
In the 1960s, bossa nova samba took over the world and became popular in Brazil. extolling artists besides João Gilberto, Tom and Vinícius, highlighting names such as: João Donato, César Camargo Mariano, Roberto Menescal, Carlos Lyra, Ronaldo Bôscoli and Sergio Mendes among others.
In 1965 the song Arrastão, composed by Vinícius de Moraes and Edu Lobo defended by Elis Regina at the 1st Festival of Brazilian Popular Music on the extinct TV Excelsior, marked the end of the Bossa Nova movement, initiating a diffuse movement that would aggregate several musical trends: MPB (Brazilian Popular Music).
Using the relevance of this, which is considered the great musical movement that broke the Brazilian borders, and won the world, we will travel within a special itinerary through the wonderful city, punctuating 5 locations in the South Zone, which has a certain importance within this atmosphere that defined a musical beat as one of the most important factors for Brazilian cultural formation.

Keywords: .Bossa. .Nova. Rio. Samba. Saudade. Soft

Introdução.


Em 1958, o Brasil e mais especificamente a cidade do Rio de Janeiro viviam um momento dinâmico, com um visível desenvolvimento urbano fruto da fase desenvolvimentista do governo do Presidente Juscelino Kubitschek (1955-1960).

 Um grupo de jovens músicos que moravam em bairros da Zona Sul, se reuniram em torno do violinista baiano João Gilberto, que recém chegado a cidade, havia inventado uma técnica para tocar o violão: com a mão direita, tocando acordes e não notas, produzindo harmonia e ritmo ao mesmo tempo.

 Paralelo a isso suavizou o seu canto, utilizando técnicas longas de respiração de Ioga, o que lhe permitia alongar as frases melodicamente, sem perder o fôlego.

 Numa festa na casa de Roberto Menescal, João apresentou seu violão e sua primeira composição Bim Bom, encantando seu amigo, que imediatamente apresentou essa genialidade ao já renomado músico e produtor Ronaldo Bôscoli.

 Saíram juntos nos próximos dias por lugares importantes  onde a nova safra de músicos do Rio costumavam se reunir, em especial o apartamento da cantora Nara Leão e o Beco das Garrafas apresentando a novidade e agregando grandes nomes a esse novo movimento.

Nos seguidos anos 60, a Bossa Nova rompeu barreiras e o sucesso em escala mundial jamais  visto, até então por uma vertente da música Brasileira, ganhou espaço e admiradores no mundo todo.

Em 1962, o saxofonista norte americano Stan Getz juntamente com o guitarrista Charlie Byrd, lançaram o LP Jazz Samba, inserindo definitivamente a Bossa Nova no mercado musical mundial.

Nesse mesmo ano, um concerto histórico na famosa casa de shows Carnegie Hall em Nova York, reuniu entre outros Tom Jobim e João Gilberto, arrebatando o público e a crítica e provocando a gravação do épico LP Getz/Gilberto, que em 1965 ganhou o Grammy Award para o álbum do ano. Dois anos após esse fato, Frank Sinatra gravou a famosa música Garota de Ipanema de Tom e Vinícius sob o título de Girl From Ipanema, coroando de  vez o gênero musical em todo o planeta.

Vamos em cinco passos, dentro de um tour especial pela cidade do Rio de Janeiro, passear por lugares onde  a Bossa Nova espalhou seu DNA e estão marcados pra sempre, como base de um movimento que trouxe música e muita magia para lugares tão emblemáticos e naturalmente cheios de graça.


 





capítulo I


O Apartamento de Nara Leão.


Localizado no edifício Champs-Elysées, em frente ao mar de Copacabana no Posto 4 na Avenida Atlântica, o apartamento da cantora e musa da Bossa Nova, era uma espécie de quartel general, onde se reuniam nomes que depois viriam a ser os monstros sagrados do famoso gênero, como exemplo : Roberto Menescal, Carlos Lira,  Chico Feitosa,  Chico Buarque e Ronaldo Bôscoli.

A importância desses encontros e a personalidade apaziguadora de Nara, tiveram uma importância sem igual  durante os primeiros passos dessa vertente, apesar de jovens, alguns já exibiam suas disposições ao egocentrismo. 

Nara ia muito além de sua singela beleza e refinada educação, era a personificação do movimento. Voz límpida com o tom ameno e a dicção perfeita, tornando-se desde o início a voz feminina mais poderosa da Bossa Nova.

Com o rompimento musical entre Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli, Nara se aproxima mais de Lyra, que tinha um viés ideológico mais voltado a esquerda, e começa um namoro com o ativista e cineasta  Ruy Guerra, época em que amplia seus horizontes e  cria interesse por outras vertentes como exemplo o samba do morro, que lhe rendeu parcerias históricas com  grandes sambistas  renomados como Candeia, Cartola, Nelson Cavaquinho e o então jovem Paulinho da Viola. Sempre se definiu influenciada  artisticamente por Lyra.

A comédia musical Pobre Menina Rica, é considerada a estreia profissional de Nara ao lado de Vinícius de Moraes e Carlos Lyra em 1960, mas sua consagração definitiva ocorreu após o golpe militar de 1964, com espetáculo Opinião que estrelou ao lado de João do Vale e Zé Keti no lendário Teatro de Arena em Copacabana.

Opinião fazia antagonismo a dura repressão e criticava o regime militar. Nara precisou se afastar do espetáculo no ano seguinte por motivo de saúde e Maria Bethânia veio a substitui-la.

A artista transitou por vários gêneros musicais, e se engajou, tornando-se uma cantora de protesto e simpatizante de centros de apoio a cultura popular. Aderiu a movimentos culturais importantes como o Tropicalismo e faleceu precocemente em 1989 aos 47 anos, após passar mal durante um show em Belém do Pará.

O apartamento no prédio famoso, hoje é cultuado e vem a ser o primeiro passo, desse maravilhoso  passeio, com um delicioso cheiro de mar e regado a notas musicais. 


Figura 1 — O apartamento de Nara Leão, Rio 1958.
O apartamento de Nara Leão,  Rio 1958.pining.com




Capítulo II



O Beco das Garrafas.


Um beco sem saída que marca números do 21 ao 37 na Rua Duvivier em Copacabana, tendo como inspiração para o nome, a prática dos moradores em jogar de seus apartamentos, garrafas nos frequentadores dos bares Ma Griffe, Bacará, Little Club e Bottle´s Bar nos anos 1950 a 1960, o hoje famoso e histórico Beco das Garrafas, é um ícone da noite carioca e considerado o Berço da Bossa Nova.

Pelos pequenos palcos, idealizados para Pocket Shows, se apresentaram e se apresentam grandes nomes da Bossa Nova e MPB. 

Por esse espaço, já se apresentaram grandes nomes como : Sergio Mendes, Baden Powell, Luís Carlos Vinhas, Wilson das Neves, Ronaldo Bôscoli e Miele.

Nos anos 60, foram artistas do porte de Elis Regina, Sylvia Telles, Marisa Gata Mansa, Maria Creuza, Wilson Simonal, Leny Andrade e Maria Bethânia que fizeram temporadas memoráveis que até hoje ecoam pela memória de uma época cheia de magia.

Antes do apogeu, a boate Ma Griffe era conhecida como um local de prostituição. Tudo mudou quando os irmãos Giovanni e Alberico Campana, proprietários do Bottle´s Bar e Little Club. resolveram abrir espaço para novos talentos, com objetivo de ter sempre as  casas cheias.

A chegada de Miele e Ronaldo Bôscoli a frente da produção dos shows no formato Pocket, transformariam o local na nova Meca da juventude carioca, tendo eventos inesquecíveis como as domingueiras estreladas por Sergio Mendes e a estreia seguida de um ano de temporada no Little´s Bar da gaúcha Elis Regina.

A política para lotar os espaços, eram bem simples, a garotada não pagava entrada, mas precisava consumir para ficar nas mesas. Já os músicos, não ganhavam cachê. Tinham o consumo liberado e um palco para fazer os mais diversos projetos experimentais, fora de seus espaços formais de trabalho, como casas de show, gafieiras e afins.

A paixão pelo jazz norte americano, pontuava o gosto da grande maioria dos músicos que tocavam no Beco. 

Essa fusão experimental de fundo jazzístico com o samba e ritmos tupiniquins serviu para a formatação de várias canções que viriam a dar corpo para para um estilo de Bossa já um degrau à frente da forma intimista de João Gilberto, a hard bossa nova.

Dois fatos  que marcaram épocas distintas, e merecem destaque na história do palco do Bottle´s Bar : A  última apresentação de  Dolores Duran em 1959. E o show antologicamente histórico  de Elza Soares na virada de 2014 para 2015, que teve o maior público da história desse lendário espaço que  será o segundo passo nesse passeio musicalmente emoldurado pelo  Rio.


Figura 2 — O Beco das Garrafas, Rio 2020.
O Beco das Garrafas, Rio 2020.ggn.com






Capítulo  III






Rua Nascimento Silva 107.


Canção do Amor Demais. Esse antológico LP gravado em 1958 pela cantora Elizeth Cardoso é considerado o primeiro registro de obras com o recurso melódico produzido pelo violão desconstruído do genial João Gilberto.

Com faixas assinadas por Vinícius de Moraes e Tom Jobim, nascia uma lenda no  coração do bairro de Ipanema, mais precisamente no número 107  da Rua Nascimento Silva, num prédio de 3 andares onde residiam  no segundo andar Tom, e no terceiro a Divina Elizeth Cardoso.

De 1953  até 1962, tempo que viveu no endereço citado, Tom imortalizou parcerias com Vinícius, Dolores Duran, Billy Blanco entre outros que renderam clássicos como " Insensatez ", " Desafinado ", " Tereza da Praia ", " Estrada do Sol " entre tantos sucessos.

A música  " Carta ao Tom ", parceria de Vinícius de Moraes e Toquinho, com direito a uma versão satírica composta por Chico Buarque de Holanda, colocaram em definitivo na história, o famoso  endereço que hoje  tombado pelo Patrimônio Cultural da cidade do Rio de Janeiro, e que é referência na  memória do bairro de Ipanema.

 Durante uma  temporada de shows no saudoso  Canecão em 1977 no bairro de Botafogo, o quarteto Tom, Vinícius, Toquinho e Miúcha, realizaram um sarau em que a Bossa Nova foi exaltada e voltou a produzir vertentes influenciadas pela sofisticação e simplicidade casadas dentro de uma nota musical.

O famoso encontro, ficou marcado também pelo momento em que Tom Jobim interpreta as duas versões da música Carta ao  Tom, e leva a platéia ao delírio.

Diante do prédio famoso, estaremos concluindo o terceiro passo de  nossa pequena  jornada, por essa atmosfera que só essa melodia cheia de bossa ,poderia nos presentear.


Figura 3 — Nascimento Silva,107 Ipanema, Rio 2020.
Nascimento Silva,107 Ipanema, Rio 2020.oglobo.com








Capítulo IV





O Bar Garota de Ipanema.


O ano, era 1962, Tom Jobim mudou-se do prédio no número 107 da Rua Nascimento Silva, para o mesmo 107 da Rua Barão da Torre, também em Ipanema, o endereço, uma casa que pertencia a família de sua primeira esposa, Thereza de Otero Hermanny.

Foi numa manhã ensolarada de verão nesse mesmo ano, que foi encontrar seu parceiro Vinícius de Moraes no antigo Bar Veloso, hoje Bar Garota de Ipanema, na antiga Rua Montenegro, hoje Rua Vinícius de Moraes esquina da Rua Prudente de Moraes

Enquanto começavam os trabalhos etílicos daquela manhã dourada, passa em direção a praia, uma linda adolescente que residia a poucos passos dali.

 A beleza estonteante da jovem Heloisa Eneida Menezes Paes Pinto, cheia de balanço e a caminho do mar, rendeu uma das mais lindas canções de todos os tempos com inspiração suficiente para casar poesia e melodia de acordes tão poderosos, que carimbaram uma nova marca registrada do Brasil na memória do mundo.

Posteriormente, a composição atiçou os sentidos das diversas esferas tocadas pela melodia e letra dessa ode composta para uma beldade.

Depois de casada, a musa adota o sobrenome do esposo e entra para a história como Helô Pinheiro, a eterna  Garota de Ipanema.

A ode, rendeu  e rende uma série de situações inusitadas na vida de Helô, que recebeu um nobre convite para tomar uma chá, com a Rainha Elizabeth II em Londres, numa tarde de 7 de julho,  verão de 1966, e uma proposta de casamento do próprio Tom, ambas recusadas pela beldade que casou-se aos 21 anos e nunca se separou, porém ficaram imortais no seu livro de memórias.

O nosso quarto passo, será naquele que um dia se chamou bar Veloso, e hoje é o Bar Garota de Ipanema, que exibe a mesa exata que aconteceu o encontro entre dois amigos que criaram essa espécie de hino, que direto de Ipanema, embalou o mundo e embala o Brasil.



Figura 4 — Bar Garota de Ipanema.
Bar Garota de Ipanema.bargarotadeipanema.com


 


Capítulo V






As  Pedras do Arpoador.


A Bossa nova foi e continua sendo uma grande fonte de inspiração para um  número incontável de artistas nos quatro cantos do planeta.

Da geração mais antiga, os grandes nomes do Cool Jazz ao blues e R`& B, Nina Simone, Alberta Hunter, Miles Davis, Chet Baker, Joe Sartriani, Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan, Billie Hollyday, Frank Sinatra, Buddy Guy e B.B. King entre outros.

As gerações futuras ao movimento, também tem um número significante de nomes que dizem e mostram influência de alguma forma, pela musicalidade e sonoridade expressas na Bossa Nova.

As cantoras Norah Jones, Neneh Cherry, Alicia Keys e a saudosa Amy Winehouse, até Madonna, considerada a Rainha do Pop e sempre em suas passagens de som antes dos momescos shows, passa  o som com a música Garota de Ipanema, desde o começo de sua longeva carreira. Além desse maravilhoso universo feminino, a Bossa Nova também norteia nomes consagrados como  Michael Bublé, Andreas Varady, Ross Hammond e o saudoso Cazuza, músico e poeta brasileiro que faleceu precocemente aos 32 anos em 7 de julho de 1990, e é positivamente conhecido como o poeta de sua geração.

Recentemente, em comemoração  aos sessenta e dois anos de nascimento que estaria comemorando o artista, se estivesse vivo, os artistas Leila Pinheiro, Roberto Menescal e Rodrigo Santos, criaram o projeto: Faz Parte do  Meu Show em Bossa. 

São ao todo 8 canções do repertório de Cazuza, revisitadas com novos arranjos e uma sonoridade voltada toda para a Bossa Nova, com os vocais de Leila e Rodrigo, que além de terem sido parceiros musicais do artista, com a batuta do grande Menescal, e a benção de Lucinha e  Guilherme Araújo, pais do artista, rememoram em forma de homenagem além de uma grande personalidade, uma das mais importantes vertentes musicais de todos os tempos.

Relembrando a melodia e letra da canção Faz Parte do Meu Show, concluímos o quinto passo dessa aventura musical, nas Pedras do Arpoador, assistindo ao por do sol, e agradecendo ao universo por nossas vidas tão cheias de música, poesia, beleza e muito AMOR.


Figura 5 — As pedras do Arpoador e estátua de Tom Jobim, Rio 2020.
As pedras do Arpoador e estátua de Tom Jobim, Rio  2020.oglobo.com











Conclusão

Em cinco passos, visitando 5 lugares pitorescos na deliciosa Zona Sul do Rio de Janeiro.

 Mais precisamente nos bairros de Copacabana e Ipanema, e com direito ao mais belo por do sol da cidade.

 Avistando também a majestosa praia do Leblon e o morro do Vidigal em contraste com o   Dois Irmãos, agora é momento de sentar diante desse panorama, se conectar com a energia que a poesia e a música são capazes de eternizar em nossa memória, e sentir a força que a natureza é capaz de influenciar, nas mentes e nos sentidos daqueles que tem o dom de transformar palavras e acordes, em vida que durará a eternidade.

O barquinho vai, a tardinha cai (). E no cair da tarde, começa a contagem regressiva para Vagar Na Lua Deserta das Padras do Arpoador ().

Uma tarde para ficar guardada para  sempre na memória de quem tem a alegria de ver na batida sonora de uma nota musical, uma gama de possibilidades para rechear o imaginário, os sentidos e até produzir anticorpos contra a tristeza.

A Bossa Nova nasceu na Avenida Atlântica, enfrente ao Posto IV, caminhou até a Rua Duvivier, e fincou  raízes no Beco Das Garrafas.

 Morou na Rua Nascimento Silva, 107.

Se apaixonou no Bar Veloso, na Rua Montenegro com a  Prudente de Moraes, hoje Bar Garota de Ipanema, Rua Vinícius de Moraes, esquina  com Prudente.

E se eternizou nas Pedras do Arpoador.

Referências

AraújoLucinha. O Tempo não Para. 2012. Disponível em: globo marcas. Acesso em: 11 out. 2020.

DaniloCasaletti. Acervo digital de Nara Leão. wikipedia. Rio de Janeiro, 2012. Disponível em: . Acesso em: 1 out. 2020.

DMITRUKHilda Beatriz (Org.). Cadernos metodológicos: diretrizes da metodologia científica. 5. ed. Chapecó: Argos, 2001. 123 p.

LiaAlvim. rua Nascimento Silva 107. 2010. Disponível em: Cultura Brasil. Acesso em: 3 out. 2020.

MendesVinícius. Beco das Garrafas. Rio de Janeiro, 2018www.bbc.com. Disponível em: www.bbc.com. Acesso em: 11 out. 2020.

Mettzer. O melhor editor para trabalhos acadêmicos já feito no mundo. Mettzer. Florianópolis, 2016. Disponível em: http://www.mettzer.com/. Acesso em: 21 ago. 2016.

TeixeiraMilton. Resumo histórico de Ipanema . Wayback Machine. Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: . Acesso em: 3 out. 2020.

feito

Use agora o Mettzer em todos
os seus trabalhos acadêmicos

Economize 40% do seu tempo de produção científica