APS PRÁTICAS FARMACÊUTICAS

UNIVERSIDADE PAULISTA

APS PRÁTICAS FARMACÊUTICAS

BEATRIZ sOUZA ROCHA

Orientador: Prof. Dr.Alexandre Brechara

questões  propostas para analise  

1 * Quantos hospitais existem em seu município? 

Com base no TCE SP, o municipio de São Paulo, conta com 105 hospitais sendo 90,38% hospitais gerais e 9,62 % hospitais especializados  

2 * Pesquise e responda (texto de 10 a 15 linhas –fonte Arial 12) quais as atribuições do farmacêutico dentro do ambiente hospitalar? 

O Farmacêutico Hospitalar tem como responsabilidade todo o ciclo do medicamento, desde sua seleção, armazenamento, controles, até o último momento, a dispensação e o uso pelo paciente. A atuação do farmacêutico hospitalar é abrangente. Ele é o profissional responsável por todo o fluxo do medicamento dentro da unidade de saúde e pela orientação aos pacientes internos e ambulatoriais, buscando cooperar na eficácia do tratamento, redução dos custos, voltando-se também para o ensino e a pesquisa, funcionando como campo de aprimoramento profissional. 

3*Descreva (entre 10e 15 linhas fonte Arial 12) quais as funções do farmacêutico clínico e por quais motivos a presença deste profissional está relacionada com a melhora da segurança do paciente e com a redução dos gastos com tratamento. 

O farmacêutico clínico, pode atuar nestes âmbitos Em Hospitais de Urgência & Emergência; Ambulatórios de Unidades de Saúde; Instituições Geriátricas; No Atendimento Domiciliar; Em Farmácias e Drogarias. 

De acordo com a Resolução CFF 585/2013, o farmacêutico clínico pode atuar: 

No cuidado à saúde, nos âmbitos individual e coletivo (Art. n° 7); 

Na comunicação e educação em saúde (Art. n° 8); 

Na gestão da prática, produção e aplicação do conhecimento (Art. n° 9). 

Estando apto a prestar os seguintes serviços voltado a pessoas assintomáticas, com objetivo de detectar riscos e alterações de saúde que podem sugerir uma doença. Um exemplo é a avaliação da glicemia capilar e do risco de diabetes, que pode revelar um paciente com diabetes mellitus que não sabia que tinha a doença. Assim, o farmacêutico pode encaminhá-lo ao médico, caso necessário. 

 O paciente vai até a farmácia se depara com o farmacêutico, explicando sinais e sintomas que poderiam ser tratados na farmácia. Assim, o farmacêutico pode, nesses casos, recomendar, prescrever medicamentos que não exigem receita médica, bem como medidas não farmacológicas, e encaminhar o paciente ao médico nos casos mais graves, o que se caracteriza como uma breve avaliação este serviço é uma forma eficaz de melhorar a experiência de compra numa farmácia, pois a ideia de comodidade, atrai o paciente, que se sente seguro nesta breve consulta/ avaliação. 

 

4*Considerando a regulamentação da prescrição farmacêutica pela RDC nº586/2013 do Conselho Federal de Farmácia, em quais condições os farmacêuticos podem prescrever medicamentos sujeitos à prescrição médica? Quais habilitações este profissional deve possuir para executar esta prática? 

 

De acordo com o Art. 3º - Para os propósitos desta resolução, define-se a prescrição farmacêutica como ato pelo qual o farmacêutico seleciona e documenta terapias farmacológicas e não farmacológicas, e outras intervenções relativas ao cuidado à saúde do paciente, visando à promoção, proteção e recuperação da saúde, e à prevenção de doenças e de outros problemas de saúde. 

Fica estabelecido como ato da prescrição farmacêutica a seleção e o registro das terapias farmacológicas e não farmacológicas que os farmacêuticos podem adotar. Além dessas terapias, os farmacêuticos podem realizar intervenções com cuidado na saúde do paciente, com foco na promoção, proteção, recuperação e ainda ações voltadas à prevenção de problemas relacionados à saúde.A resolução 586 regulamenta a prática de prescrição via farmacêutico, uma vez que é de conhecimentos de todos que boa parte dos farmacêuticos e técnicos de farmácias já realizava essa atividade há muito tempo, pelo simples fato de ‘indicar’ um medicamento. 

Com a criação e posterior publicação desta Resolução, passa a ser definida a prática de prescrição farmacêutica o ato de o farmacêutico, selecionar e documentar o que, no passado, não era definido, pois o registro e a documentação do produto escolhido para o paciente ainda não era detectável. 

5* Faça uma análise dos impactos da lei federal 13.021/2014 para a saúde pública, abordando quais papeis o farmacêutico assume dentro da farmácia e qual papel este estabelecimento ganhou junto à sociedade. 

A Lei 13.021/14 transforma as farmácias e drogarias em unidades de prestação de assistência farmacêutica, assistência à saúde e orientação sanitária individual e coletiva”,o quê significou um ganho a estes profissionais tão importantes à sociedade, e que por um período viram o seu trabalho, sendo levado como algo menos importante ou até mesmo sem importancia, o Farmaceutico transcende, novamente, trazendo consigo toda sua experiencia e conhecimento, para uma sociedade carente e dependente de uma atencção, no que desrespeito ao uso de medicações. 

6* Em relação à atuação clínica do farmacêutico nas farmácias comunitárias,descreva quais são os serviços farmacêuticos que podem ser prestados de acordo com a RDC44/09 da ANVISA e como devem ser realizados. 

Dispõe sobre Boas Práticas Farmacêuticas para o controle sanitário do funcionamento, da dispensação e da comercialização de produtos e da prestação de serviços farmacêuticos em farmácias e drogarias e dá outras providências. As novas regras reforçam as drogarias e farmácia como estabelecimento de saúde e traz uma proposta de implementaçaõ de serviços farmacêuticos como administração de medicamentos injetáveis e inalatórios, monitoramento de parâmetros fisiológicos e bioquímicos, monitoramento da pressão arterial, perfuração do lóbulo auricular e até mesmo atendimento em domicílio. Além dos serviços farmacêuticos as novas regras também abragem as farmácias remotas, definindo normas para o comercio de medicamentos através da internet, que devem ter um farmacêutico de plantão 24 horas para presta informações ao consumidor. A instrução normativa IN N° 10 contém os medicamentos isentos de prescrição que podem ficar ao alcançe dos clientes e obtidos através do sistema de auto-serviços.Entre os medicamentos permitidos estão: 

I - Medicamentos fitoterápicos, conforme especificado no registro junto à Anvisa; 

II - Medicamentos administrados por via dermatológica, conforme especificado no registro junto à Anvisa; e 

III - medicamentos sujeitos a notificação simplificada, conforme legislação específica. 

A lista da IN n° 10 prêve que esta lista pode ser atualizada pela Anvisa. 

A instrução normativa IN N° 10 contém a lista de produtos permitidos para comercialização em drogarias. 

Além de medicamentos itens como chupetas, mamadeiras, alimentos para fins especiais, suplementos vitamínicos e/ou minerais entre outros. 

 

7* No município em que você reside, há uma Relação Municipal de Medicamentos Essenciais? Qual é a relevância deste documento para a gestão da assistência farmacêutica municipal? 

Sim. O REMUME é necessário para o bom planejamento das programações e aquisições de medicamentos e fundamental para o acesso aos medicamentos à população quando disponibilizada para os profissionais de saúde do território. Ele é de suma importância pois com base nesta relação, e por meio de dados de estudo onde podemos encontrar a relação de doenças que ocorrem em determinadas localidades do município de São Paulo, o REMUME vem com o intuito de melhor distribuir estes medicamentos de forma a não deixar faltar aos que necessitam de acordo com a demanda de cada local.  

 

8* Faça uma análise (texto de 10 a15 linhas–fonte Arial 12) das especificidades da dispensação de medicamentos no SUS, abordando a política nacional de medicamentos e a importância da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME). 

 O RENAME define a lista de medicamentos disponíveis no Sistema Único de Saúde para atender as necessidades de saúde prioritárias da população brasileira, visando todo o território nacional. A dispensação começa pela análise da prescrição com a identificação do sujeito/paciente que está sendo atendido, pois isto determina os caminhos tomados neste processo, ou seja, a partir daí inicia-se a avalição sobre a disponibilidade do dito fármaco para a então patologia, neste momento é a analisado a disponibilidade do mesmo por meio do RENAME que abrange todo o território e REMUME, que abrange cada município neste momento, o médico ou farmacêutico terá em mãos estas relações e saberá se o fármaco que o paciente necessita esta disponível gratuitamente ou se ele vai ter que se dispor adquirir/comprar. 

9* Descreva quais as vantagens da manipulação de medicamentos e a importância das farmácias magistrais neste contexto (5a10linhas). 

O produto manipulado é prescrito pelo médico e/ou dentista na quantidade e dosagem exatas para o tratamento do paciente, portanto, não gerando sobras. A Farmácia deve seguir as normas de boas práticas de manipulação determinada pelo Ministério da Saúde. A qualidade das matérias-primas utilizadas e o processo de manipulação são rigorosamente controlados. 

 Há doenças que necessitam serem tratadas com vários medicamentos ao mesmo tempo. Quando isto ocorre, para facilitar o tratamento, o médico e/ou dentista podem prescrever, desde que não haja incompatibilidade entre os princípios ativos, fórmula manipulada que possibilite a associação de todas as substâncias químicas, em um único produto. Somente na fórmula manipulada é possível prescrever doses diferenciadas que atendem às necessidades de cada paciente individualmente. 

 Os dados do paciente constam no rótulo do medicamento que foi prescrito para o mesmo, evitando riscos, como o de troca ou de consumo indevido por outras pessoas. 

Sempre que necessário, o farmacêutico contata o médico que prescreve o medicamento para esclarecer todas as dúvidas e garantir a sua saúde, facilitando o entendimento da posologia utilizada. Além disso cada vez mais estamos adaptando tudo a necessidade de cada ser humano, e a farmácia magistral vem com esse viés de atender exatamente ao que no cliente necessita, nos mínimos detalhes, sejam estéticos, sejam questões posológicas. 

10* Com base na RDCn°67/2007 da ANVISA, que dispõe sobre Boas Práticas de Manipulação de Preparações Magistrais e Oficinais para Uso Humano em farmácias, descreva como deve funcionar o sistema de garantia de qualidade voltado para a manipulação de medicamentos homeopáticos. 

 O Sistema de Garantia da Qualidade para a manipulação de fórmulas deve assegurar: A determinação do prazo de validade deve ser baseada na avaliação físico-química das drogas e considerações sobre a sua estabilidade. O prazo de validade deve ser vinculado ao período do tratamento. Os documentos referentes à manipulação de fórmulas devem ser arquivados durante 6 (seis) meses após o vencimento do prazo de validade do produto manipulado, ou durante 2 (dois) anos quando o produto contiver substâncias sob controle especial, podendo ser utilizado sistema de registro eletrônico de dados ou outros meios confiáveis e legais. As farmácias que mantêm filiais devem possuir laboratórios de manipulação funcionando em todas elas, não sendo permitidas filiais ou postos exclusivamente para coleta de receitas, podendo porém, a farmácia centralizar a manipulação de determinados grupos de atividades em sua matriz ou qualquer de suas filiais, desde que atenda às exigências desta Resolução. Não franquia. Drogarias, ervanárias e postos de medicamentos não podem captar receitas com prescrições magistrais e oficinais, bem como não é permitida a intermediação entre farmácias de diferentes empresas.  

Referências

. Disponível em: http://www.crfsp.org.br/comissoes-assessoras-/182-comissao-de-farmacia-hospitalar.html#:~:text=O%20Farmac%C3%AAutico%20Hospitalar%20responsabiliza%2Dse,e%20o%20uso%20pelo%20paciente. . Acesso em: 3 nov. 2020.

. Disponível em: https://clinicarx.com.br/farmaceutico-clinico-o-que-faz/ . Acesso em: 3 nov. 2020.

. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/2123614/mod_resource/content/1/Boas%20Pr%C3%A1ticas%20de%20Manipula%C3%A7%C3%A3o.ppt . Acesso em: 3 nov. 2020.

. Disponível em: https://pfarma.com.br/lei-farmacia-13021-2014.html . Acesso em: 3 nov. 2020.

. Disponível em: https://www.ictq.com.br/varejo-farmaceutico/833-resolucao-586-13-sobre-prescricao-farmaceutica-comentada . Acesso em: 3 nov. 2020.

. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102006000100002 . Acesso em: 3 nov. 2020.

APÊNDICE A — Subtitítulo do apêndice

Apêndices tem objetivo de melhorar a compreensão textual, ou seja, completar ideias desenvolvidas no decorrer do trabalho.

ANEXO A — Subtitítulo do anexo

Anexos são elementos que dão suporte ao texto, mas que não foram elaborados pelo autor.

feito

Use agora o Mettzer em todos
os seus trabalhos acadêmicos

Economize 40% do seu tempo de produção científica