Analise de Estatística sobre o Consumo de Café

UNIVERSIDADE DO GRANDE RIO PROFESSOR JOSÉ DE SOUZA HERDY

Estatística e Probabilidade

Administração/Logística

Analise de Estatística sobre o Consumo de Café

FERNANDO MAINENTI-2037885

Mathues rOSA-2037866

dANILO rODRIGUES-1105058

Introdução

Quem que não gosta de um cafezinho né? Seja ele pra ajudar a começar aquele dia da semana que você sabe que vai ser complicado, ou para ajudar a se manter acordado quando você precisar ficar desperto até mais tarde para terminar aquele trabalho, até mesmo em uma pausa no expediente ou no fim de tarde com os amigos. O café está inserido no nosso dia a dia. Dessa forma foi elaborada uma pesquisa com a finalidade de compreender e analisar o consumo de café por parte dos brasileiros, entretanto foram obtidos incríveis resultados um tanto inesperados que iremos expor ao longo desse artigo.

desenvolvimento

Mediante a pesquisa feita e seus resultados obtidos podemos notar que boa parte dos brasileiros curtem um cafezinho no dia a dia, é bem pequena a parcela dos que não gostam, ou não costumam tomar, um ponto muito interessante notado foi que 50% dos participantes marcaram que consomem café a qualquer hora do dia, e não só no período da manhã como 44,7% marcaram, e um outro ponto muito importante em questão de saúde é que a maioria consome ao menos duas vezes ao dia somente, importante porquê o recomendado é tomar no máximo 3 xícaras de café por dia, mais que isso pode fazer mal porque o café possuí uma substância estimulante que é a cafeína, que consumida em excesso pode causar transtornos de ansiedade ou agravar os já existentes. Apesar da maioria dizer só tomar café puro, grande parte também o consome com leite, consequentemente problemas de gastrite por exemplo podem ser evitados por meio disso. Boa parte dos participantes disseram não ter problemas com o consumo da cafeína por questões de saúde, mas 6% deles relataram ter tido problemas como ansiedade, cansaço, tremedeira e etc. Outro ponto que é preciso tomar cuidado é ao ingerir o café é a quantidade de açúcar adicionado ao mesmo, que por consequência se consumido em excesso também pode acarretar em problemas de saúde e podendo causar diabetes. Foi notado também que 73,1% dos entrevistados preferem o clássico café coado, isso provavelmente devido ao hábito de seus ascendentes e muito provável que também desconheçam dos outros métodos de preparo como por exemplo o famoso Hario V60, AeroPress, Prensa Francesa e o Moka ou Cafeteira Italiana, entre outros.

GRAFICO DA PESQUISA

Segue abaixo os gráficos da pesquisa:

Gráfico 1 — AP 1
AP 1Pesquisa do Google

Gráfico 2 — AP 1
AP 1Pesquisa do Google

Gráfico 3 — AP 1
AP 1Pesquisa do Google

Gráfico 4 — AP 1
AP 1Pesquisa do Google

Gráfico 5 — AP 1
AP 1Pesquisa do Google

Gráfico 6 — AP 1
AP 1Pesquisa do Google

Gráfico 7 — AP 1
AP 1Pesquisa do Google

Gráfico 8 — AP 1
AP 1Pesquisa do Google

Gráfico 9 — AP 1
AP 1Pesquisa do Google

Gráfico 10 — AP 1
AP 1Pesquisa do Google

Conclusão

Podemos aferir que diante de todos os dados apresentados acima, o café sem dúvida é e sempre será nosso companheiro para todos os momentos, mas é claro devemos sempre tomar cuidado com o consumo do mesmo, sem exageros, assim evitando problemas futuros na saúde e assim aproveitando todos os benefícios do café, como redução nos ricos de AVC, prevenção de câncer e Alzheimer entre outros, dessa forma fazendo dele um ótimo aliado a saúde se consumido corretamente.

Referências

. Disponível em: https://docs.google.com/forms/d/1ZtgFtcwJXJuQA9yqpdQx9OOul2_aCvzzmmcxTiYnysk/viewanalytics. Acesso em: 30 mai. 2021.

. Disponível em: https://www.abic.com.br/o-cafe/dicas-do-cafe/metodos-de-preparo/. Acesso em: 30 mai. 2021.

. Disponível em: https://www.amafresp.org.br/noticias/os-perigos-do-excesso-de-acucar-na-alimentacao/. Acesso em: 30 mai. 2021.

. Disponível em: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2018/09/20/beneficios-do-cafe-para-a-saude-veja-como-e-quanto-consumir.htm. Acesso em: 30 mai. 2021.

Use agora o Mettzer em todos
os seus trabalhos acadêmicos

Economize 40% do seu tempo de produção científica